Advertisements

G20: Os bancos devem manter o dinheiro para a crise que virá

O Sindicato do Crime Internacional, melhor conhecido como o G20, determinou na sua última reunião que o colapso e a consolidação da economia global começará por volta de 2012 e terminará em 2016 com a liquidação de todos os países que estejam em dívida com o FMI e o Banco Mundial.

Por Luis Miranda
The Real Agenda
Junho 29, 2010

Banqueiros e membros do G20 têm formas diretas e indiretas para falar com o público. No final da última reunião do G20 em

G10? Dez dos vinte representantes dos países industrializados dão uma caminhada entre reuniões.

Toronto, ambos os grupos falaram muito claramente sobre o que eles têm em mente para o futuro. Primeiro, eles estão interessados somente em ajudar o processo de consolidação global. Em segundo lugar, eles vão estender a depressão atual lentamente cortando o dinheiro disponível para empréstimos. Em terceiro lugar, eles vão continuar seus programas de austeridade nos países para matar lentamente as suas economias e consolidar cada um deles. Em quarto lugar, agora que eles roubaram os impostos do povo através dos seus pacotes de resgate, eles planejam roubar os acionistas, colocando o ónus do próximo resgate nas costas dos investidores. Em quinto lugar, hipócrita e irresponsavelmente, pensam que poupando 130 bilhoes de libras criarão uma garantia para a economia, dado que apenas a dívida do esquema de derivativos se conta nos quatrilhões de dólares. E, por último, eles pretendem cimentar a implosão final que, de acordo com seu comunicado, pode vir a partir de 2012.

Se tudo isto parece confuso, por favor, deixe-me explicar.

Vamos começar por lembrar que os G20 e, principalmente, os G8 foram os que causaram a atual crise financeira. Eles fizeram isso através de suas empresas de fachada, por exemplo, os bancos que implementaram uma série de esquemas de corrupção e falência das economias de países inteiros, através do investimento de risco e, às vezes, de produtos financeiros inexistentes. Estes esquemas foram executados depois de duas décadas onde a maioria das regras postas em prática para impedir fraudes financeiras foram eliminadas como uma desculpa para melhorar o “mercado livre”. O que a desregulamentação permitiu foi a criação de planos de investimento falsos que os bancos ofereceram mais tarde para países, estados e municípios, muitas vezes através dos governos e os usaram para adquirir todas as suas infra-estruturas e dinheiro através da emissão de dívida ou de investimentos.

Tornou-se claro que o G8 e os banqueiros não estão interessados em melhorar as atuais condições económicas. Eles simplesmente querem estender a crise, enquanto eles precisam, a fim de executar seu plano final de implosão global. Isso é o que emerge a partir da idéia de cortar o dinheiro de empréstimos e pedindo que os bancos acumulem o dinheiro para a próxima crise, como o comunicado do G20 diz. Embora 130 bilhoes de libras é uma ninharia em comparação com a dívida dos países do G8, a ação de manter o dinheiro em reserva é uma imagem clara do que os “líderes” têm em mente. O que eles querem é um processo lento e doloroso de destruição da economia a fim de causar a maior quantidade de dano possível. Essa política irá assegurar-lhes a consolidação de mais recursos, antes que seja dado o golpe final para a economia global.

Uma das ferramentas mais importantes que os banqueiros utilizaram ao longo dos últimos 100 anos foi criar uma bolha artificial de abundância de dinheiro -dinheiro sem respaldo- a fim de obter a confiança dos países e do público. Isto é o que muitos descrevem como os booms econômicos. Mas dado o fato de que a economia global é baseada em dívida e reservas fracionárias, o único objetivo que as bolhas têm é ligar a maior quantidade de consumidores com dívida e, em seguida, tirar o dinheiro do mercado. Ao fazer isso, os banqueiros aceleram o seu processo de consolidação. Juntamente com a redução dos empréstimos, os países do G8 concordaram em continuar os planos de austeridade em cada país. A austeridade será implantada sobre a classe trabalhadora através da redução de serviços como polícia, hospitais,financiamento das escolas e programas sociais. Isto, por sua vez, causará agitação civil, que é o que os banqueiros querem a fim de estabelecer oficialmente sua grade de controle militar e tecnológico. Uma prévia do que essa grade seria foi visto nas ruas de Toronto, durante a reunião do G20 do fim de semana passado. Também foi visto durante o colapso da Argentina em 2001.

Os infames pacotes de resgate glorificados pelo FMI e o Banco Mundial como a melhor maneira de evitar um colapso completo da economia global -que foi causado pelos próprios banqueiros- foram a maior transferência de dinheiro e recursos na história do mundo. Somente os Estados Unidos deram aos banqueiros cerca de 25 trilhões de dólares em dinheiro dos contribuintes para que Goldman Sachs, Iberia Bank,JP Morgan Chase, Bank of America e outros pudessem pagar aos seus accionistas a sua parte do esquema. Veja a lista completa dos bancos que receberam o dinheiro do resgate aqui. Mas só 25 trilhões de dólares não são suficientes, é claro. Alemanha, por exemplo, votou para dar 66% de sua receita anual para os bancos. Se nos guiarmos pelo comunicado do G20, é claro que eles estão planejando outro grande colapso, possivelmente, o último. Também é claro que eles terão que roubar alguém diferente desta vez. E é isso o que os banqueiros e os “líderes” disseram. Eles vão criar um outro pacote de resgate no qual os acionistas dos bancos terão que pagar a conta. Então se você tem investimentos em qualquer banco, é aconselhável salvar a si mesmo e tirar o dinheiro das contas antes de o novo pacote bancário chegar.  Descaradamente, eles dizem que vão obrigar os bancos a manter bilhões até a próxima crise chegar e os contribuintes não serão sobrecarregados. Eles acham que não sabemos que os milhares de dólares são os mesmos que roubaram em 2009. Agora que eles consolidaram e estabilizaram o seu sistema financeiro fraudulento, não importa se os outros bancos irão cair fora do seu esquema.

A idéia de que 130 bilhoes de libras é suficiente para ter uma rede de segurança para uma crise futura ou uma recessão dupla como eles gostam de chamá-la, é absurda. A dívida produzida pelos derivativos, dependendo a quem você perguntar, está entre 600 trilhoes e 1 quatrilhão de dólares. Segundo Robert Chapman, do theinternationalforecaster.com “comprar derivativos não é uma forma de investimento. É um jogo de seguros e apostas. Os derivativos não criam nada.” De acordo com o Bank of International Settlements, a bolha de derivativos tem crescido exponencialmente, até um ponto em que os montantes negociados ao abrigo deste esquema já ultrapassou em muito o PIB do mundo.”Operações de derivativos têm crescido exponencialmente, até agora, são maiores do que toda a economia global.” Os Credit defaultswaps (CDS) são a forma mais comum de derivativos. CDS são apostas entre duas partes, sobre se uma empresa poderá ou não retornar os investimentos nos seus títulos. Na verdade, são seguros ilegais, sem exigência de titularidade de qualquer ativo. Os CDS são usados para aumentar os lucros em jogos de mudanças no mercado.

rede de dívida em que a economia atual foi construída ao longo dos últimos 100 anos foi uma ferramenta em um processo para reverter tudo o que os seres humanos lograram. Não foi acidental, no entanto, pois este mecanismo foi planejado pelos banqueiros globalistas desde o início. Toda vez que o mundo viveu uma crise financeira como em 1929-1933, a consolidação e o aumento no controle dos banqueiros ficou cada vez maior. As medidas para evitar um colapso total, como nos foi dito, não foram suficientes nem tinham esse como objetivo real. Eles eram simplesmente maneiras de adiar o colapso iminente. As medidas implementadas pelos banqueiros não podem ser usadas para sempre. Alguma coisa ia falhar mais cedo ou mais. “Este esquema levado passo a passo, é uma abordagem não-holística da Fed e do Tesouro para a gestão de crises mas tem sido um fracasso. . . . arrastar e preencher um buraco no [tempo] é inútil quando todo o sistema de impostos está em colapso em meio à tempestade financeira perfeita. Uma abordagem muito mais radical, holística e sistêmica para a gestão de crises é agora necessária “, diz o professor Nouriel Roubini, fundador do Roubini Global Economics.

Depois de tornar a economia global em um sistema baseado em serviços, onde nenhum produto de qualidade é fabricado, dirigindo os países em desenvolvimento a uma dívida enorme, enquanto se colapsam as economias do mundo ocidental, os banqueiros estão prontos para a sua última jogada: a última crise. De acordo com o comunicado do G20, seus membros devem reduzir os seus déficits até 2013, um processo que já começou. Este processo deve terminar em 2016, quando os países devem ter estabilizado os seus déficits. Diminuindo e, em seguida, estabilizando os déficits significa que os países devedores terão que encontrar uma maneira de pagar suas dívidas na íntegra ao FMI e ao Banco Mundial, de acordo com as condições impostas por essas entidades. Cada país que não pagar na íntegra será liquidado e seus recursos serão transferidos automaticamente para os banqueiros globalistas. Imagine o que aconteceu com Argentina, Grécia e Islândia na última década, mas em vez de serem esses países, os devedores serão os Estados Unidos, Espanha, Portugal, Inglaterra e Alemanha.

Advertisements

Geo-engenharia: Armas Laser e Modificação Climática

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Junho 3, 2010

Muitas pessoas agem com incredulidade quando o assunto do uso de armas de energia direta é falado em uma conversa. Acredita-se

Armas laser disparadas do ar o desde o espaço são já uma realidade.

que a pessoa é “excêntrica” se ela explica que estas armas podem ser usadas para modificar o clima ou derrubar estruturas ou locais. No entanto, uma recente utilização do laser revela que tal uso militar não está somente bem próximo da realidade, mas na verdade é uma aplicação comum hoje em dia.

Em um artigo publicado na Russia Today, a existência de tais tecnologias é admitida por cientistas e militares e suas aplicações explicadas.

Abaixo está o artigo que Russia Today publicou em 4 de maio de 2010, às 13:08:

Um poderoso laser pode ser emitido no ar úmido para provocar a condensação da água, os cientistas descobriram. A tecnologia tem o potencial de substituir a adubação de nuvens usada hoje.

Um pulso de laser é disparado no ar e este faz um caminho de oxigênio e nitrogênio ionizado. Alguns pesquisadores militares querem usar este canal “plasma” para conduzir a eletricidade em armas futuristas de energia direta, mas parece que existe também um uso para fins pacíficos.

As moléculas ionizadas atuam como núcleos de condensação de água natural e, potencialmente, podem ser utilizadas para induzir a chuva. Jérôme Kasparian, um físico óptico na Universidade de Genebra, na Suíça, e seus colegas descobriram este processo ao investigar a possibilidade de desviar a descarga através de um raio laser.

Adubação de nuvens, o método utilizado atualmente, envolve o uso de iodeto de prata ou dióxido de carbono, que estimula a formação de gotículas nas nuvens. Os produtos químicos são liberados a partir de geradores na terra ou lançados de aeronaves em qualquer lugar. Esta abordagem tem sido usada há 50 anos, é apenas moderadamente eficaz e existem algumas preocupações ambientais.

Kasparian e a sua equipe testaram com sucesso o uso de lasers para criar condensação, tanto em laboratório como no mundo real. O número de gotas foi contado para um segundo pulso disperso de baixa energia de outro laser. Em tempo úmido, a medida foi 20 vezes maior do que após disparar o primeiro laser. Isto é relatado na revista Nature Photonics.

A tecnologia, entretanto, está em seus estágios iniciais e os cientistas ainda estão por provar que realmente podem causar condensação em grandes áreas. Também tem que ser investigado a tecnologia opera em diferentes condições ambientais.

Podemos acreditar que esta tecnologia não está em uso agora? Claro que não. Pode este laser ser usado para criar um maior grau de instabilidade na atmosfera, da mesma forma que pode ser usado para criar nuvens e fazer chover? Julgue você mesmo.

Quais outras aplicações pode ter essa tecnologia? Que tal ser capaz de disparar um raio de laser desde o espaço até qualquer ponto na Terra? De repente, a teoria de que armas de energia foram usadas em 9/11, não parece tão louca, né? Apesar de ainda faltar um ponto de ligação entre a tecnologia e como ela pode ou não ser sido utilizada em 2001, o paralelismo estabelecido em alguns estudos parece ser bastante preciso.

Trilhas químicas sobre a cidade de Sao Leopoldo-RS, Brasil

Será que a alteração do clima é uma iniciativa pacífica, como é definido no artigo anterior? Na realidade não. O clima em nosso

planeta gira em torno de processos naturais que fazem parte de um equilíbrio natural, portanto, qualquer alteração artificial pode causar efeitos inesperados nos padrões do clima. A modificação artificial do tempo e o clima através da utilização de trilhas químicas, ou chemtrails, é negada como técnica para mudar o clima em uma região na atualidade, apesar da existência de programas secretos e outros de conhecimento público que revelam a utilização de compostos de bário, óxido de alumínio e outros para modificar o tempo. Estes programas são concebidos para controlar a quantidade de luz solar que atinge a Terra. Quando questionadas sobre os programas secretos, as autoridades afirmam que a pulverização química é para o bem de todos. A primeira desculpa dada é o acontecimento do aquecimento global. Os cientistas e os governos acham que é uma boa idéia pulverizar produtos químicos que causam problemas de saúde e poluem o ar que respiramos e a água que bebemos para mudar um processo que ocorre naturalmente.

Depóis de alguns minutos, as trilhas se expandem e toman conta do céu em Sao Leopoldo-RS, Brasil.

Programas que tratam com a modificação do tempo, acredita-se, é uma questão da imaginação das pessoas, até que descobrimos que organizações corruptas como o IPCC estudaram e proporam o uso da tecnologia para alterar artificialmente o clima. O que os estudos não dizem é que as partículas utilizadas na mudança do clima são tão pequenas quanto 10 mícrons e podem ter consequências desastrosas para nossa saúde. O acúmulo de óxido de alumínio e outros produtos químicos na água da chuva coletada em regiões onde o produto químico foi usado é 20 vezes superior ao normal.

A iniciativa de mudar o clima através do uso de produtos químicos não é apenas uma coisa do presente ou do futuro. No passado, o governo dos E.U., por exemplo, usou adubação de nuvens para modificar o tempo e causar chuvas torrenciais no Vietnã durante a guerra. A chuva trouxe grandes enchentes que interromperam a ação do exército de resistência vietnamita e facilitou o trabalho dos aviões americanos. Os Estados Unidos realizaram mais de 2.000 missões de modificação do clima durante a guerra. O projeto Stormfury, ou Furia da Tormenta, usado para adubar nuvens e modificar o clima, assim como outras tecnologias, têm sido estudadas e aplicadas há pelo menos 40 anos. Dr. Joseph Golden, um cientista e pesquisador na National Oceanic Atmospheric Administration (NOAA), disse que essas tecnologias têm sido usadas para enfraquecer furacões em até 15 por cento no passado. Ele também apoia a utilização de produtos químicos que permite que os cientistas e militares controlem o tempo em qualquer lugar durante períodos variados. Chemtrails, ou trilhas químicas, podem permanecer entre 6 e 20 horas na atmosfera após os produtos químicos que os formam serem pulverizados. Elas podem abranger áreas tão grandes quanto 4.000 milhas ou mais. Minha pergunta é: estas tecnologias podem ser usadas para criar furacões da mesma maneira que se usam para enfraquecê-los ou até mesmo dissipá-los? A resposta é SIM.

O uso de lasers e outras tecnologias semelhantes é, como podemos ver nesta tabela, um objetivo bem alcançado. O mais famoso de todos os usos é o de Nikola Tesla, com o uso de energia direta. A aplicação de Tesla foi estudada e aperfeiçoada ao longo de décadas e é agora reconhecida, mesmo pelos militares, como uma fonte real de energia. Tenente-Coronel Thomas E. Bearden (aposentado), analista de sistemas com experiência e especialista em programas militares disse: “O tempo e a energia eventualmente tornam-se coisas que você pode inventar.” Ele continuou: “Para a nossa própria sobrevivência, é absolutamente imperativo que os cidadãos informados estejam conscientes desta mudança radical, que está apenas no início. A ciência nova e poderosa deve ser controlada e utilizada em benefício da humanidade e não em seu prejuízo. Caso contrário, será usada para destruir toda a vida na terra, como indicado por Nikita Khrushchev em 1960. ”

Tenente-Coronel Bearden

O que o Tenente-Coronel Bearden quer dizer é que a humanidade tem em suas mãos uma nova arma, uma arma que pode destruir toda a vida na Terra. A sua visão é apoiada pelo ex-secretário de Defesa dos Estados Unidos, William Cohen, quem alertou sobre o uso de armas laser como uma forma de terrorismo ecológico. “Outros estão envolvidos, mesmo em um tipo de eco-terrorismo que pode alterar o clima, causar terremotos e erupcões vulcánicas remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas … Então, há uma abundância de mentes engenhosas que estão lá fora trabalhando para encontrar maneiras de criar terrorismo em outros países … “

Embora os cientistas não estejam pensando em usar a geo-engenharia ou tecnologias de modificação do tempo para causar danos a grandes áreas da Terra, -pelo menos não todos eles- a realidade é que essa decisão não está em suas mãos. Os cientistas são responsáveis por pensar, criar e implementar tecnologias. O que é feito com essas tecnologias é, então, a prerrogativa de empresas privadas ou governos, que são aqueles que fornecem financiamento e infra-estrutura para os experimentos. Uma questão que pode surgir sobre as alterações climáticas com armas laser ou trilhas químicas é: como ela nos afetam? A resposta é: não positivamente. Outra questão é: porque se no passado os governos e as empresas negaram a existência de modificações climáticas e as tecnologias de armas deste tipo, estão agora falando sobre seu uso e tornando-as visíveis para todos? Bem, porque você não pode negar a geo-engenharia que está acontecendo, como é reconhecida pelos cientistas e militares. Portanto, não é necessário documentar as trilhas químicas, porque está provado que elas existem. Não há necessidade de documentar as armas laser, tanto na Terra como no espaço, porque sem dúvida existem. Leia este documento PDF do Council on Foreign Relations (CFR), uma organização globalista conhecida por suas opiniões sobre o uso unilateral da geo-engenharia.

Como disse o ex-secretário de Defesa, William Cohen, a questão agora não é se a geo-engenharia através de lasers e trilhas químicas é real ou não, mas para que será usada. E se tomarmos a dua palavra, como ex-secretário de Defesa da mais poderosa força militar do mundo, o futuro não parece ser bom. Simplesmente a partir do ponto de vista do que armas laser ou a geo-engenharia são capazes de fazer, todas as questões devem ser levantadas. Se esses rastros químicos não são tóxicos, como alguns cientistas dizem, porque a Monsanto, empresa química em si, está criando um tipo de semente que pode suportar os produtos químicos utilizados nestes percursos? Segundo a Dra. Ilya Sandra Perlingieri, os produtos químicos aplicados às áreas povoadas e despovoadas estão prejudicando não só o ambiente mas também a saúde humana.

“… Nós também sabemos que certos tipos de produtos químicos podem danificar a saúde humana e dos animais, especialmente o sistema imunológico … … os perigos das alterações hormonais estão agora mais amplamente explicadas na Internet, mas não são bem conhecidos pelas pessoas que escutam notícia dos meios de comunicação tradicionais. (1) A maioria destes produtos químicos altamente tóxicos são invisíveis e, portanto, estão facilmente fora do nosso radar coletivo. Com o nível de estresse criado deliberadamente pela crise financeira orquestrada pelas elites, onde milhões de pessoas perderam seus empregos e lares, um ambiente degradado não é prioridade para ninguém, especialmente se há pouca informação ao respeito. Este cenário faz parte de uma perspectiva mais ampla e é o que Naomi Klein escreve em seu livro “The Shock Doctrine”. Temos grandes crises, uma após a outra, sendo difícil manter o contato com nossa rotina diária, muito menos ter tempo para considerar as implicações toxicológicas de enormes quantidades de metais pesados e produtos químicos que envenenam nossa cadeia alimentar e, portanto, a nossa suposta saúde. ” Estamos no topo de uma cadeia alimentar em ruínas. ”

Leia a avaliação completa da Dra. Perlingieri sobre a geo-engenharia e as alterações climáticas aqui. E sobre as armas laser? Bem,

Secretario de Defesa dos Estados Unidos, William Cohen.

se os governos e as empresas têm agora a possibilidade de criar nuvens, criar e gerenciar furacões, criar terremotos e outros fenômenos tais como William Cohen e o Tenente Bearden dizem, é seguro afirmar que estas são ameaças gigantescas à sobrevivência da humanidade. O uso de produtos químicos e lasers são o mesmo tipo de soluções rápidas que nos trouxeram DDT, gases CFC, dispositivos de radiação de microondas, os organismos geneticamente modificados (OGM), os pesticidas em alimentos e outros. É essa ameaça que levou as pessoas a se mobilizarem a nível mundial. O cientista David Suzuki diz que a geo-engenharia é uma “loucura” e vai mais longe ao dizer: “Se nós aprendemos alguma coisa do passado, é que apesar de estarmos muito hábeis em inventar novas e poderosas tecnologias, nosso conhecimento de como o mundo e as coisas estão interligadas é quase zero. ”

Mesmo os globalistas, tradicionalmente defensores da redução da população nas Nações Unidas, manifestaram sua preocupação com a utilização tanto das armas laser como das trilhas químicas. A 14ª Sessão do Órgão Subsidiário de Assessoramento Científico, Técnico e Tecnológico foi o primeiro lugar onde o Conselho das Nações Unidas discutiu a geo-engenharia, desde a assinatura do Tratado ENMOD em 1976. O tratado proibiu a geo-engenharia, quando ela é usada para objetivos”hostis”. SBSTTA 14 irá recomendar à Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica a imposição de uma moratória sobre todas as atividades de modificação do clima através de geo-engenharia em uma reunião em Nagoya, Japão em outubro 2010. Naturalmente, o conhecimento se dissemina mais rápido e melhor quando as pessoas mais a nível local são responsáveis por informar sobre estas questões. Então, conte à sua família, amigos e conhecidos sobre a origem e os perigos de armas laser e a modificação do clima com geo- engenharia ao redor do globo. Assim como OS POVOS expuseram as mentiras sobre o aquecimento global antropogênico e Climategate, é nosso dever expor isso também.