Radiação cria células cancerosas 30 vezes mais potentes que células cancerosas regulares

POR LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | 19 DE MARCO 2012

Em um estudo novo e inovador que acaba de ser publicado na revista Stem Cells, os pesquisadores do Johnsson UCLA Comprehensive Cancer Center Department of Oncology concluíram que, apesar de matar metade de todas as células tumorais por tratamento, tratamentos de radiação em câncer da mama transforma outras células cancerosas em células tronco cancerosas que são muito mais resistentes ao tratamento do que as células cancerosas normais. O novo estudo é mais um golpe para o paradigma falido e favorecido que os tratamentos convencionais que tentam cortar, envenenar ou queimar os tumores quando estes são encontrados ou quando sintomas do câncer sao detectados.

O autor principal do estudo Dr. Frank Pajonk, professor adjunto do Centro de Oncologia e Radiação do Centro Jonsson, informou que células-tronco cancerosas da mama (iBCSC) “foram geradas pela ativação das mesmas vias celulares induzidas pela radiação por ativação das mesmas vias celulares usadas para reprogramar células pluripotentes de tronco normais (IPS) em medicina regenerativa. “Pjonk, que também é um cientista no Centro de Medicina Regenerativa na Universidade da Califórnia, acrescentou:” Foi notável que esses cânceres de mama utilizaram os mesmos caminhos de reprogramação para lutar contra o tratamento de radiação.”

No novo estudo, Pajonk e sua equipe irradiaram células-tronco cancerosas normais e as colocaram em camundongos. Através de um sistema de imagem única, os pesquisadores observaram as células se diferendo das iBCSC em resposta aos tratamentos de radiação. Pjonk relata que as células recém-geradas eram muito semelhantes as células-tronco cancerosas não-irradiadas. A equipe de pesquisadores também descobriu que as células-tronco induzidas por radiação tinham uma habilidade mais de 30 vezes maior para formar tumores em comparação com células de câncer de mama não irradiadas.

Apesar da crescente evidência, a medicina tradicional se apega a quimioterapia, cirurgia e radiação e ignora soluções naturais

Apesar de todos os bilhões de dólares gastos em câncer, a 40 anos do começo da “guerra contra o câncer” tudo tem sido, por qualquer avaliação honesta, uma perda de tempo e recursos. Há cem anos, em qualquer lugar, 1 em 50 ou talvez 1 em 100 pessoas podiam esperar desenvolver câncer. Agora estima-se que 1 em cada 2 homens e 1 em cada 3 mulheres serão diagnosticadas com câncer em suas vidas. Apesar de mais  pessoas ao redor do mundo desenvolvem câncer e morrem de câncer a cada ano, a medicina tradicional continua a agarrar-se dos tratamentos fracassados, que mais e mais frequentemente não conseguem eliminar o câncer e sim ajudam a disseminação do câncer e o retorno de formas mais agressivas do que nunca. Notavelmente, dois dos três principais tratamentos principais de câncer — radiação e quimioterapia — são altamente cancerígenos.

Alguém poderia pensar que o novo estudo, da amplas razões para repensar o uso de radiação. No entanto, os autores do estudo analisaram os resultados como uma oportunidade de continuar e melhorar o uso de radiação para encontrar formas de controlar a diferenciação celular. O que os cientistas não conseguiram notar é que as alternativas naturais já foram encontradas e estas impedem o desenvolvimento de células-tronco cancerosas.

Como apenas um exemplo, NaturalNews informou em maio de 2010, que um estudo da Universidade de Michigan tinha encontrado um composto no brócolis e brotos de brócolis que tinham a capacidade de atacar células-tronco cancerosas. Veja: http://www.naturalnews.com/028822_broccoli_breast_cancer.html

Os pesquisadores não observaram cuidadosamente como as células cancerosas lutam contra tratamentos não-naturais. Eles também não levavam em conta a crescente evidência de que a melhor maneira de vencer o câncer, bem como evitá-lo, é construir e melhorar a nossa primeira linha natural de defesa – o nosso sistema imunológico.

O caminho mais seguro e eficaz para melhorar o sistema imunológivo natural e combater o câncer, em geral, é trabalhar com a natureza. Também é de longe a forma menos dispendiosa, e é aí que provavelmente reside o detalhe. Você não pode patentear e lucrar com a natureza como você pode com medicamentos e tratamentos convencionais.

Nota: Nem NaturalNews nem este autor promove o uso desumano dos animais em estudos médicos.

Outras fontes incluem:

www.cancer.ucla.edu/Index.aspx?page=644
www.sciencedaily.com/releases/2012/02/120213185115.htm
www.naturalnews.com/cancer_cells.html
www.naturalnews.com/stem_cells.html

Traduzido do artigo original: Radiation creates Cancer Cells 30 Times More Potent than Regular Cancer Cells

IDflu: O Coquetel de vacinas de Sanofi-Pasteur

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Setembro 9, 2010

Como The Real Agenda relatou algumas semanas atrás, os globalistas que criaram a fraudulenta, amplamente reportado como tal, pandemia da gripe H1N1 estão de volta com mais fome do que nunca para mais fraudes e mais dólares. Recentemente, o jornal La Nación de Costa Rica publicou um artigo sobre a disponibilidade da nova vacina da empresa farmacêutica Sanofi-Pasteur chamada IDflu. O artigo, como quase tudo que este jornal publica, está cheio de mentiras e meias verdades; então, eu fui obrigado a escrever um artigo que mostra os detalhes que Irene Rodriguez, autora do artigo original, omitiu.

Esta é a fina agulha usada para injetar IDflu que é vendido como uma das novos "conveniências", porque as pessoas sentem picada não é tão dolorosa.

Eu mandei um e-mail a ela descrevendo estes detalhes, embora eu não esperasse que ela reescrevesse o artigo com as informações documentadas no e-mail. “Eu li seu artigo sobre a nova vacina da Sanofi-Pasteur chamada IDFlu. Estou preocupado com a omissão de detalhes importantes sobre a vacina. Esses detalhes são, precisamente, aqueles que nunca são descritos para o público e a razão pela qual muitas pessoas ainda acreditam que é uma ótima idéia se vacinarem de forma contínua.”

Em primeiro lugar, a vacina é a primeira de vários tipos que serão oferecidas ao público como um “cocktail” com vários vírus, incluindo o H1N1. Com isso, o consumidor já não tem mais a opção de escolher qual a vacina que ele quer tomar, pois terá de tomar uma única vacina contendo todos os vírus em um. Isso elimina o direito de escolher. Na verdade, a vacina contém três vírus: A / New Caledonia/20/99 (H1N1) como a tensão (A / New Caledonia/20/99 (IVR-116)) 9 microgramas HA, A/Wisconsin/67/2005 (H3N2 ) como a tensão (A/Wisconsin/67/2005 (NYMC X-161), 9 microgramas HA, B / Malaysia/2506/2004 como a tensão (B/Malaysia/2506/2004) 9 microgramas HA. Ver o documento original contendo a descrição da vacina. Página 32

Em segundo lugar, o artigo não lista os efeitos colaterais, que são tão graves quanto outros tipos de vacinas: problemas no sistema vascular e linfático, encefalomielite (inflamação do cérebro e medula espinhal), neurite, síndrome de Guillain-Barré, inflamação dos vasos sanguíneos, convulsões, doenças neurológicas e imunogenicidade ou o aparecimento de reações imunológicas que geralmente culminam em paralisia parcial ou completa. Página 39

Além disso, o artigo não menciona que os estudos clínicos foram realizados a partir do momento em que a vacina é injetada até três semanas depois, um período durante o qual é difícil detectar os efeitos colaterais sérios, especialmente os citados acima (principalmente a imunogenicidade ), porque os sintomas ocorrem após esse período. O acompanhamento da empresa farmacêutica convenientemente termina em seis meses, o que significa que não se observa se algum efeito colateral apareceu depois deste período. Portanto, a Sanofi-Pasteur não poderia descartar o aparecimento de efeitos colaterais graves causados pelo uso da vacina, porque o monitoramento não é feito. No entanto, a Sanofi-Pasteur afirma que tais efeitos são raros ou inexistentes (parte inferior da página 4). Em que se baseia para fazer tal observação? Não em estudos científicos.

Em terceiro lugar, de acordo com o documento que descreve a origem, produção e composição da vacina, estudos clínicos foram conduzidos em populações europeias. Em outras palavras, o resultado destes estudos não pode ser usado para provar a eficácia ou a segurança da vacina em outras populações. Como a venda de um produto que não foi estudado em populações específicas é permitida no mercado? Esta pergunta deveria ser feita ao seu Departamento de Saúde.

Em quarto lugar, os resultados obtidos em relação à segurança da vacina para uso humano são baseados em estudos com animais (ponto 5.3 na página 6) e estes estudos, de acordo com a empresa farmacêutica, apresentaram imunogenicidade.

Em quinto lugar, estudos de segurança não foram realizados após a vacina foi introduzida no mercado. Estudos sobre incompatibilidade ou estudos clínicos sobre os efeitos que a vacina pode ter sobre as habilidades motoras, tais como operar veículos ou máquinas nao foram realizados.

Além disso, a vacina contém formaldeído, ou formol em sua forma líquida, que é um ingrediente tóxico usado em vacinas e cujo efeito cumulativo enfraquece o sistema imunológico, causa alterações genéticas, acidose metabólica, choque circulatório, insuficiência respiratória e insuficiência renal aguda. O formol também é um sensibilizador, uma característica que torna as pessoas alérgicas a muitas outras coisas. Se ingerido, é corrosivo e é cancerígeno. Além dos ingredientes já citados, as vacinas também contêm:timerosal, esqualeno, adjuvantes, cloreto de sódio, cloreto de potássio, fosfato dissódico dihidratado e dihidrogenofosfato de potássio.

No entanto, a novidade sobre esta vacina não esta nos seus ingredientes, mas no seu comportamento no organismo. De acordo com informações contidas no documento oficial, a vacina não é injetada no músculo como tradicionalmente é feito. Sanofi utiliza um novo método, o intradérmico. A dose exata de 0,1 ml é injetada sob a pele para uma mais ação imediata. É possível que a mesma velocidade com que a vacina age para “imunizar” possa ser vista no aparecimento de efeitos colaterais? A empresa farmacêutica Sanofi-Pasteur não tem dados a respeito.

Talvez o único lado positivo, especialmente para os costarriquenhos, é que as autoridades de saúde não vão adquirir a vacina da empresa farmacêutica pelo menos por agora. Para aqueles que querem injetar o coquetel de vírus, deverão pagar 24 dólares de seus próprios bolsos para comprar em farmácias locais. Deste modo, não há dinheiro do contribuinte enriquecendo as contas bancárias da empresa Sanofi-Pasteur.

Geo-engenharia: Armas Laser e Modificação Climática

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Junho 3, 2010

Muitas pessoas agem com incredulidade quando o assunto do uso de armas de energia direta é falado em uma conversa. Acredita-se

Armas laser disparadas do ar o desde o espaço são já uma realidade.

que a pessoa é “excêntrica” se ela explica que estas armas podem ser usadas para modificar o clima ou derrubar estruturas ou locais. No entanto, uma recente utilização do laser revela que tal uso militar não está somente bem próximo da realidade, mas na verdade é uma aplicação comum hoje em dia.

Em um artigo publicado na Russia Today, a existência de tais tecnologias é admitida por cientistas e militares e suas aplicações explicadas.

Abaixo está o artigo que Russia Today publicou em 4 de maio de 2010, às 13:08:

Um poderoso laser pode ser emitido no ar úmido para provocar a condensação da água, os cientistas descobriram. A tecnologia tem o potencial de substituir a adubação de nuvens usada hoje.

Um pulso de laser é disparado no ar e este faz um caminho de oxigênio e nitrogênio ionizado. Alguns pesquisadores militares querem usar este canal “plasma” para conduzir a eletricidade em armas futuristas de energia direta, mas parece que existe também um uso para fins pacíficos.

As moléculas ionizadas atuam como núcleos de condensação de água natural e, potencialmente, podem ser utilizadas para induzir a chuva. Jérôme Kasparian, um físico óptico na Universidade de Genebra, na Suíça, e seus colegas descobriram este processo ao investigar a possibilidade de desviar a descarga através de um raio laser.

Adubação de nuvens, o método utilizado atualmente, envolve o uso de iodeto de prata ou dióxido de carbono, que estimula a formação de gotículas nas nuvens. Os produtos químicos são liberados a partir de geradores na terra ou lançados de aeronaves em qualquer lugar. Esta abordagem tem sido usada há 50 anos, é apenas moderadamente eficaz e existem algumas preocupações ambientais.

Kasparian e a sua equipe testaram com sucesso o uso de lasers para criar condensação, tanto em laboratório como no mundo real. O número de gotas foi contado para um segundo pulso disperso de baixa energia de outro laser. Em tempo úmido, a medida foi 20 vezes maior do que após disparar o primeiro laser. Isto é relatado na revista Nature Photonics.

A tecnologia, entretanto, está em seus estágios iniciais e os cientistas ainda estão por provar que realmente podem causar condensação em grandes áreas. Também tem que ser investigado a tecnologia opera em diferentes condições ambientais.

Podemos acreditar que esta tecnologia não está em uso agora? Claro que não. Pode este laser ser usado para criar um maior grau de instabilidade na atmosfera, da mesma forma que pode ser usado para criar nuvens e fazer chover? Julgue você mesmo.

Quais outras aplicações pode ter essa tecnologia? Que tal ser capaz de disparar um raio de laser desde o espaço até qualquer ponto na Terra? De repente, a teoria de que armas de energia foram usadas em 9/11, não parece tão louca, né? Apesar de ainda faltar um ponto de ligação entre a tecnologia e como ela pode ou não ser sido utilizada em 2001, o paralelismo estabelecido em alguns estudos parece ser bastante preciso.

Trilhas químicas sobre a cidade de Sao Leopoldo-RS, Brasil

Será que a alteração do clima é uma iniciativa pacífica, como é definido no artigo anterior? Na realidade não. O clima em nosso

planeta gira em torno de processos naturais que fazem parte de um equilíbrio natural, portanto, qualquer alteração artificial pode causar efeitos inesperados nos padrões do clima. A modificação artificial do tempo e o clima através da utilização de trilhas químicas, ou chemtrails, é negada como técnica para mudar o clima em uma região na atualidade, apesar da existência de programas secretos e outros de conhecimento público que revelam a utilização de compostos de bário, óxido de alumínio e outros para modificar o tempo. Estes programas são concebidos para controlar a quantidade de luz solar que atinge a Terra. Quando questionadas sobre os programas secretos, as autoridades afirmam que a pulverização química é para o bem de todos. A primeira desculpa dada é o acontecimento do aquecimento global. Os cientistas e os governos acham que é uma boa idéia pulverizar produtos químicos que causam problemas de saúde e poluem o ar que respiramos e a água que bebemos para mudar um processo que ocorre naturalmente.

Depóis de alguns minutos, as trilhas se expandem e toman conta do céu em Sao Leopoldo-RS, Brasil.

Programas que tratam com a modificação do tempo, acredita-se, é uma questão da imaginação das pessoas, até que descobrimos que organizações corruptas como o IPCC estudaram e proporam o uso da tecnologia para alterar artificialmente o clima. O que os estudos não dizem é que as partículas utilizadas na mudança do clima são tão pequenas quanto 10 mícrons e podem ter consequências desastrosas para nossa saúde. O acúmulo de óxido de alumínio e outros produtos químicos na água da chuva coletada em regiões onde o produto químico foi usado é 20 vezes superior ao normal.

A iniciativa de mudar o clima através do uso de produtos químicos não é apenas uma coisa do presente ou do futuro. No passado, o governo dos E.U., por exemplo, usou adubação de nuvens para modificar o tempo e causar chuvas torrenciais no Vietnã durante a guerra. A chuva trouxe grandes enchentes que interromperam a ação do exército de resistência vietnamita e facilitou o trabalho dos aviões americanos. Os Estados Unidos realizaram mais de 2.000 missões de modificação do clima durante a guerra. O projeto Stormfury, ou Furia da Tormenta, usado para adubar nuvens e modificar o clima, assim como outras tecnologias, têm sido estudadas e aplicadas há pelo menos 40 anos. Dr. Joseph Golden, um cientista e pesquisador na National Oceanic Atmospheric Administration (NOAA), disse que essas tecnologias têm sido usadas para enfraquecer furacões em até 15 por cento no passado. Ele também apoia a utilização de produtos químicos que permite que os cientistas e militares controlem o tempo em qualquer lugar durante períodos variados. Chemtrails, ou trilhas químicas, podem permanecer entre 6 e 20 horas na atmosfera após os produtos químicos que os formam serem pulverizados. Elas podem abranger áreas tão grandes quanto 4.000 milhas ou mais. Minha pergunta é: estas tecnologias podem ser usadas para criar furacões da mesma maneira que se usam para enfraquecê-los ou até mesmo dissipá-los? A resposta é SIM.

O uso de lasers e outras tecnologias semelhantes é, como podemos ver nesta tabela, um objetivo bem alcançado. O mais famoso de todos os usos é o de Nikola Tesla, com o uso de energia direta. A aplicação de Tesla foi estudada e aperfeiçoada ao longo de décadas e é agora reconhecida, mesmo pelos militares, como uma fonte real de energia. Tenente-Coronel Thomas E. Bearden (aposentado), analista de sistemas com experiência e especialista em programas militares disse: “O tempo e a energia eventualmente tornam-se coisas que você pode inventar.” Ele continuou: “Para a nossa própria sobrevivência, é absolutamente imperativo que os cidadãos informados estejam conscientes desta mudança radical, que está apenas no início. A ciência nova e poderosa deve ser controlada e utilizada em benefício da humanidade e não em seu prejuízo. Caso contrário, será usada para destruir toda a vida na terra, como indicado por Nikita Khrushchev em 1960. ”

Tenente-Coronel Bearden

O que o Tenente-Coronel Bearden quer dizer é que a humanidade tem em suas mãos uma nova arma, uma arma que pode destruir toda a vida na Terra. A sua visão é apoiada pelo ex-secretário de Defesa dos Estados Unidos, William Cohen, quem alertou sobre o uso de armas laser como uma forma de terrorismo ecológico. “Outros estão envolvidos, mesmo em um tipo de eco-terrorismo que pode alterar o clima, causar terremotos e erupcões vulcánicas remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas … Então, há uma abundância de mentes engenhosas que estão lá fora trabalhando para encontrar maneiras de criar terrorismo em outros países … “

Embora os cientistas não estejam pensando em usar a geo-engenharia ou tecnologias de modificação do tempo para causar danos a grandes áreas da Terra, -pelo menos não todos eles- a realidade é que essa decisão não está em suas mãos. Os cientistas são responsáveis por pensar, criar e implementar tecnologias. O que é feito com essas tecnologias é, então, a prerrogativa de empresas privadas ou governos, que são aqueles que fornecem financiamento e infra-estrutura para os experimentos. Uma questão que pode surgir sobre as alterações climáticas com armas laser ou trilhas químicas é: como ela nos afetam? A resposta é: não positivamente. Outra questão é: porque se no passado os governos e as empresas negaram a existência de modificações climáticas e as tecnologias de armas deste tipo, estão agora falando sobre seu uso e tornando-as visíveis para todos? Bem, porque você não pode negar a geo-engenharia que está acontecendo, como é reconhecida pelos cientistas e militares. Portanto, não é necessário documentar as trilhas químicas, porque está provado que elas existem. Não há necessidade de documentar as armas laser, tanto na Terra como no espaço, porque sem dúvida existem. Leia este documento PDF do Council on Foreign Relations (CFR), uma organização globalista conhecida por suas opiniões sobre o uso unilateral da geo-engenharia.

Como disse o ex-secretário de Defesa, William Cohen, a questão agora não é se a geo-engenharia através de lasers e trilhas químicas é real ou não, mas para que será usada. E se tomarmos a dua palavra, como ex-secretário de Defesa da mais poderosa força militar do mundo, o futuro não parece ser bom. Simplesmente a partir do ponto de vista do que armas laser ou a geo-engenharia são capazes de fazer, todas as questões devem ser levantadas. Se esses rastros químicos não são tóxicos, como alguns cientistas dizem, porque a Monsanto, empresa química em si, está criando um tipo de semente que pode suportar os produtos químicos utilizados nestes percursos? Segundo a Dra. Ilya Sandra Perlingieri, os produtos químicos aplicados às áreas povoadas e despovoadas estão prejudicando não só o ambiente mas também a saúde humana.

“… Nós também sabemos que certos tipos de produtos químicos podem danificar a saúde humana e dos animais, especialmente o sistema imunológico … … os perigos das alterações hormonais estão agora mais amplamente explicadas na Internet, mas não são bem conhecidos pelas pessoas que escutam notícia dos meios de comunicação tradicionais. (1) A maioria destes produtos químicos altamente tóxicos são invisíveis e, portanto, estão facilmente fora do nosso radar coletivo. Com o nível de estresse criado deliberadamente pela crise financeira orquestrada pelas elites, onde milhões de pessoas perderam seus empregos e lares, um ambiente degradado não é prioridade para ninguém, especialmente se há pouca informação ao respeito. Este cenário faz parte de uma perspectiva mais ampla e é o que Naomi Klein escreve em seu livro “The Shock Doctrine”. Temos grandes crises, uma após a outra, sendo difícil manter o contato com nossa rotina diária, muito menos ter tempo para considerar as implicações toxicológicas de enormes quantidades de metais pesados e produtos químicos que envenenam nossa cadeia alimentar e, portanto, a nossa suposta saúde. ” Estamos no topo de uma cadeia alimentar em ruínas. ”

Leia a avaliação completa da Dra. Perlingieri sobre a geo-engenharia e as alterações climáticas aqui. E sobre as armas laser? Bem,

Secretario de Defesa dos Estados Unidos, William Cohen.

se os governos e as empresas têm agora a possibilidade de criar nuvens, criar e gerenciar furacões, criar terremotos e outros fenômenos tais como William Cohen e o Tenente Bearden dizem, é seguro afirmar que estas são ameaças gigantescas à sobrevivência da humanidade. O uso de produtos químicos e lasers são o mesmo tipo de soluções rápidas que nos trouxeram DDT, gases CFC, dispositivos de radiação de microondas, os organismos geneticamente modificados (OGM), os pesticidas em alimentos e outros. É essa ameaça que levou as pessoas a se mobilizarem a nível mundial. O cientista David Suzuki diz que a geo-engenharia é uma “loucura” e vai mais longe ao dizer: “Se nós aprendemos alguma coisa do passado, é que apesar de estarmos muito hábeis em inventar novas e poderosas tecnologias, nosso conhecimento de como o mundo e as coisas estão interligadas é quase zero. ”

Mesmo os globalistas, tradicionalmente defensores da redução da população nas Nações Unidas, manifestaram sua preocupação com a utilização tanto das armas laser como das trilhas químicas. A 14ª Sessão do Órgão Subsidiário de Assessoramento Científico, Técnico e Tecnológico foi o primeiro lugar onde o Conselho das Nações Unidas discutiu a geo-engenharia, desde a assinatura do Tratado ENMOD em 1976. O tratado proibiu a geo-engenharia, quando ela é usada para objetivos”hostis”. SBSTTA 14 irá recomendar à Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica a imposição de uma moratória sobre todas as atividades de modificação do clima através de geo-engenharia em uma reunião em Nagoya, Japão em outubro 2010. Naturalmente, o conhecimento se dissemina mais rápido e melhor quando as pessoas mais a nível local são responsáveis por informar sobre estas questões. Então, conte à sua família, amigos e conhecidos sobre a origem e os perigos de armas laser e a modificação do clima com geo- engenharia ao redor do globo. Assim como OS POVOS expuseram as mentiras sobre o aquecimento global antropogênico e Climategate, é nosso dever expor isso também.

Câncer de Mama: A Grande Farsa, o Grande Negócio

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Maio 1, 2010

Você provavelmente nunca leu nada parecido sobre o câncer da mama. É o relatório que a indústria médica prefere esconder, porque contém as verdades surpreendentes sobre como isso realmente alimenta a continuação desta doença, enquanto as estratégias de prevenção que poderia curar 90 por cento dos cânceres, são censuradas.

Aqui você vai aprender:

• A maioria das 18 causas mais comuns de câncer da mama que podem ser controladas
• Como o câncer de mama prevê bilhões em lucros para as companhias farmacêuticas
• Por que a indústria de câncer de mama não está procurando por uma cura real
• Quais os nutrientes simples que evitam 77% de todos os cânceres
• Uma pesquisa recente sobre terapias naturais para a prevenção do câncer de mama que realmente funcionam
• Os nomes e endereços da web que contem informações sobre ervas e suplementos, anti-câncer
• A verdadeira razão de mortalidade por câncer é muito maior em negros do que em brancos (e por que eles nunca disseram a verdade sobre isso …)
• A chocante verdade sobre o fracasso de drogas contra o câncer de mama
• Como a quimioterapia provoca lesão permanente dos órgãos em pacientes com câncer
• Por que os produtos “rosa” são muitas vezes apenas uma farsa de marketing
• Por que a indústria do câncer em última análise, não quer que as pessoas possam prevenir o câncer
• Como alguns grupos que dizem que lutam contra o câncer são realmente representantes de grandes empresas farmacêuticas
• Como a indústria vitimiza as mulheres e os negros, mantendo-os ignorantes das estratégias de prevenção do câncer
• A verdade sobre a mortalidade das mamografias (e por que de cada mulher que se beneficia de este método existem outras 10 que são prejudicadas)
• 22 formas de prevenir ou mesmo curar o câncer de mama
• Quais alimentos anti-câncer funcionam melhor para travar o crescimento do tumor
• Como a indústria do câncer dominada por homens que exploram mulheres para obter lucros corporativos
• Os grupos sem fins de lucro nos que você pode realmente confiar!
• Que ervas da floresta amazônica mostram poderosa atividade antitumoral
• Por sua localização geográfica no planeta, o impacto das alterações e risco de câncer de mama (incluindo gráficos)
• Por que correr em círculos para arrecadar dinheiro para curar um câncer “é uma completa perda de tempo
• Como os grupos sem fins lucrativos, abandonaram a prevenção de câncer em favor do rastreio e tratamento ”

Você vai aprender sobre tudo isso e muito mais nesta reportagem exclusiva de Mike Adams, o Ranger de saúde.

Controlando as Mulheres
Ao longo da história humana, abrangendo praticamente todas as culturas e continentes, as mulheres têm sido sistematicamente negadas o direito de acesso às informações que possam educá-las. Mantendo as mulheres ignorantes é uma forma em que os homens podem controlá-las e tratá-las como bens pessoais. De Roma antiga, e até o século 19, as mulheres eram consideradas uma sub-classe de cidadãos e intencionalmente negadas o direito de conhecer as informações que lhes dariam mais controle sobre suas próprias vidas.

Neste relatório, você vai aprender como a indústria de câncer – que é dominada por homens poderosos – usa as mesmas táticas do século passado a controlar as mulheres fingindo estar ao seu serviço. Você vai aprender como os poderosos e como a indústria do câncer explora o corpo das mulheres para gerar lucros para as empresas farmacêuticas, enquanto sistematicamente nega às mulheres o acesso a informação que poderia ensiná-las a prevenir o câncer de mama (e outros cânceres). Um único nutriente, por exemplo, tem-se revelado para evitar 77 por cento de todos os cânceres, mas a indústria do câncer recusa-se a recomendar este nutriente.

Para realmente entender a magnitude do comportamento altamente ético, operador da indústria convencional do câncer e da forma como trata as mulheres, precisa ampliar o seu alcance e de considerar outros sistemas de saúde existentes no mundo hoje.

É isso que esta história começa.

Medicina Moderna

Há muitos sistemas de medicina no mundo de hoje: a medicina chinesa, medicina ayurvédica, a medicina tibetana, ervas ocidentais, medicina nativa americana (com todas as suas variantes), ervas da floresta amazônica, a medicina aborígines na Austrália Havaí / Ilhas do Pacífico, etc

Cada sistema desse tipo de medicamento baseia-se principalmente sobre as propriedades medicinais das plantas que crescem naturalmente nas regiões locais. Medicina aborígine na Austrália, por exemplo, baseia-se em muitas plantas nativas do continente australiano. Medicina tibetana está baseada em grandes plantas medicinais que crescem em ambientes de elevada altitude do Tibet. Medicina na Amazônia é baseada na rica biodiversidade dos medicamentos naturais encontrados na floresta.

Note que cada sistema de medicina é um tratamento para câncer de mama. Na Amazônia, os tratamentos podem incluir a erva Unha de Gato (que é amplamente utilizado como uma potente droga antineoplásica). Nas regiões agora conhecidas como o sudoeste americano e no México para tratamentos contra o câncer usando o chá da folha do arbusto Chaparral (também conhecido nos tempos modernos como o arbusto de creosoto.) Na medicina chinesa, o câncer é abordado a partir de um ponto de vista diferente: o sistema de cinco elementos. Os protocolos de tratamento podem incluir uma receita de várias ervas com um efeito sinérgico que trabalha para fortalecer e apoiar o sistema de imunidade inata do corpo e seus mecanismos de proteção contra o câncer.

Em outras palavras, se você viajar pelo mundo à procura de tratamentos e curas para o câncer de mama, iria encontrar centenas, senão milhares destes tratamentos, que inclui diversas culturas, geografias, e paradigmas médicos. E esses tratamentos realmente funcionam: os cientistas modernos estão descobrindo cada vez mais que essas drogas de câncer que contêm compostos anti-câncer nativa que o trabalho de inúmeras formas. Eles podem cortar o fornecimento de sangue aos tumores de câncer, promover a apoptose de células cancerígenas (morte celular), bloquear a replicação das células cancerosas, estimular a função do sistema imunológico e assim por diante.

Há literalmente milhares de diferentes tratamentos para o câncer de mama que são usados em muitas culturas ao redor do mundo. Muitos, como a medicina chinesa, são minuciosamente documentado e é baseado em milhares de anos de pesquisa e experiência clínica. Incontáveis vidas foram salvas por esses tratamentos e uma cura em todo o mundo. No entanto, a indústria do câncer ocidental, constituído das clínicas de câncer, grupos sem fins lucrativos, empresas farmacêuticas, hospitais, médicos, escolas médicas e revistas médicas, fazer todos os esforços para negar às mulheres o acesso a este informações e conhecimento sobre o tratamento ou prevenção de câncer de mama. A única coisa que ensinou é a visão convencional, baseada principalmente em tratamentos nocivos: quimioterapia, radioterapia e cirurgia.

Soluções Censuras
Tudo que não é controlado pela medicina convencional e as empresas farmacêuticas é depreciado como charlatanismo. Todos os testes são jogados no lixo, e os médicos convencionais, assustam as mulheres a não usar terapias que são benéficas, por exemplo, de evitar programas de antioxidantes de apoio nutricional baseada no mito de que os programas de antioxidantes “interferem” com a quimioterapia. (Na verdade, os antioxidantes são limitadas a proteger células sadias dos efeitos tóxicos da quimioterapia.)

Em geral, a indústria do câncer, através da sua falsa autoridade e posição dominante, não só desacreditou todos os sistemas de medicina que não são seus, há muito tempo conseguiu ilegalização de sistemas mais competitivos, a transformação de experimentos com ervas (que retêm o conhecimento de inúmeras gerações de nativos e sabedoria de medicamentos). Portanto, todas as clínicas mais bem sucedidas em combate ao câncer no mundo estão fora dos Estados Unidos. A prática da cura do câncer – um resultado comum em clínicas alternativas – foi proibido nos Estados Unidos. Na realidade, é ilegal para um cientista tentar curar um paciente com câncer. Tal ato poderia levar à prisão federal.

Esta estratégia da indústria do câncer realmente mantém as mulheres em estado de ignorância sobre as soluções que realmente pode curá-los. Ele desabilita as mulheres, tornando-as vítimas de tratamentos ditadas a eles por homens que, como diretores das instituições de câncer e empresas farmacêuticas, proporcionam grandes ganhos por cada ciclo de quimioterapia, radioterapia ou cirurgia de câncer exigido às mulheres.

Por tudo isso, o símbolo da indústria do câncer de mama nos Estados Unidos – a fita rosa – não é um símbolo de compaixão e cuidado. É um símbolo da emancipação das mulheres, ou para educar as mulheres sobre o chamado “opções de tratamento.” A fita cor de rosa é um símbolo da dominação masculina sobre as mulheres. Vire o laço de cabeça para baixo e se parece mais com uma fita rosa pendurada. É a partir dessa ligação que mulheres inocentes são enforcadas em toda a sua ignorância, submetidas a um sistema de tratamento que, deliberadamente, nega às mulheres o acesso a um mundo de informações que poderiam ajudar a prevenir, tratar e até curar o câncer de mama.

Quimioterapia, realmente causa insuficiência cardíaca, lesão cerebral e lesão renal permanente. Se submeter a tratamentos de quimioterapia para pacientes com câncer de mama faz que os seus órgãos fiquem danados para sempre.

Lavagem cerebral Rosa

“O câncer de mama se tornou um mercado impulsionado pela indústria. Tornou-se mais sobre como ganhar dinheiro de patrocinadores de financiamento inovadores para tratar o câncer de mama,” diz Samantha King, autora do livro Pink Ribbons Inc.

O uso da cor rosa para o câncer da mama, ou a compra de produtos de-rosa é uma demonstração de apoio para a escravização de mulheres por uma indústria pouco ética que visa a transformar o corpo das mulheres em centros de lucro . O uso da cor rosa grita: “Eu apoio a ignorância das mulheres! Apoio as empresas farmacêuticas! Apoio a dominação masculina e controle das empresas sobre a saúde dos peitos das mulheres!”

Adquirindo produtos rosa envia a mesma mensagem. Quer se trate de uma lata de sopa, um par de baterias de-rosa, ou mesmo umas férias de rosa”(sim, férias-de-rosa), estes produtos estão no “carro-de-rosa, por uma razão: os consumidores compram. Pintando qualquer produto de-rosa aumentar as vendas.

O impulso para a comercialização de produtos de-rosa é tão forte agora que muitas empresas que vendem produtos que realmente causam câncer saltaram no “carro-de-rosa!” É uma prática chamada “pinkwashing” e quando você vê as coisas como cosméticos e produtos químicos tóxicos em produtos fabricados esportes cuidados pessoais com fitas cor de rosa e tem o compromisso de apoio à investigação do câncer da mama, você tem que parar e fazer a pergunta óbvia: Será que esses produtos realmente causam câncer de mama? Sim, muitos deles fazem.

A verdade é que não há prestação de contas das doações provenientes das vendas desses produtos rosa. Comprando uma sopa de marca com uma fita cor de rosa, por exemplo, pode gerar um total de dois centavos em doações. E onde estão as doações? Sendo investidos em programas de educação nutricional para as mulheres? Claro que não – estas vão muitas vezes aos bolsos dos pró-farmacêuticos sem fins lucrativos (como a Fundação Susan G. Komen para câncer de mama) que tem laços muito fortes com empresas farmacêuticas e recebe efetivamente muito de suas fontes de financiamento dessas empresas. Na verdade, estes são “grupos de fachada ” de empresas farmacêuticas envolvidas em assustar e promover a” evidência a fim de multiplicar o número de pessoas que são ” tratados ” contra o câncer de mama. Os tratamentos são, evidentemente, aqueles que beneficiam financeiramente às empresas farmacêuticas e os médicos da medicina convencional.

A solução? Pense antes de adotar a Rosa! Consulte o site da organização Breast Cancer Action, em http://www.ThinkBeforeYouPink.org para aprender mais.

Censura Planejada

É através dessa censura da informação e controle sobre as opções de médicos que a indústria de câncer é, em si mesma, cega para bloquear todas as outras soluções de medicamentos contra o câncer e cirurgia. A indústria de câncer, também quer que todas as mulheres se mantenham cegas, por isso continua usando a estratégia da ignorância. O menos que as mulheres sabem realmente como prevenir e curar o câncer da mama, o mais fácil é de ser enganadas com tratamentos sob o controle dos centros de tratamento convencional para o câncer e empurrado por grupos sem fins lucrativos filiados à indústria do câncer.

Ignorância, então, é uma maneira de forçar as mulheres a escolher os tratamentos convencionais para o câncer, por padrão. Uma vez que todas as outras opções de tratamento têm sido desacreditadas, ignoradas ou proibidas, as mulheres nos Estados Unidos, por exemplo, ficam com o cardápio de um único tratamento: quimioterapia, radioterapia e cirurgia. É exatamente como um grande laboratório farmacêutico que a indústria do câncer quer, porque é isso que permite a continuação da doença e os benefícios da correlação.

Decodificando a linguagem dos grupos sem fins lucrativos afiliados à indústria farmacêutica

Quando os grupos sem fins lucrativos, dizem que as mulheres merecem ser tratados contra o câncer de mama, estas falam dos tratamentos com drogas de quimioterapia.

Quando eles dizem que as mulheres precisam ser mais “educadas” sobre o câncer da mama, o que significa é uma educação sobre as opções de tratamento com drogas de quimioterapia.

Quando eles dizem que mais dinheiro deve ser elevado para “encontrar” a cura para o câncer de mama, o que significa é que as drogas estão sendo desenvolvidas ainda mais tóxicas, e que podem ser comercializadas para as mulheres.

No entanto, existem muitas outras opções que as mulheres não ouvem falar, com exceção da imprensa independente. Por um lado, a vitamina D tem sido mostrada para prevenir 77 por cento de todos os cânceres! Este é um nutriente que está disponível gratuitamente, pois é realmente fabricado pela pele em resposta à luz solar. Estudos recentes mostram que a vitamina D é um potente nutriente anti-câncer que, quando circula no sangue, impede o crescimento de tumores de câncer de quase todos os tipos.

Leia o nosso relatório sobre essa pesquisa aqui: http://www.NaturalNews.com/021892.htm

Basta incitar as pessoas a obter mais luz solar para prevenir quase oito em cada 10 casos de câncer de mama e câncer de próstata, câncer de cólon, mieloma múltiplo e outros cânceres. No entanto, a indústria do câncer parece ter nenhuma intenção de recomendar a vitamina D para ninguém. Por que isso? Por que a indústria do câncer não têm interesse em impedir oito de 10 tipos de câncer? A vitamina D não pode ser patenteada ou vendida como uma droga. Não há nenhuma vantagem nisso. Assim, a vitamina D está sendo sistematicamente ignorada e atacada como causa de câncer! (Inacreditável, mas real.)

Você pode rever a pesquisa adicional sobre vários nutrientes anti-câncer, visite a lista de pesquisa do Google Acadêmico aqui:

A vitamina D e câncer de mama (13.900 ligações), chá verde e câncer de mama (7.180 ligações), raiz de alcaçuz e câncer de mama (967 ligações), selênio e câncer de mama (7.150 ligações), Brócolis e câncer de mama (3.140 ligações), alho e câncer de mama (3.630),
Algas e câncer de mama (888 ligações), linhaça e câncer de mama (1.480 ligações),
Fungos e câncer de mama (2.020 ligações).

Soluções contra o Câncer

Existem muitas outras fontes de informações precisas sobre as propriedades anti-câncer de alimentos, nutrientes e ervas. O banco de dados RainTree.com, escrito por um defensor da liberdade de saúde Dra. Leslie Taylor, oferece uma riqueza de informações sobre o poder curativo das ervas selvagens. Aqui está um resumo das RainTree.com a garra do gato:

Além de sua atividade estimuladora do sistema imunológico foram documentados propriedades anticancerígenas em ensaios in vitro de alcalóides e outros componentes da Unha de Gato. Cinco dos alcalóides oxindólicos foram documentados clinicamente com propriedades antileucêmicas in vitro e diversos extratos da casca da raiz têm mostrado ser antitumorais e propriedades anticâncer. Os investigadores italianos encontraram em um estudo in vitro de 2001, quando a unha de gato diretamente inibiu o crescimento de uma linhagem de células humanas de câncer de mama em 90%, enquanto outro grupo de pesquisa relatou que inibe a ligação do estrogênio em células humanas de câncer de mama in vitro. Os investigadores suecos documentaram que inibiu o crescimento de leucemia e linfoma de células in vitro, em 1998. Os primeiros relatórios sobre os testes e observações em pacientes com câncer constatou que a unha de gato, quando tomada em conjunto com terapias tradicionais, como a quimioterapia e a radiação causou uma diminuição dos efeitos colaterais dos tratamentos tradicionais (tais como perda de cabelo, perda de peso, náusea, infecções secundárias e problemas de pele). Os investigadores mostraram que esses efeitos podem ser possíveis: tem sido relatado que a unha de gato pode ajudar a reparar o DNA celular e prevenir a mutação de células, e também pode ajudar a prevenir a perda de glóbulos brancos e o dano de células do sistema imunológico causado por muitas drogas de quimioterapia (um efeito colateral comum chamado de leucopenia).

Ignorância

Depois de ver esta compilação de alguns nutrientes anti-câncer, pergunte-se: “Quando foi a última vez que o meu médico ou oncologista recomendou alguma dessas coisas?” Porque se você for como a maioria das mulheres, a resposta é: “Nunca!”

A indústria de câncer (e na medicina convencional, também) afirma que essas soluções não existem. Isso tudo é parte da cegueira que mantém e gera mais ignorância. É quase como ver as estrelas na noite e dizer, “Uau! Há cinco estrelas no céu!”, Quando na verdade existem milhares e milhares visíveis a olho nu, e mais milhares de milhões que nós podemos ver com telescópios .

O céu está cheio de estrelas, como o mundo real está repleto de tratamentos e curas para o câncer de mama. É que a indústria não quer saber sobre eles. Só utilize os tratamentos que podem ser controlados e explorados, não sobre os tratamentos que realmente funcionam para prevenir, tratar ou curar o câncer de mama.

A indústria de câncer não está realmente interessada em ajudar as mulheres só está interessada no lucro. E isso requer a configuração de sua opinião sobre o que são os tratamentos disponíveis, promovendo o mito de que mais dinheiro vai resultar em encontrar uma cura para o câncer (que é patenteado, é claro), e as mulheres em assustando tratamentos tóxicos usando táticas e estratégicas das mulheres dizendo que têm apenas seis meses de vida se não forem submetidos a quimioterapia.
No entanto, tanto quanto a indústria do câncer explora as mulheres, suas ações são particularmente nefastas para as mulheres negras.

A exploração de mulheres negras

Embora a indústria do câncer de mama não discrimina abertamente contra as mulheres negras em sua campanha de ignorância imposta, as conseqüências desta ignorância são muito mais graves para as mulheres com a pigmentação da pele mais escura. O câncer de mama é bem conhecido por ser muito agressivo em mulheres negras, como o câncer de próstata é igualmente agressivo em homens negros.

A indústria do câncer diz estar confundidos com isso, ignorando a resposta óbvia para este dilema – uma resposta que há muito deveria ter sido enviado a homens e mulheres negros, mas não por acaso, continua proibido de qualquer discussão. Para visualizar esta resposta por si próprio, considere o seguinte gráfico que mostra a mortalidade por câncer entre as mulheres negras, discriminadas por estado nos Estados Unidos.

Neste gráfico, você verá uma estranha correlação entre o câncer e geografia. Observe como todas as taxas mais altas de câncer de mama são encontrados nos estados do norte? (Isto é indicado pela cor vermelha no gráfico). Você também ver como as baixas taxas de câncer de mama são nos estados do sul. (Branco ou rosa no gráfico.) A importância deste está prestes a ser clara.

Este gráfico mostra claramente, as taxas de câncer de mama em mulheres negras são correlacionados com a exposição ao sol. Os estados com menos luz solar (Oregon e Washington, na costa oeste, os estados do norte como Minnesota e longe da costa leste dos Estados) têm as maiores taxas de câncer de mama. Entretanto, praticamente todos os estados ao longo do Cinturão do Sol (Arizona, Novo México, Texas, Alabama, Flórida, etc) têm menores taxas de câncer de mama.

A explicação é tão simples que um aluno de quarta pode compreender (e ainda câncer de nossa indústria continua intrigado com ela, ou finge não reconhecer): exposição ao sol produz vitamina D na pele, e vitamina D é um dos mais poderosos nutrientes anti-câncer conhecido pela ciência moderna. No entanto, a luz em blocos de pigmentação escura da pele como um filtro solar ultravioleta natural. Portanto, evitar a criação de vitamina D, resultando em deficiência de vitamina D que aumenta consideravelmente o risco não só do câncer de mama, mas praticamente todos os cânceres.

Hoje, as mulheres negras são tão profundamente deficientes em vitamina D que um surpreendente 92,5 por cento dos bebês são nascidos com deficiências de vitamina D (muitos deles são realmente como raquitismo resultado). A mesma pesquisa revela que 66,1 por cento dos bebês nascidos brancos são deficientes em vitamina D. Você pode ler o nosso relatório sobre essa investigação em http://www.NaturalNews.com/022039.html

Conseqüentemente, as mulheres negras que precisam desesperadamente de ser dito que elas devem absorver mais luz solar, a fim de prevenir o câncer, especialmente se eles vivem em latitudes setentrionais ou climas chuvosos. No entanto, a indústria do câncer está agora a fazer exatamente o oposto: aviso a todos sobre os perigos do sol, assustando as mulheres de tratamento gratuito que poderia ajudar a prevenir o câncer! Ao negar essa informação para as mulheres negras em particular, a indústria do câncer está, na verdade condenando as mulheres negras ainda mais a sofrer câncer de mama, uma doença que, naturalmente, gera um ganho para as grandes empresas farmacêutica — uma indústria dominada por homens brancos ricos.

A escravização de homens e mulheres negros nos Estados Unidos pode ter acabado oficialmente em 1863, mas a indústria do câncer encontrou uma maneira inteligente de se continuar a gerar lucros a partir das costas de homens negros e mulheres de hoje: manter a ignorância sobre propriedades anti-câncer da luz solar.

Você está começando a entender? Sei que dizer a verdade sobre tudo isto é tão extremamente rara, que pode ser chocante para ler. Muito poucas pessoas estão dispostas a se levantar e falar sobre a indústria do câncer, “O rei está nu!” Mas esta indústria, que prospera com a doença, o medo e as mulheres controle, merece ser exposta. A exploração das mulheres aconteceu muito tempo, e muitas mães, filhas e avós que morreram de tóxicos tratamentos de quimioterapia. Perdemos membros de quatro gerações de mulheres com câncer, e é hora de pôr fim à censura, a exploração e a especulação comercial que a vida das mulheres para o benefício dos acionistas

Enquanto isso, a tecnologia utilizada para detectar o câncer de mama -as mamografias- realmente causam câncer de mama porque elas emitem radiação que causam danos ao DNA do tecido da mama diretamente. Falsos positivos são comuns e quase sempre levam a tratamentos de câncer agressivos em mulheres mal que estão perfeitamente saudáveis. A maioria dos cânceres de mama têm estado presentes durante seis a oito anos, quando eles aparecem em mamografias. Radiação é uma causa conhecida do câncer e os efeitos de pequenas quantidades podem se acumular no organismo. O risco de dano de radiação é mais elevado no tecido onde as células estão mudando rapidamente, como o tecido mamário crescente de adolescentes do sexo feminino.

O impulso para ser diagnosticadas com câncer de mama é uma estratégia brilhante para a indústria de câncer, no entanto: As mulheres fazem mamografias é são irradiadas, e as mulheres que fazem a detecção com freqüência suficiente inevitavelmente desenvolvem câncer de mama. E então os médicos dizem, “Como é bom diagnosticar cedo, certo?”

Soluções contra o câncer de mama

18 coisas que causam o câncer (em nenhuma ordem especial)

O tabagismo
Radiação de Mamografia – ver artigos sobre mamografias
Quimioterapia e radiação
Perfumes e fragrâncias em produtos
Cosméticos e produtos de higiene pessoal – ver artigos sobre produtos para cuidados pessoais
Ingerir leite ou não produtos lácteos orgânicos
Óleos hidrogenados e ácidos gordos trans – ver o veneno nos alimentos ou artigos de óleos hidrogenados
Produtos de limpeza domésticos, incluindo detergentes para a roupa, secador de folhas, etc
Recipientes de comida de plástico – inclui o revestimento de plástico dentro de latas de alimentos
Nitrito de sódio – mais em carnes processadas, consulte os artigos em nitrito de sódio
Produtos químicos pesticidas, dioxinas, cloro e outros
Acrilamida (formados durante a alta temperatura de processamento de alimentos, tais como óleo de fritar)
Ver televisão ou a falta de exercício
Grave perturbação emocional ou de relacionamento estresse
Açúcares refinados / grãos refinados
Os produtos químicos de limpeza a seco
Produtos químicos no cabelo de cor
Removedor de esmalte de unhas

22 coisas para prevenir o câncer:

Vitamina D e o sol – veja o poder de cura da luz solar e vitamina D
Alimentos anti-câncer – veja artigos sobre alimentos anti-câncer
O chá verde – ver artigos sobre o chá verde
Brócolis e verduras – ver artigos sobre brócolis
Cogumelos Medicinais – Reishi, shiitake, Agaricus blazei, etc
Licopeno e tomates
Infra-Red saunas e Casas de suor – sudorese, câimbras, expele
Chlorella – ver artigos sobre a chlorella, ou o produto chlorella recomendada: Rejuvenescer! De IntegratedHealth.com
Sementes de romã – ver artigo sobre a romã ou http://www.ats.org/news.php?id=32
Óleos
Omega-3 / sementes de chia – Disponível a partir GoodCauseWellness.com
Rainforest ervas – Há muitos anti-câncer floresta ervas, incluindo Graviola e garra do gato (Cat’s Claw). Fontes recomendada é de Terry Pezzi da alta integridade Amazon Herb Company (que também ajuda a preservar a floresta amazônica) – Outra grande fonte de floresta tropical ervas é Rain Tree com Leslie Taylor
Desintoxicação e sucos – Leia livros pelo Dr. Gabriel Cousens ou visite o seu retiro no sul do Arizona
Acupuntura – ajuda o sangue circular e chi (energia do corpo)
Coles – ALL brotos são anti-câncer. Melhor germinação é easyGrid máquina automática Sprouter (utilizar qualquer mecanismo de busca para encontrar revendedores)
Trevo – Ajuda a limpar o sangue. Busca em todo o fabricante do suplemento.
A respiração profunda / oxigenação / redução do stress – Melhor produto é chamado Stress Eraser (altamente recomendado)
Yoga, Tai Chi ou Pilates – Estes impulsionar a circulação de linfa
Cacau – (de chocolate real) – Boas fontes são NavitasNaturals.com ou Superfoods.com
A massagem terapêutica – ajuda a movimentar linfa, circulação impulso
Mint – o crescimento de sua própria (plantas as mais fáceis a crescer)
Sementes de damasco / laetrile / vitamina B17 – Assista o vídeo mundo sem câncer, com Edward G. Griffin
Amoras – A maioria das bagas contêm algum tipo de droga de câncer.

Ganhando a batalha contra o Câncer

Onde posso ir para obter informações confiáveis sobre a prevenção do cancro da mama ou cura? Tratar Breast Cancer Action (www.BCAction.org), uma organização sem fins lucrativos para o cancro da mama não tem dinheiro de empresas que lucram com câncer. Também o download gratuito do Guia Alimentar (www.HonestFoodGuide.org), que conta a verdade sobre os alimentos que causam câncer ou impedir. Consulte o nosso site e veja http://www.HerbReference.com ervas que previnem o câncer de mama.

Leia nossos artigos sobre o alimentos anti-câncer: http://www.NaturalNews.com / cancer_foo anti-…

EDUQUE-SE! A indústria do câncer espera que você permaneça na ignorância. VOCÊ é a única pessoa que está interessada em manter sua saúde. Lembre-se: quanto mais saudável você está, a menos que você vale a pena para a indústria de câncer! O paciente com câncer médio gera cerca de $ 800.000 em receita para a indústria de câncer. Eu sugiro que você encontrar maneiras de negar a receita para a indústria, evitando a doença completamente!

Codex Alimentarius: La Frankenciencia que Acabará con Nuestra Salud

La Frankenciencia De Las Naciones Unidas Y La Organización Mundial De La Salud Para Acabar Con Su Derecho a Ser Saludable

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Mayo 1, 2010

Casi nunca se invierte tiempo para pensar sobre un tipo de libertad que todos parecen dar por sentada. El derecho a ser saludable,  o la posibilidad de elegir un buen estado de bienestar y de alimentarlo a través de métodos escogidos por nosotros mismos, es algo que muchas veces parece tener una connotación abstracta. Además de estar acostumbrados a consumir productos farmacéuticos como una forma de “mantener” y “mejorar” nuestra salud, muchas personas no saben que todo lo que necesitan para mantenerse saludable es proporcionar a nuestro cuerpo con los nutrientes que necesita para mantener un sistema inmunológico fuerte. Parte de la razón por qué esto es así, es que todos hemos sido educados dentro de un marco cultural que, desde nuestro primeros años de vida nos induce a confiar en los productos sintéticos, en lugar de los naturales que cuestan sólo una fracción del precio y que son más eficaces en la mantención de nuestra salud.

Si el hecho de que medicinas naturales son realmente la solución a nuestros problemas de salud, no es descabellado que los grandes conglomerados farmacéuticos gasten miles de millones cada año en investigación y desarrollo basado en la efectividad de hierbas y otros ingredientes naturales. Si nunca se ha preguntado de dónde provienen los productos farmacéuticos, este es un buen momento para aprender. En gran medida, estos productos se elaboran sobre la base de las propiedades curativas de ingredientes naturales que se encuentran en las plantas y árboles. Luego se copian y sintéticamente se producen en masa para que todos puedan consumirlos. Dado el hecho de conglomerados químicos utilizan las soluciones naturales para crear sus productos, uno pensaría que habría un esfuerzo gigantesco para promover el uso de estas soluciones naturales, sin embargo no es así. Desde la década de 1960 existe una iniciativa no sólo para limitar las decisiones que tomamos como consumidores para cuidar de nuestra salud, sino también para restringir el acceso a los alimentos como los conocemos hoy en día.

Codex Alimentarius (Codex para abreviar) significa “código alimentario”. Este código Mundial de Alimentos es un organismo de las Naciones Unidas, patrocinado conjuntamente por la Organización Mundial de la Salud (OMS) y la Organización para la Agricultura y la Alimentación (FAO). Ha existido durante casi 50 años y su Estatuto Internacional le da una misión común: la protección de la seguridad alimentaria y promover el comercio mundial de alimentos. Se supone que debe hacerlo mediante la adopción de directrices y normas voluntarias (que definen los alimentos en el comercio internacional) y sus decisiones se ejecuten a través de la Organización Mundial del Comercio (OMC), que considera sus normas y directrices como prueba presuntiva de los conflictos comerciales. Sin embargo, se ha convertido en una criatura de Los Grandes – Grandes Gobiernos, Grandes Empresas Agrícolas, Grandes Empresas Farmacéuticas, etc …

Con el fin de entender lo que es el Codex Alimentarius, se necesita saber que no tiene nada que ver con la protección de los consumidores, como dice su carta. Dicha declaración es sólo una frase pegadiza para que el pueblo y las naciones aprueben su aplicación. “Codex Alimentarius” significa “normas de alimentos” en latín. El plan nació en 1962 cuando la Comisión del Codex Alimentarius (CAC) fue fundada por la ONU para supuestamente facilitar las relaciones comerciales. En realidad, fue creada para regular y controlar la forma en que los alimentos y la nutrición son guiadas y de cómo los productos se venden a la gente. De hecho, es todo acerca de los beneficios de las corporaciones multi-nacionales. La relación es muy simple: entre más la gente use productos naturales, menos ganacias son obtenidas por las empresas farmacéuticas. Codex Alimentarius fue creado para proteger los beneficios de las grandes farmacéuticas a través de la eliminación de los productos de salud y tratamientos naturales. Lo que es más alarmante en este momento es que el Codex tenía previsto aprobarse el 31 de diciembre de 2009. Una vez firmado este plan, que será encomendado a través de su aprobación por los Congresos de todo el mundo, se impone a todas las naciones, mucho como el Tratado de Copenhague está destinado a ser aplicado.

Como en varios otros programas que la FAO y las Naciones Unidas quieren imponer, el Codex se basa en seudo-ciencia. Por ejemplo, se clasifica como toxinas a los nutrientes y se utiliza la “Evaluación de Riesgos” para establecer niveles ultra bajos -“límites superiores”- para ellos. La ciencia adecuada para la clasificación de los nutrientes y sus niveles adecuados es Bioquímica. En su lugar, Codex utiliza de evaluación del riesgo que es una rama de la Toxicología, o la ciência de la evaluación de las toxinas. Los que proponen el Codex como una forma de mantener y mejorar la salud tienen la idea poco científica de que el consumo de vitaminas y otros nutrientes debe reducirse. Codex se compone de una serie de normas específicamente centradas en todos los aspectos de la alimentación. Por ejemplo, uno de ellos ratificado (aprobado) en julio de 2005; de vitaminas y minerales Orientación (VMG), trata de prohibir todas las vitaminas y minerales de alta potencia y eficacia clínica como la vitamina C, que se limitaría a unos pocos miligramos por dosis. Otros nutrientes, como aminoácidos, también están bajo amenaza.

¿Cómo fue Codex ampliamente aceptado?

Como es típico en este tipo de programas, la ONU y la OMS utilizan su técnica favorita para mandar y poner en práctica el Codex Alimentarius, que es la compartimentación. En pocas palabras, esta es la política de creación de pequeños grupos de personas que, en teoría, trabajan con un propósito común, para lograr un objetivo mayor, pero que en realidad son alimentados con diferentes tipos y cantidades de información con el fin de manipular el resultado de esos debates . Codex no es la excepción. A pesar de que su formación parece inclusiva desde afuera, la verdad es que todos y cada uno de los comités creados para trabajar en el Codex, tienen su propio conjunto de normas y directrices. Estas comisiones formadas a nível local, regional e internacional, están encabezados por el CAC, el más alto nivel de la jerarquía del Codex. Después de que estos comités y grupos de tarea formulen normas que estén listos para su ratificación (una vez que alcancen el paso 8 del proceso de formulación), son entonces presentados a la Comisión del Codex Alimentarius (CAC) para su ratificación.

Codex no es sólo um programa no científico y manipulado, sino que también es antidemocrático. Un ejemplo de cómo se ejecuta el Codex es la forma en que el Presidente de la CAC realiza actividades comerciales. El Dr. Grossklaus, Presidente del CAC y Presidente del Comité del Codex sobre Nutrición y Alimentos para Regímenes Especiales (CCNFSDU), retiro por la fuerza a um delegado de la India una reunión de noviembre de 2003 porque el delegado de insistió en la discusión de la inclusión de um ingrediente tóxico em las guias del CCNFSDU. Este ingrediente que sería adicionado a los suplementos que niños ingieren podría matar a 10% de los recién nacidos en su país. Después de que el delegado fue sacado por la fuerza, el Dr. Grossklaus declaró la cuestión, aprobada por “consenso”. El Presidente puede impedir que un delegado sea escuchado al abstenerse de encender el micrófono del delegado. Así que si el Presidente (es decir, el Dr. Grossklaus) no le gusta lo que se dice, él puede apagar el interruptor y punto. Esto garantiza que no haya oposición sostenida si el Presidente no quiere que haya ninguna oposición.

¿Cómo se Codex llevarse a cabo?

Según los propios documentos del Codex Alimetarius, una vez que una norma o estándar es ratificado por la CAC se convierte en una reglamentación oficial que se implementa a través de la Organización Mundial de la Salud (OMS) en la que se utiliza para decidir las controversias comerciales. Sanciones escandalosas serán aplicadas a los países que se consideran en violación de las normas del Codex Alimentarius a través de la Organización Mundial del Comercio (OMC). En sus escritos, el Codex considera um país que adopta sus reglas como el ganador automático en una disputa comercial con un país cuyas leyes no son compatibles con el Codex. El plan da a la OMC un conjunto de normas para juzgar si un país tiene una barrera oculta o abierta al comercio (es decir, que no cumplan con las normas del Codex a nivel nacional).

El país dominante, por cierto, selecciona el área en que las sanciones comerciales se aplicarán con el fin de perjudicar al país infractor en la forma en que sirve a sus necesidades. Tanto el Acuerdo Sanitario y Fitosanitario (SPSA) y la barrera técnica al Comercio (TBTA) cuentan con disposiciones que podrían ser usadas para forzar la ley con el Codex Alimentarius. Muchos temen que tanto el CAFTA como el TLC podrían hacer lo mismo (cumplimiento de la fuerza con el Codex), al igual que el acuerdo del ALCA. El artículo 3 del SPSA hace obligatorio el cumplimiento nacional con las normas aceptadas por la OMS (por ejemplo, el Codex Alimentarius) en relación con las toxinas. Los países que no cumplen con el Codex Alimentarius internamente pueden considerarse como infractores al comercio de alimentos en cualquier controversia relacionada con el comercio, y estará sujeto a severas sanciones comerciales de la OMC. Carolyn Dean, MD, ND, autor de “Muerte por Medicina”, asistió a una reunión de la comisión del Codex (CCNFSDU, Bonn, 2004), un empleado que trabajó para Codex le dijo que una vez que la Organización Mundial del Comercio se hizo cargo del Codex en 1995 …

“Ya no era en manos de las 165 naciones miembros de la OMS (Organización Mundial de la Salud), pero en manos de organizaciones profesionales de los 148 países de la OMC (Organización Mundial del Comercio), que parece decidido a normalizar todo lo relacionado con el comercio internacional de nuestra economía global emergente “.

¿Cómo va a afectar negativamente a los seres humanos del Codex y el medio ambiente?

Hoy en día es una ofensa criminal in varios lugares de Europa el vender hierbas como productos alimenticios. Un acuerdo llamado EEC6565 iguala el vender hierbas y usr medicina alternativa, a comercializar drogas ilegales como crack, cocaina, y otras. Acciones están siendo implementadas para que más países en Europa se ‘harmonicen’ tambien.

Paul Hellyer en us libro, “The Evil Empire,” dice: “Codex Alimentarius es impulsado por bancos internacionales y corporaciones multinacionales incluyendo algunas en Canada, y es en realidad una ley para estos bancos y corporaciones. Lo que hará es pasar nuestros derechos soberanos y el poder de escoger quien invierte en nuestros países a un grupo de organizaciones no-electas las cuales son manejadas por las mismas grandes corporaciones. El Tratado hará imposible para los legisladores canadienses a nivel federal o inclusive provincial cambiar y mejorar los estandares ambientales por miedo a que puedan ser enjuiciados por las corporaciones las cuales pueden estar operando en Canadá o afuera.

La aplicación del Codex Alimentarius se traduciría en consecuencias graves para las personas y el medio ambiente. Por ejemplo, los nutrientes de alta potencia serán etiquetados como ilegales, no nutrientes valiosos en la lista del Codex serán legales, nuevos nutrientes o hierbas serán ilegales, las medicinas tradicionales con un valor nutricional serán ilegales, alimentos sin antibióticos y hormonas tales como leche descremada, pollo, pescado y la carne no estarán disponibles en los supermercados, debido a los estándares orgánicos degradados, los niveles de pesticidas, hormonas, productos veterinarios y otras sustancias tóxicas se intensificará en el suministro de alimentos, el etiquetado de los organismos genéticamente modificados, OMG, no será necesario, los alimentos irradiados se convertirán en una práctica aceptada, y así por el estilo.

Un nuevo estudio realizado por científicos franceses de las universidades de Caen y Rouen, en tres variedades de maíz modificado genéticamente, muestran una clara evidencia de riesgos para la salud. España es el único país europeo que permite el cultivo de uno de estos tipos de maíz, el MON 810, en gran escala. Los otros dos granos están autorizados para la importación y para la entrada en el suministro de alimentos humanos y animales. Agricultores, consumidores y ecologistas exigen la aplicación del principio de precaución y la prohibición de cultivos modificados genéticamente. El estudio se realizó a través de pruebas de la multinacional Monsanto, que vende los tres tipos de maíz. El equipo científico examinó datos procedentes de ensayos con ratas, que se presentaron para obtener la autorización, que era hasta ahora confidencial y se han obtenido en muchos casos a través de los tribunales. Según los autores, es la primera vez que estas pruebas confidenciales de Monsanto han sido liberadas para ser revisadas por investigadores independientes.

Los científicos han encontrado pruebas claras -mediante el análisis de los datos- que hay riesgos para la salud en los parámetros sanguíneos relacionados con las funciones del riñón y el hígado. Los cambios observados en el maíz transgénico son los tres patrones típicos de la interrupción en el sistema metabólico. El equipo también criticó la forma en que los datos fueron analizados por la empresa Monsanto, sin cumplir con las normas internacionales de estadística, o de las normas para las pruebas de los alimentos, lo que les permitió entrar en la alimentación humana y animal en Europa.

“Estos estudios demuestran que no es posible garantizar la seguridad de los alimentos modificados genéticamente. Tenemos que aplicar el principio de precaución y retirar los alimentos transgénicos en nuestra agricultura y nuestra comida”, dijo David Sánchez, responsable de Agricultura y Alimentación de Amigos de la Tierra.

Este nuevo estudio se suma a una larga lista de estudios independientes sobre los impactos ambientales y riesgos para la salud de los productos transgénicos, que son repetidamente ignorados por las autoridades españolas y europeas. Ana Etchenique, vicepresidente de la Confederación de Consumidores y Usuarios (CECU) dijo: “No es posible que un gobierno escuche a la industria antes de escuchar al público. El gobierno tiene que garantizar prácticas agrícolas responsables para la seguridad alimentaria y la salud de los ciudadanos/ consumidores. ¿Por qué nuestro gobierno no sigue el ejemplo de países como Francia, Austria y Alemania, que ya han prohibido la siembra de los cultivos transgénicos? ”

Según la Fundación Natural Solutions (FNS), el Codex también traerá consigo una considerable pérdida de acceso a los productos naturales, lo que significaría un gran aumento de enfermedades. El 4 de julio del 2005 en Roma, la Comisión del Codex Alimentarius (CAC) ratificó la Orientación de vitaminas y minerales”. Las vitaminas y minerales en dosis suficientemente altas como para tener un efecto terapéutico podrían convertirse en una cosa del pasado. Otros nutrientes (como los aminoácidos y hierbas) podrían ser las próximas victimas de este programa. La fuerza que mueve a la VMG es el aspecto económico, no la medicina, y no tiene nada que ver con la protección de los consumidores. La doctora Rima Laibow co-fundadora de la FNS ha estado luchando por muchos años contra el Codex, y ha llegado a la conclusión de que nada positivo resultará de la adopción de un programa patrocinado por la ONU. “Productos nutricionales de alta potencia son muy beneficiosos para la salud. Muchas personas sufririan mucho si los productos nutricionales no estuvieran a su alcance. La promoción de la salud y la prevención de enfermedades sería casi imposible sin ellos “, dice Laibow.

Esto dejaría, dice la doctora, más del 60% de la población del mundo sin ningún tipo de cuidado médico legal de ningún tipo. Además de cortar el acceso a las vitaminas y los suplementos, el Codex también promueve el uso de pesticidas y otros químicos en el suministro de alimentos, tales como la hormona del crecimiento, así como genes de insectos y vegetales en alimentos. La consecuencia directa en la salud será un perpetuo estado de enfermedad debido a que los plaguicidas y los medicamentos son altamente tóxicos para el hígado, nuestro órgano principal de desintoxicación. El envenenamiento de los órganos y sistemas de enzimas conduce a efectos secundarios y enfermedades. Si usted piensa que la relación entre los plaguicidas y las grandes farmacéuticas es increíble, si usted no cree que una organización pueda crear dicho plan, piense de nuevo. Es bien conocido que las compañías farmacéuticas fabrican las enfermedades para acelerar la venta de drogas. Por ejemplo, la “fabricación” de las enfermedades mentales.

“A pesar de un aumento de casi el 500 por ciento en medicamentos de salud mental que se prescriben a los niños en los últimos seis años, la [Conferencia Nacional de Nueva Libertad de la Comisión sobre Salud Mental] recomendó un plan de evaluación de salud mental obligatoria para todos los estudiantes de escuelas públicas y el seguimiento del tratamiento con medicamentos cuando sea necesario. “El hecho es que este no es más que otro régimen de especulación elaborar urdido por Bush y la industria farmacéutica para convertir a los millones de personas en los sistemas públicos en los clientes para los nuevos medicamentos psiquiátricos con el fin de canalizar más dólares de impuestos a Pharma.”, Afirma Evelyn Pringle en su artículo en el Journal Online titulado: Damaging children for the sake of profits

Codex Alimentarius permite el uso de plaguicidas, medicamentos veterinarios y otros residuos tóxicos en los alimentos a niveles mucho más altos que incluso los grupos de presión de la industria han pedido. Al hablar sólo de los niveles actuales de plaguicidas (los niveles del Codex serían mucho más altos), el Ontario College of Physicians toma nota. Codex Alimentarius no sólo permitiría el uso de los plaguicidas, hormonas, antibióticos y otros OMG en los alimentos, sino que también abrirá la puerta a sustancias más peligrosas como la aflatoxina. Esta droga es un fuerte agente cancerígeno en la leche, cacahuetes, almendras y otros alimentos. La aflatoxina es el más potente toxina del tipo no radiactiva conocida por el hombre. Sin embargo, el Codex permite a las empresas a utilizar altos niveles de aflatoxina en la leche: 0,5 mg / kg. Eso es al menos 100 veces más que la dosis recomendada.

¿Cómo detener el Codex?

Como sucede a menudo, la gente tendrá que levantarse contra el Codex en un esfuerzo para informar a sus familiares, vecinos y amigos. La mejor manera en que los países pueden rechazar el Codex Alimentarius es optando por salir de este. Esta es una decisión que debe ser hecha por el pueblo a través del Congreso. Una carta está disponible aquí para enviar a su congresista, junto con información detallada contenida en este artículo o cualquiera de las fuentes adicioandas al final del mismo. Esta puede ser traducida y enviada a cada Congreso y los representantes que están negociando el Codex a nivel local, regional e internacional, necesitan oponerse a la comisión del Codex y oficialmente, en nombre de cada nación, optar por salirse de este. Sólo una oposición masiva del pueblo puede derrotar esta iniciativa. Los ciudadanos no pueden confiar en sus políticos para tomar las decisiones correctas cuando se trata de la libertad de salud. Así que, póngase en contacto con funcionarios del gobierno e informeles sobre el Codex ahora mismo.

Usted puede encontrar el punto de contacto del representante que negocia el Codex Alimentarius en su país clicando aquí.

Algunas Fuentes de Información usadas en este artículo incluyen pero no se limitan a las siguientes:

Who is Behind Codex Alimentarius?

Amended Codex vitamin and mineral guide

Risk Assessment Science + Nutrition = A Toxic Brew!

Documental: We Become Silent – The Last Days Of Health Freedom

British Parliament Officially Warns About Pharmaceutical Industry

8-Step Codex Decision Process

50 Harmful Effects of Genetically Modified Foods

Codex Threatens the Health of Billions

Billions of people expected to die under Codex Alimentarius

The Coming Nutricide: Former Nazi is the Father of Codex

Los riesgos para la salud de transgénicos cultivados y consumidos en EspañaCodex Alimentarius – Dare you ignore it?