New Zealand Apologizes for Illegal Domestic Spying

Meanwhile the United States continues to snoop on everyone and doesn’t even admit it.

By TREVOR TIMM | EFF | OCTOBER 9, 2012

Imagine this: A government, faced with public evidence that its foreign spy service was conducting domestic surveillance on its residents—instead of claiming the information is somehow secret and the people responsible are above the reach of the law—admits in public and in the courtroom that it violated basic rights.

That is exactly what happened last week in New Zealand in the controversial copyright infringement case surrounding Megaupload and its founder Kim Dotcom. At the same time in the US, the government is faced a very similar scenario: overwhelming evidence the National Security Agency (NSA) has illegally spied on Americans. However, not only has the government refused to admit any wrongdoing, it is actively trying to prevent courts from coming to any conclusions.

As EFF has previously reported, the case against Megaupload and Dotcom has been controversial from the start. Dotcom was arrested in New Zealand, while the U.S. government seized Megaupload’s property and executed search warrants on its leased servers based on claims of alleged copyright infringement the day after SOPA was declared dead by Congress. The military-style raid by the New Zealand police was criticized as over-excessive. And the loss of access to the servers has left many innocent users without access to their lawful data.

Then in June, the High Court in New Zealand ruled the warrants executed for the raid in New Zealand were invalid, making the resulting searches and seizures “illegal.” Now add that to the recent news that the Government Communications Security Bureau (GCSB)—New Zealand’s equivalent to the NSA—was illegally spying on Dotcom by monitoring all Internet traffic coming to and from his home.  (The GCSB is legally barred some spying on residents of New Zealand, and a cursory check of government records shown Dotcom has been an official resident since 2010.)

Read Full Article →

NSA Whistleblower: “We are headed towards a Police State”

By LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | SEPTEMBER 24, 2012

According to former National Security Agency employee, Kirk Wiebe, the agency had the capability to grab everyone’s data even before 9/11. He said that the terrorist events of 2001 were a trigger for the NSA to act with complete disregard for the US Constitution and mainly the Forth Amendment.

Wiebe and his fellow whistleblower Thomas Drake, explain that the terrorist attacks gave the NSA and the US government an excuse to get military contractors involved in the creation of a broader surveillance state that provides no limits whatsoever to what government agencies such as the NSA can do with any piece of information from US citizens or even people who reside abroad.

As it stands today, the power of the NSA is simply unchecked. Drake says that inside the agency there is a widely held belief that it is necessary to trade anonymity for security, which is the opposite of what the United States founding fathers advised people to do. When asked about whether the United States could unwind the powers afforded to the NSA and other government agencies, he referred viewers to the secretive ways in which the NSA misbehaved in 1960s and 70s to conclude that it is not possible to simply trust the agency or anything it does today.

The questions back in the 60s and 70s was whether or not the availability of a technical capacity to spy on everyone, as it is done today, could be manageable to avoid abuse, or even further, if it could be rolled back. According to Drake, the question is why would people trust the NSA anymore than it did in the 60s and 70s, when it was well-known that the agency was operating above the law?

When questioned about whether the United States was moving towards becoming a tyrannical state, just as other nations like North Korea or China, Kirk Wiebe was clear and succinct: “In my estimation we are. We are headed towards a Police State.” Wiebe candidly recounted how the current intelligence operations led by the NSA look a lot like Gestapo or like Stasi in Germany. “We are moving in that direction. People are trashing the Constitution. They’ve lost their respect for it.

He also told viewers how he had written congressman Rosco Bartlet about his concerns and how the answer he got back from Mr. Bartlet was as astonishing as the concerns he posed on the letter regarding privacy and legislation. Congressman Bartlet responded that the thing that gave him confidence about the creation and approval of spectacular powers given to the NSA and other government agencies was that “everything was being done in good faith.”

 

The Real Agenda encourages the sharing of its original content ONLY through the use of the tools provided at the bottom of every article. Please DON’T copy articles from The Real Agenda and redistribute by email or post to the web, unless you request and receive written permission to do so. If permission is granted, you must publish the article EXACTLY as it appears on The Real Agenda.

Facebook IPO Financing NSA Data Mining Front

INFOWARS.COM | MAY 18, 2012

Facebook has become a new icon of elite dominance over the web, and increasingly the tech-driven economy as well. Technocrats are busy building stock market credibility via the IPO for their Facebook spy front, while Bilderberg attendees select politicians, steer social movements and spy on the masses to harvest data. Aaron Dykes has a special report on Mark Zuckerberg and his intel ring of social media kingpins and financiers. Bilderberg 2012 is set to convene on Chantilly, Virginia during May 31-June 3. Stayed tuned at Infowars.com for full spectrum coverage of the secretive meeting.

How Bad is CISPA when a Giant Tech Company Cries Foul?

By DARA KERR | CNET | MAY 2, 2012

Despite big name tech companies — such as Facebook, Microsoft, and Oracle — supporting the controversial Internet surveillance bill that passed in the House last week, Mozilla has come out against the legislation.

“While we wholeheartedly support a more secure Internet, CISPA has a broad and alarming reach that goes far beyond Internet security,” the tech company wrote to Forbes reporter Andy Greenberg. “The bill infringes on our privacy, includes vague definitions of cybersecurity, and grants immunities to companies and government that are too broad around information misuse.”

Mozilla is the first major tech company to unreservedly speak out against the Cyber Intelligence Sharing and Protection Act, or CISPA.

The day after the U.S. House of Representatives passed the bill in a 248-168 vote, Microsoft said that its support was abating and any new law must allow “us to honor the privacy and security promises we make to our customers.” However, it still hasn’t withdrawn support for the legislation.

Other tech companies that support the bill are Facebook, Oracle, Symantec, Verizon, AT&T, Intel, and trade association CTIA, which counts representatives of T-Mobile, Sybase, Nokia, and Qualcomm as board members.

If passed by the Senate, CISPA would not formally grant the NSA or Homeland Security any additional surveillance authority. But it would usher in a new era of information sharing between companies and government agencies — with limited oversight and privacy safeguards.

In its e-mail to Forbes, Mozilla wrote, “We hope the Senate takes the time to fully and openly consider these issues with stakeholder input before moving forward with this legislation.”

Microsoft Kinect Abre o Caminho para Espionagem Doméstico

POR LUIS R. MIRANDA | THE REAL AGENDA | 06 ABRIL 2012

A tirania não é horrível só por causa do caos que provoca, mas também pela maneira que estende seus tentáculos antes de apertar o cerco sobre as populações inocentes. Tirania virá em uniforme, diz um provérbio. Mas na maioria das vezes o uniforme é somente o último passo no processo de controle total de uma sociedade. Hitler, talvez o melhor exemplo do que os tiranos podem realizar, não chegou ao poder com seu exército de bandidos em “camisas pardas” arrombando portas e invadindo propriedades. Foi um processo gradual que inteligentemente conduziu uma série de ações através de uma série de passos que acabou com os alemães pedendo medidas tirânicas em nome do bem comum.

No século XX, depois que Hitler foi deposto e no tempo que passou no século XXI viram a ascensão de níveis de tirania que somente HG Wells foi capaz de imaginar. Este é um sinal de que tiranos fantoches não são a pedra angular da tirania, mas as mulas que carregam a tirania através das décadas. Apesar que a tirania do século XXI parece ter suas raízes no mesmo princípio que se originou no início dos últimos dois séculos — asegurança — este princípio só pode se tornar uma razão para que a tirania seja bem sucedida quando ela se torna uma necessidade. Mas a segurança não é mesmo o princípio mais importante que movimenta os regimes tirânicos. Para um governo assumir o controle de maneira temporária ou permanente,  ela usa outras ferramentas para completar o ataque à liberdade e o progresso de uma rede de segurança fora de controle. Esta ferramenta é de tecnologia.

Levaria muito mais tempo para atingir um estado completo de tirania se tiranos tentam impor esse estado pela força. É por isso que homens e mulheres por trás dos regimes opressivos usam dois de seus melhores aliados para conseguir seu objetivo: o tempo e os avanços tecnológicos. Mudanças progressivas durante longos períodos de tempo de uma forma que as condições planejadas préviamente destinadas a promover um certo objetivo, são mais bem aceitas pelas pessoas que estão preocupadas com sua segurança 24 horas por dia. Esta é a razão pela qual um clima de insegurança, juntamente com a implementação de políticas que reduzem a liberdade e desviam a atenção da perda de liberdade são uma combinação perfeita para a melhor versão da tirania do século XXI. No caso da nossa sociedade moderna, a dependência tecnológica tem assumido o papel que a escassez de alimentos e conflitos, por exemplo, desempenharam no passado.

Uma das melhores formas de realizar a política tirânica é manter a população distraída, enquanto as políticas são criadas, aceitas e colocadas em funcionamento. Em uma época onde a insegurança econômica facilmente distrai as pessoas e não deixá-las abrir os olhos e ver o que realmente está acontecendo, a tecnologia, agora mais do que nunca, desempenha um papel monumental no avanço da agenda tirânico criada muitos anos atrás. Não apenas países, mas as empresas e indivíduos adotaram a tecnologia como parte de suas vidas diárias, mas passaram a depender em um grau que não é mais uma opção simplesmente “se desligar”. As transações financeiras, o comércio, a gestão de recursos e a educação são apenas algumas das áreas em que a tecnologia se tornou um mal necessário. O problema é que, na sua maior parte, os usuários de tecnologia tem apenas uma vista míope do que é oferecido por avanços tecnológicos. Este é um problema porque a tecnologia é definitivamente uma espada de dois gumes.

Quando se trata de tecnologia e suas aplicações, os dois gumes da espada são geralmente definidos como (1) a comodidade que proporciona para nossas vidas diárias, e (2) o tipo de aplicações que pode ter. O pensamento unidimensional sempre limita-se aos benefícios e a conveniência. Na verdade, estes são os termos em que a tecnologia é sempre apresentada. Por outro lado, as consequências não tão positivos ou mau uso da tecnologia é o que sempre é escondido do público desavisado, que só entende os avanços tecnológicos como forma de entretenimento. E o ópio de uma população que está machucada financeiramente, mentalmente e carece a capacidade – foi concebido assim – para ver além das suas necessidades de entretenimento. O pensamento bidimensional ou tridimensional, cria novas e diferentes formas de entendimento. O pensamento tridimensional também mostra a ponta da espada, que corta facilmente a ignorância e permite que os regimes opressivos alcançem sua tirania, contanto que sempre é reconhecido pelos tiranos, mas não por usuários de tecnologia.

É desejável ter uma ferramenta de busca que sabe o que queremos encontrar, mesmo antes que escrevemos palavras na tela do computador? Claro que é. Mas as pessoas devem perguntar: Como é que a empresa por trás da ferramenta de pesquisa consegue criar esta nova tecnologia? Será que tem outras aplicações? serão estas aplicações tão benéficas quanto os resultados de pesquisa? Google anunciou publicamente que irá utilizar cada câmera e microfone incorporado em computadores para espionar as pessoas a criar perfis para fins comerciais. Embora essa forma de espionagem é já alarmante, é preciso perguntar o que mais eles vão fazer?

É confortável ter aparelhos novos e mais eficientes em sua casa? Sim. No entanto, é nossa tarefa investigar se a conveniência desses dispositivos compensam a perda de privacidade, por exemplo. Recentemente, o chefe da CIA, David Petraeus, disse publicamente que a organização juntamente com a Agência de Segurança Nacional (ASN), estaria usando os avanços tecnológicos para espionar as pessoas através de seus aparelhos domésticos usando a tecnologia de passar informações através das linhas de energia elétrica. Esta técnica, aliás, não está limitado aos Estados Unidos. Na verdade, nestes momentos, a América está construindo uma instalação do tamanho de sete estádios de futebol que vai acolher o maior aparato de inteligência do planeta. A NSA é conhecida por seu programa Echelon e trabalhar com Centros de Fusão a nível nacional nos Estados Unidos. Tanto o Echelon como os Centros de Fusão são a maior força de espionagem com a capacidade de operar em todo o mundo.

É desejável ter um dispositivo de comunicação que nos permite falar com qualquer pessoa, em qualquer lugar, desde que haja um sinal eletromagnético disponível? Claro. Mas, novamente, devemos também saber que, além de questões de saúde, os celulares são basicamente espiões portátieis para que os donos das corporações, que não conseguem dormir à noite pensando em maneiras de espionar tudo o que fazemos, possam alcançar seu sonho. Recentemente, os telefones móveis da Apple e Google foram notícia por sua capacidade de gravar os movimentos dos usuários e deliberadamente enviar as informações para um servidor controlado por inteligência artificial (AI). Esta informação foi recolhida sem que os usuários estiverem cientes; sem o seu consentimento ou permissão.

O que pensa sobre este assunto o Eric Schmidt, CEO da Apple? “Se você tem algo que você não quer que ninguém saiba, talvez não deveria faze-lo em primeiro lugar.” Por que os usuários de tecnologias, como telefones celulares, não percebem que os iPhones, os telefones da Microsoft e Android de Google vão ser usados para fazer muito mais do que uma chamada telefônica? Porque a tecnologia tornou-se — não por coincidência — o ópio do povo. Os consumidores foram doutrinados e programados pelos sistemas de educação para perder sua capacidade de pensar criticamente e inovar. Historicamente, os seres humanos tornaram-se usuários em vez de criadores. Por pelo menos um século — na sociedade moderna — os criadores são os tiranos que perceberam que a tecnologia poderia ser usada para escravizar, enquanto funciona como uma distração para as massas decadentes.

Tal como os romanos tinham os seus jogos de gladiadores, hoje temos jogos de futebol, programas de TV e, claro, nossos iPhones, laptops e consolas de jogos de vídeo. Você já ouviu falar de Kinect? Se não, esta plataforma de vídeo games da Microsoft é a mãe de todas as ferramentas de espionagem para uso doméstico. Se você gosta do McLanche Feliz ou Jack-in-a-Box, você vai adorar Kinect. Enquanto todo mundo estava dormindo, os tiranos descobriram uma maneira de fazer-nos desfrutar da nossa servidão, e tem feito um excelente trabalho. Não só distraem as pessoas com jogos de vídeo que tornam-as em psicopatas ou retardados mentais, mas também serão vítimas diretas de espionagem que é realizado pelo complexo militar-industrial. O âmbito das tecnologias como a Kinect, apenas anuncia-se como moda e diversão, mas vai além do que a maioria dos usuários pode entender. Com empreiteiros militares já trabalhando em maneiras de “melhor” usar a tecnologia incorporada no Kinect, eles dizem publicamente que pretendem espionar as pessoas através da consola de jogos para roubar suas informações.

Mas, que é o que há exatamente dentro de Kinect? Como explicado pela mídia, a mais recente plataforma de jogos Microsoft Xbox 360 tem:

* Quatro microfones, ou dispositivos binaural

* Duas câmeras

* Um diodo emissor de infravermelho

* Um ventilador

* 64 MB de SDRAM DDR2 Hynix

* Um pequeno motor

* Um acelerômetro de três eixos

* Um Sensor Primer PS1080-A2.

“Kinect é baseado na tecnologia do Sensor Primer para detectar movimento. Este chip é o cérebro do Kinect – todos os sensores estão conectados a ele para o processamento antes de transmitir imagens com profundidade fina de cor para o Xbox.”

Se a descrição acima é um desafio tecnológico para você, ou simplesmente não esta interessado nos detalhes técnicos, porque tudo o que interessa é se divertir com Kinect, está em apuros. O Sensor Quadaural pode ouvir e identificar até cinco vozes diferentes. As duas câmeras podem tirar fotos e gravar vídeos. O transmissor de diodo infravermelho (IR), cria e gravar imagens térmicas das pessoas na sala, que é uma ferramenta poderosa para a identificação biometrica. O disco rígido e a memoria de 64 MB garantem que todas as informações coletadas são armazenadas convenientemente para facilitar o acesso de usuários externos — espiões militares e hackers — e o Sensor Primer, o cérebro, completa a lista de ferramentas que qualquer maluco doente por ter controle completo sob todo e todos sonha com ter. O chip simplesmente detecta qualquer movimento na sala onde Kinect esta.

Infelizmente, esta tecnologia não está limitada a Kinect. Outras consolas como Nintendo Wii e Playstation já usam componentes similares que são vendidos como a melhor maneira de melhorar a experiência de jogo. Que bom para os criadores! Eles fazem o mesmo que os criadores das TVs inteligentes, os receptores de TV por satélite e por cabo, e os refrigeradores para uso doméstico, fizeram: Levar o Big Brother para dentro das casas. Isto é o Big Brother  em uma caixa.

Quais são as recomendações para evitar o Big Brother em nossas casas através da tecnologia Kinect? De acordo com um “combatente da liberdade” é uma boa idéia “desligar Kinect da tomada quando não esta sendo usado.” Sério? O que acham de não comprar um Kinect? Como é que as pessoas tornaram-se tão semelhantes aos animais de estimação? Dizer coisas como “compre um Kinect, ou um Playstation e desligue-o quando não estiver em uso,” E como dizer que “é OK comprar refrigerantes, mas apenas beber um gole de cada vez para que o aspartame neles te mate lentamente, não de repente.” ou então dizer que “é OK comprar um telefone celular, mas apenas usá-lo com pouca frequência para que o câncer te mate em uma ou duas décadas no lugar de um ou dois anos.

Verdadeiramente nos tornamos escravos que não só nos sentimos confortáveis com nossa escravidão, mas também adoramos a nossa servidão.

Acho que HG Wells foi incapaz de descrever o cenário que seria uma Nova Ordem Mundial.

Você pode compartilhar nosso conteúdo original, desde que respeite a nossa política de direitos autorais, conforme mostrado em nosso rodapé. Por favor, não corte os artigos de The Real Agenda para redistribuir por e-mail ou na Internet se você não cumpre com as nossas políticas de direitos de autor.