Why are they Manipulating the Weather?

The most dangerous weapon is not nuclear, chemical or biological, it is the weather.

By LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | AUGUST 20, 2012

The weather is changing and the effects of such change have been felt by millions already. But this drastic change in weather is not a result of anthropogenic activity as many would have you believe. It is the result of decades of open air tests by government and large corporations who hold the patents to carry out the largest experiment to change the amount of sun the planet receives, the amount of rain that falls over a determined area, where hurricanes and tornadoes form and where do they go to, among others.

Experiments to manipulate the weather have been envisioned since the 1800s, but were only fully executed in the 1940s, when many powerful entities saw the potential to use weather manipulation as a weapon not only to flood large areas or to cause severe droughts, but also to limit the amount of food available for a determined population. That is the intent being carry out today, as weather extremes wrongfully blamed on anthropogenic warming due to fossil fuel use, wreak havoc all over the planet.

At no other time in history has humanity seen such abrupt changes in weather patters as today, and no, it’s not because of human activity, development, industrialization or because we have more cars on the road than ever before. It is because of the explicit attempt to change weather patterns to impose an anti-human agenda of financial, economic, social and scientific fraud. Here is where geoengineering comes into play. The power of a few corporations and well-paid scientists to play around with weather elements to obtain a specific benefit is a reality today, as you will see in the new documentary Why in the World are they Spraying?

The video is the sequel of What in the World are they Spraying?, which unveiled the reality of chemtrails or aerosol spraying. Although the risks of weather modification has not been seriously assessed and its proponents recognize the potential for dire consequences, tons of aluminum, barium and other heavy metals are sprayed daily all over the world without any kind of consultation to the people who live on the planet. The damage that chemtrails cause to Earth is visible in the water, soils and plant and animal life. But worse, people all over the world are also suffering the effects of having to breathe heavily contaminated air.

“While geoengineers maintain that their models are only for the mitigation of global warming, it is now clear that they can be used as a way to consolidate an enormous amount of both monetary and political power into the hands of a few by the leverage that weather control gives certain corporations over the Earth’s natural systems. This of course, is being done at the expense of every living thing on the planet.” But the effects or geoengineering go beyond all this, as it has now been observed that spraying sulfur, aluminum and other chemicals on the atmosphere either to reflect sun light or to cause droughts or floods is actually causing more warming.

See for yourself, get your own conclusions and pass this information to as many people as possible.

Get the documentary here: Why in the World are they Spraying?

Ecos do Céu Não São Sinal da Segunda Vinda de Jesús

POR LUIS R. MIRANDA | THE REAL AGENDA | 13 ABRIL 2012

Os estranhos ecos vindo do céu. O que fazer com eles? Se eu tivesse que apostar, eu apostaria que não é um sinal do fim dos tempos ou a segunda vinda de Jesus Cristo. De fato, de forma inequívoca — embora haja uma possibilidade de estar errado — eu colocaria todas as minhas fichas na tecnologia do Projeto Blue Beam. Se você nunca ouviu falar do Projeto Blue Beam, ou não tem ouvido os sons vindo do próprio céu, eu gostaria de mostrar uma boa coleção. Os sons variam de coros a trombeta a um efeitos especiais do filme Transformers. Estes sons foram registrados em todo o mundo, mas particularmente no Norte da Europa, América do Norte e América Latina. Portanto, veja o vídeo, e se você estiver interessado em aprender mais sobre o que eu acho que é a causa, por favor, continue a ler.

É assustador, certo?

Felizmente, eu acho que há uma boa explicação para os ruídos estranhos e sua origem. A explicação está na terra, não o céu. Como eu disse, eu acredito firmemente que só há uma maneira de explicar esse fenômeno: o Projeto Blue. Eu, é claro, aceito sugestões e explicações alternativas. Depois que você terminar de ler, por favor não se esqueça de deixar seus comentários.

Então, o que é o Projeto Blue Beam? Não há muito sobre isso online. Eu ouvi sobre esse projeto pela primeira vez em 2002 enquanto pesquisava sobre um artigo relacionado à tecnologia. Eu li algumas informações no momento e nunca mais voltei investigar sobre o assunto. Para ser honesto, parecia louco, mesmo depóis de olhar os documentos que explicam como funciona a tecnologia. A maioria das pesquisas vem de dois jornalistas que convenientemente sofreram ataques cardíacos enquanto investigavam a relação da NASA com este projeto. O Projeto Blue Beam é uma produção da própria NASA. Um dos investigadores, o Sr. Serge Monast, escreveu um artigo em 1994 no qual ele revelou muitos detalhes sobre a intenção de criar e implementar a religião da Nova Era, (New Age) o qual está relacionado com o Projeto Blue Beam.

O Monast escreveu sobre como a religião da Nova Era é a base da Nova Ordem Mundial, de modo que o Projeto Blue Beam foi mantido em segredo por tanto tempo por essa mesma razão. O objetivo final do Projeto Blue Beam é a intenção de mostrar uma segunda falsa vinda de Jesus Cristo, a fim de apoiar o surgimento da religião da Nova Era. Para isso, o projeto foi aperfeiçoando a criação de hologramas que podem ser vistos em todo o mundo assim como tecnologia para que as pessoas pudessem ouvir vozes em sua língua nativa, que parecem vir do céu. Os preparativos para este cenário foram realizados ao longo dos anos através da cultura popular. Serge Monast menciona os filmes como Star Trek, Dia da Independência e 2001: Uma Odisséia no Espaço.

“A falsificação dessa informação é usada para fazer todas as nações acreditarem que suas doutrinas religiosas têm sido mal compreendidas e mal interpretadas por séculos. Preparações psicológicas para que a primeira etapa já foram implementadas com o filme, ‘2001: Uma Odisséia no Espaço ‘, a série Star Trek, e “Independence Day”, todos que lidam com as invasões do espaço e da união de todas as nações para combater os invasores “, escreveu Monast. Através destas operações psicológicas e descobertas falsas, a elite tem vindo a preparar as massas para a derrubada de todas as crenças religiosas tradicionais. Estes resultados falsos incluem a descoberta de “novas informações” para apoiar sua afirmação de que a humanidade teve princípios religiosos mal interpretados.

A parte onde terremotos revelam novas informações, juntamente com o tipo de fenômenos ouvidos nos céus do planeta nos últimos meses, são apenas a primeira parte do plano. Tais eventos estão servindo a mesa para “o show celestial”. O que a NASA preparou, de acordo com Monast, é uma série de  “hologramas tridimensionais com efeitos ópticos e sons, projeções de laser de múltiplas imagens holográficas para diferentes partes do mundo, cada um recebendo uma imagem diferente de acordo com a dominância regional da fé religiosa . “As vozes vão tentar imitar a voz de “Deus”. Monast disse que a União Soviética tinha a tecnologia de computador para realizar esse evento, e que essa tecnologia é baseada em profundo estudo da composição “do corpo humano e estudos eletromecânicos da química do cérebro e o funcionamento elétrico e biológica humano.

A maneira como a NASA pode dar esse show é através de satélites que vão projetar um holograma desde o espaço (cerca de 60 milhas de distância). Essa explicação também explica o aparecimento freqüente de UFOs holográficos, cuja existência é difícil de entender e é comumente associado com todas as formas de naves espaciais. O objetivo do programa é legitimar a chegada do deus da nova era, Matraia, o deus da nova religião mundial. Segundo o Serge Monast, o projeto terá a capacidade de mostrar como se as pessoas estivessem sendo levadas como é falado nas bíblias durante o Arrebatamento. Os computadores que executam o programa exibirão uma imagem 3D de todo o céu parecido com o holograma com perspectiva profunda para torná-lo mais realista. Se os UFOs holográficos flutuando são ensaios visuais, os ecos que muitos escutaram vindo dos céus e o teste de áudio completo. A porção de áudio será igual às aplicações acústicas ELF, VLF e fenómenos LF e óptica. “Com a animação por computador e os sons que parecem emanar das profundezas do espaço, surpreendentes ardentes seguidores dos diferentes credos irão testemunhar seu próprio Messias voltando com a convicção da realidade natural”, disse Monast. Os sons serão seguidos pelo aparecimento “milagroso” de todos os deuses conhecidos: Jesus, Maomé, Buda, Krishna, etc, que depois se fundirão em um único ser. Esta fusão será consolidada a partir desse momento, só existe um deus, o deus da nova era, a religião da Nova Ordem Mundial. As antigas religiões serao consideradas como culpadas de todas as divisões entre a humanidade e será pedida a abolição de todas elas.

Embora os soviéticos foram os que desenvolveram o computador que irá lidar com o programa, aqueles que conduzem o projeto são os proprietários das Nações Unidas.

Se tudo que você leu até agora parece muito estranho para acreditar, é verdade, parece incrível para mim também. Parece uma teoria da conspiração, um pouco excêntrico. Mas isso foi o que disseram do assassinato de JFK, a existência e o controle exercido pelo banco privado do Federal Reserve, a existência do Grupo Bilderberg e as cerimônias de adoração ao deus Molech realizadas em Bohemian Grove. Como sabemos, tudo isso acabou por ser verdade, embora aqueles que relataram e continuam a relatar são insultados  como “teóricos da conspiração “, um adjetivo usado por ignorantes para atacar os mensageiros, e acabar com suas informações quando algumas pessoas não entendem muito as informações ou quando não entendem absolutamente nada.

Então vamos ver algumas informações que podem — dependendo do seu entendimento — explicar as afirmações acima.

Uma nota de rodapé na página 4 do Memorando Staff Memorandum to Members of Advisory Committee on Human Radiation Experiments, menciona o uso da tecnologia de microondas em seres humanos para estudar os efeitos da radiação de microondas sobre elas, como foi feito pelos soviéticos em seus experimentos. Note que um este é um documento sobre a experimentação em humanos com diferentes tipos de radiação, que apoia a alegação de que os governos ao longo da história têm usado os seus próprios cidadãos para a realização de experimentos abertos para detectar como certas tecnologias podem afetar sua saúde física ou mental.

A criação e uso de armas de energia dirigida, agora para defesa antimísseis e as mudanças climáticas sao outros exemplo desta tecnologia — armas laser operadas desde o espaço exterior — estão disponíveis e prontas para usar. A CIA usou uma arma de microondas criada por Lockheed-Sanders para realizar experimentos com síntese de voz. Isto é entendido como o controle remoto de áudio transmitido directamente ao cérebro de qualquer pessoa. Esta tecnologia é também conhecida como telepatia sintética. Pelos padrões da NASA, é chamado de Comunicação Eletrônica Telepática Espacial de Duas Vias. Em 1993, o Dr. David Morgan mostrou e demonstrou o uso desta arma durante um simpósio de defesa militar e armas não letais patrocinado pelo Laboratorio Los Alamos nos Estados Unidos. A reunião foi realizada no Centro Kossiakoff no Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins. A capacidade de comunicar informações desta forma também foi demonstrado pelo Dr. Nick Begich no programa de TV Teoria da Conspiração com Jesse Ventura quando eles investigaram sobre a tecnologia HAARP.

Como a maior parte do tempo, a tecnologia actual foi criada ao longo de décadas. Internet, computadores, comunicações sem fio, GPS com satélite, o avião de caça invisivel, os ônibus espaciais da NASA e muitos outros exemplos de progresso humano e ferramentas da nova ordem mundial, novas tecnologias serão usadas para simular a Segunda Vinda de Jesus Cristo. Os cientistas por trás da tecnologia para se comunicar telepaticamente com pessoas pesquisaram por um longo tempo, e têm vindo a experimentar com isso pelo menos desde 1970. Computadores que são usados para realizar o ‘show’ são tão avançados que ninguém, exceto os militares e seus contratantes estão cientes delas. Essas equipes foram alimentadas com todos os tipos de informações relacionadas à natureza humana, sons, fala, linguagem, e assim por diante. De acordo com Serge Monast, a Universidade do Arizona organizou um evento chamado “The Advanced Research Workshop da OTAN Sobre Fenômenos Atuais e Emergentes e Sistemas Biomoleculares.” Durante esta conferência, os próprios cientistas alertaram sobre o potencial da tecnologia de controle da mente para se tornar uma arma, e como os resultados dos experimentos poderiam ser abusados por pessoas que possuem esta tecnologia.

Durante o seminário, explicou que os Estados Unidos tinham desenvolvido equipamentos de comunicação que permitem a cegos ver, os surdos ouvir e conseguir que paraplégicos voltem a andar. Esta tecnologia também tinha a capacidade para aliviar a dor sem a necessidade de produtos farmacêuticos ou cirurgia. Estudos que justifiquem essa capacidade é baseada em uma nova análise do cérebro humano e o sistema neurológico. As experiências incluíram a utilização de pulsos de radiação a frequências muito baixas, a fim de analisar as reações. Estas experiências são semelhantes aos efeitos do que os aparelhos de televisão exercem no cérebro humano hoje. Muito deste equipamento está sendo utilizado pela CIA e o FBI para realizar seus jogos mentais. Os equipamentos descritos na conferência da OTAN são agora usados para torturar e matar pessoas, principalmente aqueles cidadãos que estão associados a organizações que pedem paz e tolerância, bem como membros de organizações que se opõem ao final do  desenvolvimento e criação de energia nuclear, assim como aqueles que se recusam a trabalhar em projetos para criar o que é conhecido popularmente como “Os Candidatos da Manchúria”. Muitas das prisões que a CIA tem no exterior são locais-piloto na implementação desta tecnologia sem restrições. Países em que as experiências são realizadas incluem, mas não estão limitados a Canadá, Grã-Bretanha, Austrália, Alemanha, Finlândia e França.

Na edição de 1970 da revista Psychology Today, James V. McConnell disse que “Agora é o dia que podemos combinar privação sensorial com a hipnose com drogas e manipulação com técnicas de  recompensa e punição para obter o controle quase absoluto sobre o comportamento de um indivíduo. Deve então ser possível conseguir uma lavagem cerebral muito rápida e muito eficaz que nos permite fazer mudanças dramáticas no comportamento e personalidade de uma pessoa. ”

Nós sabemos agora que parte desse plano foi concluído. Privação sensorial esta sendo efetuada e está provavelmente em estágios muito avançados, uma vez que já estamos ouvindo ruídos vindos do céu que ainda nenhuma autoridade foi capaz de explicar. No entanto, a tecnologia, como descrito acima é mais do que real no nosso mundo hoje. O tipo de equipamento necessário para transmitir uma mensagem de áudio que é compreensível para todos, que é enviada na mesma frequência que o sistema nervoso humano para exercer o controlo pode ser conseguido por um transmissor produzido pelo contratante de defesa Loral Electro-Optical System, uma empresa sediada em Pasadena, Califórnia. Loral já usou essa tecnologia para realizar experimentos com a Força Aérea dos EUA para inserir mensagens nas mentes das pessoas e derrota-las no campo de batalha. Embora detalhes sobre o dispositivo são inacessíveis, sabemos a partir de documentos que a máquina usa radiação eletromagnética das freqüências pulsadas em níveis muito baixos para alcançar tal controle. Ela tem sido usada para torturar as pessoas desde uma longa distância, tanto física como mentalmente.

No seu artigo, Serge Monast fala sobre o Projeto Blue Beam:

“O processo utilizado pela tecnologia ELF como descrito em várias publicações do Departamento de Defesa, incluindo um intitulado” O Espectro Eletromagnético e Conflito de Baixa Intensidade” pelo Capitão Paul E. Tyler, Comandante de Medicina da Marinha dos EUA, que está incluído em uma coleção intitulada “Conflito de Baixa Intensidade e Edito Tecnologia Moderna”, pelo tenente-coronel David G. Reitor da USAF. O documento foi entregue em 1984 e a colecao publicada em 1986 pela Air University Press, Airforce Base Maxwell, Alabama. O dispositivo usado com esta tecnologia de pulso de microondas também pode fornecer sinais audíveis diretamente para uma pessoa sem ser detectada por  mais ninguém. A tecnologia é muito simples e pode ser construída usando uma pistola de radar comum da polícia. As ondas de microondas geradas pelo dispositivo é moduladas a frequências de áudio podem transmitir mensagens directamente para o cérebro. E aqui onde encontramos o Projeto Blue Beam da NASA. A propagação de comunicação de duas vias e imagens emitidas das profundezas do espaço correspondem directamente a esta tecnologia.”

O Monast vai ainda mais longe, dizendo que o tipo de tecnologia associada à comunicacao eletromagnética a distância sem fio foi revelada em 1978 por James C. Lynn em seu livro, “Efeito e Aplicação de Microondas Auditiva“, que fala sobre como as vozes audíveis podem ser transmitidas diretamente para o cérebro. Novamente, isso foi explicado pelo Dr. Begich no vídeo acima mencionado. No caso que você não viu o link, veja o episódio inteiro e especialmente a parte onde o Dr. Begich mostra o tipo de tecnologia e o processo de envio de transmissão. A revista Wired publicou um artigo sobre este assunto em julho de 2008, que explica o estado da tecnologia de áudio, como gerada pela freqüência de microondas que é “ouvido” em seu crânio.

“Os militares dos EUA financiaram o desenvolvimento de uma arma de microondas não-letal que cria um som dentro de sua cabeça. Mas no final, o gadget pode mesmo acabar em shoppings e nos campos de batalha, como relatado na revista New Scientist.

O projeto é conhecido como MEDUSA – um acrônimo projetado para deter pessoas em manifestações de rua usa emissão de áudio silenciosos. Este não deve ser confundido com o Dispositivo Acústico de Longo Alcance e aparelhos semelhantes que simplesmente projetam o som. Este utiliza o chamado “efeito auditivo de microondas”: uma onda de microondas que faz o som interagir com a cabeça. Ninguém mais pode ouvir a menos que eles estejam na mira do aparelho de microondas. ”

Então, quando chegue a hora de você ouvir esses sons “celestiais” ou trombetas, lembre-se que não é a Segunda Vinda de Jesus Cristo. Além disso, saiba que você deve tomar todas as medidas necessárias para proteger-se de um evento como esse, que vai causar o caos entre as massas. O Monast acredita que o nível de histeria pública e caos social atingirá níveis sem precedentes.

Infelizmente, parece que este tipo de tecnologia não só é útil para eventos como o descrito neste artigo. Como relatado por Allen Frie, a comunicação sintética de microondas pode ser utilizada para acelerar, frear ou parar o coração dos animais. Isto é conseguido através da emissão de ondas na mesma frequência que tem o pulso do coração em si. Agora você pode ver que isso também pode ser utilizado em pessoas, por exemplo, para causar ataques cardíacos, mesmo em pessoas que não têm histórico de problemas cardíacos. Segundo o Dr. Robert Becker, experimentos para obter tais resultados foram completados por um longo, longo tempo. Em seu livro de 1985 “Poder Elétrico“, o Dr. Becker diz que “é tecnicamente viável produzir ataques cardíacos com raios desenhados para penetrar no coração humano.” A capacidade de matar as pessoas em longas distâncias, mesmo sem ter que tocar eles ou enviar alguém que possa ser capturado e revele os nomes de quem os enviou parecer muito útil para os globalistas. Eles poderiam, por exemplo, usar esta tecnologia contra os políticos que não “joguem bola” ou pessoas que não se alinhem com suas decisões. Os Estados Unidos colocou esta tecnologia na rua durante as operações de controle de multidões en varias cidades do pais. É chamado de Canhão de Som.

E isso aí. Espero ter ajudado com a questão dos ecos celestiais que, afinal, não são tão paranormais. Claro, explicações alternativas são bem-vindas. Deixe seu comentário na nossa seção de comentários abaixo.

Você pode compartilhar nosso conteúdo original, desde que respeite a nossa política de direitos autorais, conforme mostrado em nosso rodapé. Por favor, não corte os artigos de The Real Agenda para redistribuir por e-mail ou na Internet se você não cumpre com as nossas políticas de direitos de autor.

Los Ruidos del Cielo no son Señal de la Segunda Venida

POR LUIS R. MIRANDA | THE REAL AGENDA | 13 ABRIL 2012

Los ruidos que vienen del cielo. ¿Qué pensar de ellos? Si tuviera que apostar, apostaría que no es un signo del fin de los tiempos o la segunda venida de Jesucristo. De hecho, sin temor a equivocarme — aunque hay una posibilidad de que este equivocado — yo pondría todas mis fichas en la tecnología del proyecto Blue Beam. Si usted nunca ha oído hablar del Proyecto Blue Beam, o no ha escuchado los ruidos del mismo cielo, me gustaría mostrarles una buena recopilación. Los ruidos van desde coros celestiales que retumban, a trompetas que suenan, a efectos especiales de la película Transformers. Estos ruidos han sido registrados en todo el mundo, pero sobre todo en el norte de Europa, Norteamérica y América Latina. Por lo tanto, por favor, vea el video, y si usted está interesado en aprender más sobre lo que creo que es la causa, por favor siga leyendo.

Da miedo, ¿verdad?

Afortunadamente, creo que hay una buena explicación para los extraños ruidos y su origen. La explicación reside en la Tierra, no el cielo. Como ya he dicho, creo firmemente que sólo hay una manera de explicar este fenómeno: El Proyecto Blue Beam. Yo, por supuesto, acepto sugerencias y explicaciones alternativas así que después de terminar de leer, por favor, asegúrese de dejar sus comentarios.

Entonces, ¿qué es el Proyecto Blue Beam? No hay mucho sobre él en Internet. Me enteré de este proyecto por primera vez en 2002 mientras hacía una investigación sobre un artículo relacionado con tecnología. Leí alguna información en ese entonces y nunca más volví a buscarla. Para ser honesto, sonaba descabellado, incluso mientras uno mira los documentos que explican cómo funciona esta tecnología. La mayor parte de la investigación proviene de dos periodistas, que convenientemente sufrieron ataques al corazón, mientras que investigaban la relación de la NASA con este proyecto. El Proyecto Blue Beam es una producción de la propia NASA. Uno de los investigadores, el Sr. Serge Monast, escribió un artículo en 1994 en el que reveló muchos detalles acerca de la intención de crear y poner en práctica la religión de la Nueva Era. (New Age)

El Sr. Monast escribió acerca de cómo la religión de la Nueva Era es la base del Nuevo Orden Mundial, por lo que el Proyecto Blue Beam se mantuvo en secreto durante tanto tiempo. El objetivo final del Proyecto Blue Beam tiene la intención de mostrar una falsa segunda venida de Jesucristo a fin de apoyar el nacimiento de la religión de la Nueva Era. Para ello, el proyecto ha sido el perfeccionamiento de la creación de hologramas que se mostrarán a nivel mundial y la gente escuchará las voces en su idioma nativo, que parecen venir de los cielos. Los preparativos para este escenario se han llevado a cabo durante años a través de la cultura popular. El Sr. Monast menciona películas como Star Trek, Día de la Independencia y 2001: Una Odisea Espacial.

“La falsificación de esta información se utilizará para hacer que todas las naciones crean que sus doctrinas religiosas han sido mal entendidas y mal interpretadas durante siglos. Los preparativos psicológicos para ese primer paso ya se han aplicado con la película, ‘2001: Una Odisea Espacial’; la serie Star Trek, y “Día de la Independencia,’ todos los que se ocupan de las invasiones desde el espacio y la unión de todas las naciones para combatir los invasores “, escribió Monast. A través de estas operaciones psicológicas y falsos nuevos descubrimientos, la élite ha estado preparando a las masas para el derrocamiento de todas las creencias religiosas tradicionales. Estos descubrimientos falsos incluyen el hallazgo de “nueva información” que apoye su afirmación de que la humanidad ha tenido principios religiosos que no entendieron en absoluto.

La parte donde los terremotos revelan la nueva información, junto con el tipo de fenómenos escuchados en los cielos del planeta, son sólo la primera parte del plan. Este tipo de eventos están sirviendo la mesa para el espectáculo ‘celestial’. Lo que la NASA tiene preparado, de acuerdo con Monast, es un “espectáculo óptico tridimensional con hologramas y sonidos, proyecciones láser de múltiples imágenes holográficas a diferentes partes del mundo, cada uno recibiendo una imagen diferente de acuerdo al predominio regional de la fé religiosa.” Las voces tratarán de imitar la voz de “Dios”. Monast afirma que la Unión Soviética poseía la tecnología informática para llevar a cabo este evento, y que dicha tecnología se basa en el estudio profundo de la composición “electromecánica del cuerpo humano y los estudios de las propiedades eléctricas, químicas y biológicas del cerebro del ser humano.

La forma en que la NASA puede dar este espectáculo es a través de satélites espaciales que proyectarán los hologramas fuera de la Tierra (a unos 60 kilómetros de distancia). Esta explicación también aclara la frecuente aparición de ovnis holográficos, cuya existencia es difícil de entender y es comúnmente asociada con toda forma de naves espaciales. El objetivo del programa es el espacio, es legitimar la llegada del dios de la nueva era, Matraia, el dios de la nueva religión mundial. Según el Sr. Monast, el proyecto tendrá la capacidad de mostrar como si la gente se estuviera elevando tal como se vería en el Rapto. Las computadoras que operan el programa mostrarán una imagen en 3D de todo el cielo que se asemejarán a los hologramas, con una perspectiva profunda para que sea más realista. Si los ovnis flotantes holográficos son los ensayos visuales, los ruidos que se oyen en el vídeo de arriba son las pruebas de audio que completarán el espectáculo. La parte de audio de la misma será igual a las aplicaciones de la acústica con ondas ELF, VLF y LF y los fenómenos ópticos. “Con la animación por ordenador y los sonidos que parecen emanar de las profundidades del espacio, asombrando los ardientes seguidores de los diferentes credos darán testimonio de su propio Mesías, regresando en el convencimiento de la realidad natural”, dijo Monast. Los sonidos serán seguidos por la “milagrosa” aparición de todos los dioses conocidos: Jesús, Mahoma, Buda, Krishna, etc, que luego se funden en un solo ser. Esta fusión se consolidará a partir de ese momento, habrá un solo dios, el dios de la nueva era, la religión del Nuevo Orden Mundial. Las religiones antiguas, se considerarán como las culpables de todas las divisiones entre la humanidad y habrá un llamado a la abolición de todas ellas.

A pesar de que los soviéticos fueron los que desarrollaron la computadora que controlará el programa, los encargados de realizar el proyecto son los dueños de las Naciones Unidas.

Si todo lo que has leído hasta ahora parece demasiado inverosímil, créeme, que sonaba increíble para mí también. Sonaba como una teoría de la conspiración, algo excéntrico. Pero también lo fue el asesinato de JFK, la existencia y control ejercido por el banco privado de la Reserva Federal, la existencia del Grupo Bilderberg y las ceremonias en Bohemian Grove. Como sabemos, todo lo anterior resultó ser cierto, a pesar de que los que informaron y siguen informando sobre ellos son ridiculizados como ‘teoristas de la conspiración’, un adjetivo utilizado para atacar a los mensajeros, y hacer desaparecer su información cuando no es plenamente comprendida o no se entiende en absoluto.

Entonces, veamos alguna información que puede – dependiendo de su comprensión — explicar las afirmaciones anteriores.

Una nota al pie de la página 4 del documento Staff Memorandum to Members of Advisory Committee on Human Radiation Experiments, menciona el uso de la tecnología de microondas en los seres humanos a fin de estudiar los efectos de radiaciones de microondas en las personas, al igual que hicieron los soviéticos en sus experimentos. Tenga en cuenta que es un documento sobre la experimentación con seres humanos con diferentes tipos de radiación, lo que apoya la afirmación de que los gobiernos de toda la historia han utilizado sus propios ciudadanos para llevar a cabo experimentos abiertos con el fin de detectar cómo ciertas tecnologías pueden afectar su salud física o mental.

La creación y uso de armas de energía dirigida en la actualidad para la defensa anti misiles y la modificación del clima es otro ejemplo de que esta tecnología — armas láser operadas desde el espacio — está disponible y lista para ser utilizada. La propia CIA utilizó un arma de microondas creada por Lockheed-Sanders con el fin de realizar síntesis de voz. Esto se entiende como el control remoto de audio emitido directamente en el cerebro de cualquier persona. Esta tecnología también se conoce como telepatía sintética. Según los estándares de la NASA, es llamada Comunicación Telepática Electronica Espacial de Dos Vías. En 1993, el Dr. David Morgan mostró y demostró el uso de esta arma durante un simposio clasificado de Defensa no letal patrocinado por el Laboratorio Nacional de Los Alamos. La reunión tuvo lugar en el Centro de Kossiakoff, en los laboratorios de física aplicada de Johns Hopkins University. La capacidad de comunicar información de manera unidireccional también fue demostrada por el Dr. Nick Begich en el programa Conspiracy Theory con Jesse Ventura cuando el programa informó acerca de la tecnología HAARP.

Como ocurre la mayor parte del tiempo, la tecnología actual se creó hace décadas. Internet, los ordenadores de comunicaciones inalámbricas, GPS por satélite, el avión furtivo de combate, las naves espaciales de la NASA y muchos otros ejemplos de progreso humana, las herramientas que el nuevo orden mundial quiere usar para simular la Segunda Venida son también antiguas. Los científicos que están detrás de la tecnología para comunicarse telepáticamente con la gente han estado investigando sobre ello durante mucho tiempo, y han estado experimentando con esta por lo menos desde la década de 1970. Los ordenadores que se utilizan ahora para configurar el ‘show’ son tan avanzados que nadie, salvo los militares y sus contratistas saben de ellos. Estos equipos han sido alimentados con todo tipo de información relacionada con la naturaleza humana, los sonidos, el habla, las lenguas, lo que sea. Según Serge Monast, la Universidad de Arizona organizó un evento denominado “El Taller de Investigación Avanzada de la OTAN sobre Fenómenos Actuales y Emergentes y Sistemas Biomoleculares.” Durante esta conferencia, los propios científicos advirtieron sobre el potencial de la tecnología de control mental para convertirse en un arma, y como los resultados de los experimentos podrían ser abusados por las personas que poseen esta tecnología.

Durante el taller, se explicó que los Estados Unidos había desarrollado equipos de comunicación que permiten que las personas ciegas vean , los sordos puedan oír y los parapléjicos logren caminar de nuevo. Esta tecnología también tenía la capacidad de eliminar el dolor sin la necesidad de productos farmacéuticos o cirugía. Los estudios que apoyan dicha capacidad se basa en un análisis nuevo del cerebro humano y su sistema neurológico. Los experimentos incluyeron el uso de pulsos de radiación a frecuencias muy bajas con el fin de analizar las reacciones. Estos experimentos son similares a los efectos que los aparatos de televisión provocan en los cerebros humanos hoy. Gran parte de este equipo está siendo utilizado por la CIA y el FBI para llevar a cabo sus juegos mentales. Las piezas de los equipos descritos en la conferencia de la OTAN ahora se utilizan para torturar y asesinar a la gente, sobre todo los ciudadanos que están relacionados con las organizaciones que llaman a la paz y la tolerancia, así como miembros de organizaciones que se oponen al final del desarrollo y creación de energía nucleare e incluso los científicos que se negaban a trabajar en proyectos para crear lo que se conoce popularmente como “candidatos de Manchuria”. Muchas de las cárceles que la CIA tiene en el extranjero son sitios experimentales en los que se aplica este tipo de tecnología sin restricción alguna. Países en los que los experimentos se llevan a cabo incluyen, pero no se limitan a Canadá, Gran Bretaña, Australia, Alemania, Finlandia y Francia.

En la edición de 1970 de Psychology Today, James V. McConnell, dijo que “Ha llegado el día en que se puede combinar la privación sensorial con la hipnosis con drogas y la astuta manipulación de la recompensa y el castigo para lograr el control casi absoluto sobre el comportamiento de un individuo. A continuación, debería ser posible lograr un tipo muy rápido y muy eficaz de lavado de cerebro positivo que nos permita hacer cambios dramáticos en el comportamiento de una persona y su personalidad.”

Ahora sabemos que parte de este plan ya se ha completado. La privación sensorial está en obra, probablemente en etapas muy avanzadas, puesto que ya estamos oyendo ruidos que vienen del cielo que hasta el momento ninguna autoridad ha sido capaz de explicar. Sin embargo, la tecnología, tal como lo descrito anteriormente es más que real en nuestro mundo hoy. El tipo de equipo necesario para transmitir un mensaje de audio o que sea comprensible para todos, que se envía a la misma frecuencia que el sistema nervioso humano con el fin de ejercer un control se puede lograr mediante un transmisor producido por el contratista de defensa Loral Electro-Optical System , una empresa con sede en Pasadena, California. Loral ya ha utilizado esta tecnología para llevar a cabo experimentos de la Fuerza Aérea de EE.UU. insertando mensajes en las mentes de las personas con el fin de derrotarlos en el campo de batalla. A pesar de que los detalles sobre el dispositivo son poco accesibles, se sabe por los documentos, que la máquina utiliza la radiación electromagnética de frecuencias en gigahercios pulsadas a frecuencias muy bajas para alcanzar dicho control. Se ha utilizado para torturar a las personas que se encuentren a largas distancias, tanto física como mentalmente.

De el artículo de Serge Monast sobre el Proyecto Blue Beam:

“El proceso empleado por la tecnología ELF como se describe en varias publicaciones del Departamento de Defensa de EE.UU., entre ellos uno titulado,” El Espectro Electromagnético y los Conflictos de Baja Intensidad “, por el Capitán Paul E. Tyler, Comandante Médico, Marina de los EE.UU., que se incluye en una colección titulada “Conflicto de Baja Intensidad y Edicto de la Tecnología Moderna,” por el Teniente Coronel David G. Decano de la USAF. El documento fue entregado en 1984 y la colección publicada en 1986 por Air University Press, Maxwell Airforce Base, Alabama. Otro dispositivo de microondas de pulso puede emitir señales acústicas directamente a una persona siendo indetectable a todos los demás. La tecnología es muy simple y puede ser construida mediante el uso de una pistola de radar de policía ordinaria. El haz de microondas generado por el dispositivo es modulado en las frecuencias de audio y puede transmitir mensajes directamente en el cerebro. Ahora, aquí nos encontramos con el Proyecto Blue Beam de la NASA. La difusión subliminal de dos vías de comunicación y las imágenes de las profundidades del espacio se corresponden directamente con este tipo de tecnología. “

El Sr. Monast va aún más lejos al decir que el tipo de tecnología asociada a la comunicación inalámbrica electromagnética de larga distancia fue revelada en 1978 por James C. Lynn en su libro, “Efecto y Aplicación de Microondas Auditiva“, que habla de cómo las voces audibles pueden ser transmitidas directamente al cerebro. Una vez más, esto fue explicado por el Dr. Begich en el clip de vídeo antes citado. En caso de que usted no lo vió el enlace, vea el episodio entero y en especial la parte en donde el Dr. Begich muestra el tipo de tecnología y el proceso de envío de dicha transmisión. La revista Wired publicó un artículo sobre este tema en julio de 2008, que explica el estado de la tecnología de audio, tal como la genera la frecuencia de microondas que se “oye” en su cráneo.

“El ejército de EE.UU. financió el desarrollo de un arma de microondas no letal que crea un sonido dentro de tu cabeza. Pero al final, el gadget puede tener la misma probabilidad de terminar en los centros comerciales como en los campos de batalla, tal como lo informan en la revista New Scientist.

El proyecto se conoce como MEDUSA – un acrónimo ideado para Disuadir Grupos de Protesta con audio silencioso. Y no se debe confundir con el Dispositivo Acústico de Largo Alcance y aparatos similares que simplemente proyectan el sonido. Este utiliza el denominado “efecto auditivo de microondas”: un haz de microondas que convierte en sonido para que interactúe con la cabeza. Nadie más puede oír a menos que estén en la mira del rayo de microondas. “

Así que cuando llegue el momento para que usted escuche estos sonidos ‘celestiales’, o las trompetas, o los retumbos, recuerde que no es la Segunda Venida de Jesucristo. Además, sepa que debe tomar todas las medidas que considere necesarias para protegerse del caos que tal evento provocará entre las masas. El Sr. Monast cree que el nivel de histeria del público y el caos social llegarán a niveles nunca antes vistos.

Lamentablemente, parece que este tipo de tecnología no sólo es útil para crear freak shows como el descrito en este artículo. Como informó Allen Frie, esta misma comunicación sintetica de microondas  puede ser utilizada para acelerar, frenar o detener el corazón de los animales. Esto se consigue mediante la emisión de dichas ondas en la frecuencia que tiene el pulso propio del corazón. Ahora usted puede darse cuenta de que esto también puede ser utilizado en las personas, por ejemplo, para causar ataques al corazón, incluso en personas que no tienen ningún historial de problemas cardíacos. Según el Dr. Robert Becker, los experimentos para obtener este tipo de resultados han estado ocurriendo durante mucho, mucho tiempo. En su libro de 1985 “Poder Eléctrico“, el Dr. Becker dice que “es técnicamente factible producir ataques al corazón con rayos diseñados para penetrar en el pecho humano.” La posibilidad de matar a las personas desde largas distancias sin ni siquiera tener que tocar o enviar a alguien que podría ser capturado y revelar los nombres de aquellos que los enviaron parece muy útil para los globalistas. Podrían, por ejemplo, utilizar esta tecnología contra los políticos que no ‘juegan pelota’ o las personas que no se alinean con sus decisiones. Los Estados Unidos ha puesto esta tecnología en la calle, ya durante las operaciones de control de masas. Se le conoce como Cañones de Sonido.

Así que ahí lo tienen. Espero haber contribuido con este tema de los ruidos del cielo que después de todo, no son tan paranormales. Por supuesto, las explicaciones alternativas son bienvenidas. Asegúrese de darlas en la sección de comentarios.

Usted puede compartir nuestro contenido original, siempre y cuando respete nuestra política de derechos de autor, como se muestra en nuestro pie de página web. Por favor, no corte los artículos de The Real Agenda, o redistribuya nuestro contenido original por correo electrónico o correo postal o la web, si usted no cumple con nuestras políticas.

Sky Noises: Behold… It’s not the Second Coming!

By LUIS R. MIRANDA | THE REAL AGENDA | APRIL 10, 2012

Noises coming from the sky. What to make of them? If I had to bet, I would bet that it is not a sign of the end times, or the Second Coming of Jesus Christ. In fact, without any fear of being wrong — although there is a chance of that — I would put all my chips on Project Blue Beam technology. If you’ve never heard about Project Blue Beam, or have not heard the noises from the sky yourself, I’d like to show you a good compilation. The noises range from heavenly choirs, to trumpets to rumbles to Transformers sounding special effects. They’ve been recorded all over the world, but mostly in Northern Europe, North America and Latin America. So, please take a listen and if you are interested in learning more about what I believe is the cause, please continue reading.

Scary, is it not?

Fortunately, I think there is a good explanation for the strange noises and their origin. That explanation resides on Earth, not Heaven. As I said, I firmly believe there is only one way to explain this phenomenon: Project Blue Beam. I, of course, welcome suggestions and alternative explanations so after you finish reading, please make sure to leave your comments.

So, what is Project Blue Beam? There is a lot about it on the Internet. I first came across it back in 2002 while doing research about some technology-related article. I read some information back then and never again did I look it up. To be honest, it sounded far fetched, even while looking at documents that explain how the technology works. Most of the research comes from two journalists, who conveniently suffered heart attacks while investigating NASA’s dealings in this project. As it turns out, Project Blue Beam is a production of NASA itself. One of the researchers, Mr. Serge Monast, wrote an article back in 1994 where he revealed many details about the intention to create and implement the new age religion.

Mr. Monast wrote about how the new age religion is the base of the New World Order, which is why Project Blue Beam was kept secret for such a long time. The ultimate goal Project Blue Beam intends to achieve is to fake the Second Coming of Jesus Christ in order to support the birth of the new age religion. For this, the Project has been perfecting the creation of holograms that will be displayed globally and voices people will hear in their native language which will seem to be coming from the skies. The preparations for such scenario have been carried for years through popular culture. Mr. Monast mentioned movies like Star Trek, Independence Day and 2001: A Space Odyssey.

“The falsification of this information will be used to make all nations believe that their religious doctrines have been misunderstood for centuries and misinterpreted. Psychological preparations for that first step have already been implemented with the film, ‘2001: A Space Odyssey;’ the StarTrek series, and ‘Independence Day;’ all of which deal with invasions from space and the coming together of all nations to repel the invaders,” wrote Monast. Through these psychological operations and fake new discoveries, the powers that be are preparing the masses for the overturn of all traditional religious beliefs. These fake discoveries include the finding of ‘new information’ that will support their claim that humanity has had religious principles completely misunderstood.

The part where earthquakes reveal the new information, along with the kind of phenomena heard throughout the skies of the planet, are just the first part of the plan. These kind of events are setting the table for the ‘heavenly show’. What NASA has in store, according to Monast, is a “three-dimensional optical performance with holograms and sounds, laser projection of multiple holographic images to different parts of the world, each receiving a different image according to predominating regional national religious faith.” The voices will try to fake the voice of ‘God’. Monast asserts that the Soviet Union possessed computer technology to carry this event out, and that such a technology was based on the deep study of the “electromechanical composition of the human body, and the studies of the electrical, chemical and biological properties of the human brain.”

The way NASA will pull off this show is through space satellites that will project the holograms from outside Earth (about 60 miles away). This explanation also clears up the frequent appearance of holographic UFOs, whose existence is hard to fathom and it is commonly associated with all shapes and forms of space ships. The goal of the space show is to legitimize the arrival of the new age god, Matraia, the god of the new world religion. According to Mr. Monast, the project will have the ability to show as if people are being lifted as portrayed in the Rapture. The computers operating the show will show a 3D image all over the sky that will resemble holograms with deep perspective to make it more realistic. If the floating holographic UFOs are the visual rehearsals, the noises you heard on the video above are the audio tests that will complete the show. The audio part of it will equal applications of acoustic ELF, VLF and LF waves and optical phenomena. “With computer animation and sounds appearing to emanate from the very depths of space, astonished ardent followers of the various creeds will witness their own returned messiah in convincing lifelike reality,” said Monast. The sounds will be followed by the ‘miraculous’ appearance of all the known gods: Jesus, Mohammed, Buddha, Krishna, etc., that will then merge into one being. This merger will consolidate that from that point on, there will be only one god, the god of the new age, New World Order religion. Old religions will be deemed as the culprit of all division among humanity and there will be a call to abolish them all.

Although the Soviets were the ones who developed the so-called computer that will control the show, the ones in charge of pulling off the show is, you guessed it, the United Nations.

If everything you’ve read so far seems too far fetched, believe me, it sounded unbelievable to me too. It sounded like a conspiracy theory; something kooky. But so did the murder of JFK, the private Federal Reserve, the existence of the Bilderberg Group and the ceremonies at Bohemian Grove. As we all know, all of those turned out to be true, even though those who reported and continue to report on them are labeled ‘conspiracy theorists’, an adjective used to attack the messengers and dismiss his information when it is not fully understood or not understood at all.

So how about we present some information that may — depending on your understanding — support the claims above?

A footnote on page 4 of the Staff Memorandum to Members of Advisory Committee on Human Radiation Experiments, mentions the use of microwave technology in humans for the purposes of studying the effects of beaming microwave on people, just as the Soviets did in their experiments. Keep in mind this is a document on human experimentation with various types of radiation, which supports the claim that governments throughout history have used their own citizens to carry out open ended experiments in order to detect how certain technologies can affect their physical or mental health.

The creation and use of directed energy weapons currently for missile defense and weather modification is another example that this technology — space beams — is available and ready to be used. The CIA itself utilized a microwave weapon created by Lockheed-Sanders in order to perform voice synthesis. This is understood as the remote beaming of audio directly into the brain of any person. This technology is also known as synthetic telepathy. By NASA’s standards, it is labeled as Space Electronic Telepathic Two way Communications. In 1993, Dr. David Morgan showed and demonstrated the use of this weapon during a classified symposium on Non Lethal Defense sponsored by the Los Alamos National Laboratories. The meeting took place at the Kossiakoff Center of Applied Physics Laboratories., at Johns Hopkins University. The capability of communicating information in a one-way manner was also demonstrated by Dr. Nick Begich on the Conspiracy Theory with Jesse Ventura show when the program reported on HAARP technology.

As it happens most of the time, today’s technology was created decades ago. Internet, computers, wireless communication, satellite GPS, the stealth fighter jet, NASA’s Space Shuttles and many other examples of human advancement, the tools the new world order wants to use to fake the Second Coming is old as well. Scientists behind the technology to telepathically communicate with people have been researching about it for ages, and have been experimenting with it at least since the 1970s. The computers being used now to set up the ‘show’ are so advanced that no one but the military and its contractors know about them. These computers have been fed all kinds of information related to human nature, sounds, speech, languages, you name it. According to Serge Monast, the University of Arizona hosted an event called the ‘The NATO Advanced Research Workshop on Current and Emergent Phenomena and Biomolecular Systems.‘ During this conference, scientists themselves warned about the potential for the mind control technology to become a weapon, if the results of the experiments were abused by those empowered by them.

During the workshop, speakers explained that the United States had developed communication equipment that allowed blind people to see, deaf people to hear and paraplegics to walk again. This technology also had the ability to eliminate pain without the need for pharmaceuticals or surgery. The studies that supported such capability were based on a whole new analysis of the human brain and its neurological system. Experiments included using radiation pulses at very low frequencies in order to analyze the reactions. This experiments are similar to the effect that television sets do to human brains today. Much of this equipment is now being used by the CIA and the FBI to conduct their own mind games. The pieces of equipment described during the NATO conference are now used to torture and murder people, mainly citizens who are related to organizations that call for peace and tolerance as well as members of organizations that oppose the end of development, the creation of nuclear weapons and even scientists who refused to work on projects to create what is popularly known as ‘Manchurian Candidates.’ Many of the prisons that the CIA has abroad are experimental sites where this kind of technology is applied without restriction. Countries where those experiments are conducted include but are not limited to Canada, Great Britain, Australia, Germany, Finland and France.

In a 1970’s issue of Psychology Today, James V. McConnell said that ‘The day has come when we can combine sensory deprivation with drug hypnosis and astute manipulation of reward and punishment to gain almost absolute control over an individual’s behavior. It should then be possible to achieve a very rapid and highly effective type of positive brainwashing that would allow us to make dramatic changes in a person’s behavior and personality.’ We now know that part of this plan has already been completed. The sensory deprivation is in the works, probably in very advanced stages, since we are already hearing noises coming from the sky that so far no one authority has been able to explain. However, technology such as the one described above is more than real in our world today. The kind of equipment needed to broadcast an audio or message that is understandable to everyone, which is sent out at the same frequency than the human nervous system in order to exercise control can be achieved by a transmitter produced by defense contractor Loral Electro-Optical System, a company located in Pasadena, California. Loral has already used this technology to conduct experiments for the US Airforce that intended to insert messages in the minds of people in order to defeat them in the battle field. Although specifics on the device are rare, it is known by documents, that the machine uses electromagnetic radiation of gigahertz frequencies pulsed at very low  frequencies to achieve such control. It has been used to torture people who are located far away, both physically and mentally.

From Serge Monast’s Project Blue Beam article:

“The process employed by such ELF technology is described in various U. S. Defense Department publications, including one entitled, ‘ The Electromagnetic Spectrum and Low Intensity Conflict,‘ by Captain Paul E. Tyler, Medical Commandant, U. S. Navy, which is included in a collection entitled, ‘Low Intensity Conflict and Modern Technology Edict,’ by Lt. Col David G. Dean, USAF. The paper was delivered in 1984 and the collection published 1986 by Air University Press, Maxwell Airforce Base, Alabama. Another pulse microwave device can deliver audible signals directly to an individual while remaining undetectable to anyone else. The technology is very simple and can be built by using an ordinary police radar gun. The microwave beam generated by the device is modulated at audio frequencies and can broadcast messages directly into the brain. Now here we come to the NASA Blue Beam Project. The broadcasting of subliminal two-way communication and images from the depths of space correspond directly to that kind of technology.”

Mr. Monast goes even further to say that the kind of technology associated with wireless long distance electromagnetic communication was revealed in James C. Lynn’s 1978 book, “Microwave Auditory Effect and Application“, which talks about how audible voices can be broadcast directly into the brain. Again, this was explained by Dr. Begich in the video clip cited earlier. In case you missed the link, watch the whole episode and especially the part where Dr. Begich shows the piece of technology and the process of sending such transmission. Wired magazine published an article on this subject back in July, 2008, that explains the state of technology such as microwave generated audio that is ‘heard’ in your skull.

“The U.S. military bankrolled early development of a non-lethal microwave weapon that creates sound inside your head. But in the end, the gadget may be just as likely to wind up in shopping malls as on battlefields, as I report in New Scientist.

The project is known as MEDUSA – a contrived acronym for Mob Excess Deterrent Using Silent Audio. And it should not be confused with the Long Range Acoustic Device and similar gadgets which simply project sound. This one uses the so-called “microwave auditory effect”: a beam of microwaves is turned into sound by the interaction with your head. Nobody else can hear it unless they are in the beam as well.”

So when the time comes for you to hear this heavenly sounds, or the trumpets, or the rumbles, be sure it is not the Second Coming of Jesus Christ. However, be sure to take any measures you deem necessary to protect yourself from the chaos that such an event will cause among the masses. Mr. Monast believes that the level of public hysteria and social mayhem will hit places never seen before.

Sadly, it appears that this kind of technology is not only useful to create freak shows like the one described throughout this article. As reported by Allen Frie, the same microwave synthetic communication can be utilized to speed up, slow down or stop the hearts of animals. This is achieved by emitting those frequency waves at the same pulse rate than the heart’s own. You may now realize that this can also be used on people, for example to cause heart attacks even on people who do not have any history of heart problems. According to Dr. Robert Becker, experiments to obtain this kind of results have been going on for a long, long time. In his 1985 book “Power Electric“, Dr. Becker says that “It is technically feasible to produce heart attacks with rays designed to penetrate the human chest.” The possibility to kill people from long distances without even having to touch them or send someone who could be caught and reveal the names of those who sent them seems handy for the globalists. They could, for example, use this technology against politicians who do not play ball or people who do not align themselves with their decisions. The United States has put this technology on the street already during crowd control operations. It is known as a sound canyon.

So there you have it. I hope to have shined a light on the issue of not so paranormal sky noises. Of course, alternative explanations are welcomed. Make sure to post them on the comment section below.

You may share our original content as long as you respect our copyright policy as shown on our website footer. Please don’t cut articles from The Real Agenda to redistribute by email or post to the web if you don’t follow our policies.

Tecnologia ao Serviço da Manipulação Humana

POR LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | 26 DE MARCO 2012

Geo-engenharia é, em essência, a manipulação artificial e deliberada do clima através da aplicação de tecnologias existentes para alterar os padrões climáticos e do tempo sobre uma área do planeta Terra. Mas, o que seria se a Geo-engenharia estivesse sendo usada para mudar a vida além do clima? E se essa engenharia incluisse seres humanos? Por que isto não tem sido relatado na mídia? Ignorância? Acobertamnento? Você vai ler aqui primeiro.

Muitas das táticas utilizadas pelas elites para realizar seus planos são bem sucedidas devido à sua implementação dissimulada e este é o caso com a modificação biológica da humanidade. As táticas mais eficazes para a invasão começam, sempre, desde dentro. Foi o que aconteceu em Tróia e funcionou. A engenharia humana dissimulada vai além do planejamento social e da medicina moderna para tentar mudar a todos desde dentro; célula por célula, tecido por tecido, fibra por fibra. Um grande esforço está em andamento não só para mudar a biosfera, mas também para mudar a humanidade.

O cavalo de tróia usado para executar este plano é a ferramenta de modificação meteorológica que milhões de pessoas conhecem como trilhas químicas ou Chemtrails. Até não muito tempo atrás, trilhas químicas eram uma forma de geo-engenharia do planeta, mas a pulverização de materiais de aerossol na atmosfera, a fim de limitar a quantidade de luz solar que atinge o planeta, não é o único propósito das trilhas químicas. Pesquisadores descobriram que o processo de geo-engenharia vai muito além da modificação climática feita pelo homem. O que os cientistas e bioeticistas estão propondo é transformar o homo sapiens em andróides humanos não para o bem do progresso, mas para mais facilmente nos controlar.

O ENVENENAMENTO DO PLANETA

Pesquisadores e organizações independentes que estudam os efeitos das trilhas químicas no meio ambiente e na população coletaram provas suficientes sobre os seus efeitos negativos nas plantas, animais, água e pessoas. O que os cientistas descobriram é que o nosso planeta está sendo saturado com dezenas de milhares de vezes mais dos valores normais de metais como alumínio, bário e sais sulfúricos que os apoiadores da geo-engenharia estão usando para impedir a luz solar de chegar ao planeta. O uso de chemtrails como uma ferramenta de geo-engenharia do planeta começou no início da década de 1960, quando os governos começaram a pulverização com produtos químicos a fim de “ajudar o meio ambiente”. Desde então, o planeta perdeu 22 por cento da luz solar. A formação de nuvens artificiais é admitida pela NASA. Essas nuvens são chamadas de jet-cirrus. Esta admissao nos ajuda a separar dois termos que muitas vezes são confundidos ou tratados como se fossem iguais. Contrails, ou trilhas de condensação, se formam atrás dos aviões em altas altitudes. Nestas altitudes, a umidade é muito baixa, fazendo com que as contrails desapareçam quase instantaneamente. Nuvens, por outro lado, se formam em altitudes mais baixas, onde a umidade é maior. Por mais de 50 anos, os céus do planeta foram tratados com trilhas químicas, em uma combinação de substâncias químicas emitidas por sistemas de escape em aviões de passageiros ou desde aviões militares e do governo que são contratados exclusivamente e equipados com recipientes para transportar grandes quantidades de produtos químicos.

Na Califórnia e no Havaí, por exemplo, pesquisadores, cientistas independentes e pessoas em geral mediram as quantidades de metais pesados presentes na água e no solo para revelar o envenenamento ao qual o planeta está sendo sujeitado através das trilhas químicas. As amostras revelaram que as quantidades de metais pesados atingiram dezenas de milhares de vezes mais do que os valores normais. Em todo os Estados Unidos e na Europa, pessoas relatam a morte de milhares de árvores e outras formas de plantas e animais que, quando analisados, têm um denominador comum: altas concentrações de metais pesados e outras substâncias químicas. Surpreendentemente, a maioria das áreas com a maior porcentagem de mortes de animais e plantas estão longe de centros industriais, o que rejeita a idéia de que sua morte é uma conseqüência direta da poluição industrial ou atividade humana. As árvores que estão morrendo estão localizadas em florestas ou paraísos tropicais onde a concentração de poluentes ambientais é baixa. A fim de confirmar que esses animais e plantas estão morrendo devido aos produtos químicos pulverizados do céu, as análises foram, também, realizadas no solo e na água correspondentes onde estas plantas se encontram para confirmar a presença dos mesmos produtos químicos. Testes de laboratório confirmaram.

A pesquisadora Deborah Whitman, que realizou sua própria análise de plantas e árvores que morreram na cidade de Solana Beach, Califórnia, descobriu que os níveis de alumínio eram de 387 miligramas por quilograma, bário de 18,4, estrôncio de 113 e titânio de 15,2.

Juntamente com a carga de metais pessados e outras substâncias químicas que são pulverizadas diariamente por aviões em todo o mundo, os pesquisadores descobriram que outros materiais presentes nas trilhas químicas estão levando as pessoas a desenvolver erupções e feridas na pele. Estes materiais incluem sais metálicos ou óxidos, produtos biológicos e fibras ou filamentos. A pulverização desses materiais mudou o ar que os seres humanos e animais respiram. O ar não é mais neutro, uma qualidade necessária para todas as formas de vida. As fibras e filamentos são invisíveis a olho nu, mas são facilmente observadas usando “luz negra”. Foi assim que pesquisadores e cientistas descobriram tais partículas, chamando-as de “chuva seca”. Estudos mostram que, para o planeta ter precipitação, as partículas de poeira e outros elementos naturais formam um núcleo que se torna instável e precipita sob a forma de chuva. Mas o que acontece quando alguém injeta partículas menores que o normal na atmosfera? Essas partículas nunca se tornam instáveis. Com isso, formam nuvens que parecem neblina e que cobrem o céu depois de um avião pulverizar produtos químicos. Quanto menor for a partícula, mais estável a gota de água e menos precipitação. Isso é o que muitos chamam de geo-engenharia.

O biólogo aposentado e especialista em água Francis Mangels descobriu, através de análise laboratorial, que os níveis toleráveis de bário, alumínio e titânio na água e no solo foram ultrapassados exponencialmente. Em locais onde os níveis de alumínio tinham de ser de 0,5 microgramas por litro, Mangels descobriu que a água tinha 12.000 microgramas por litro, 24.000 vezes maior que a quantidade normal. Neve no Monte Shasta apresentou níveis de 61.000 microgramas por litro, ou 122.200 vezes maior que o nível normal. Em uma outra análise, água em Bellavista, Califórnia, apresentou nível de alumínio de 375.000 microgramas por litro. O nível de bário atingiu 3090 microgramas por litro e de estrôncio 345 microgramas por litro. As amostras de água e solo subterrâneos apresentaram níveis normais de metais o que significa que estes aumentos de metais nas aguas e nos solos nao sao naturais.

RE-ENGENHARIA DA HUMANIDADE

Pode haver evolução quando os seres humanos se transformarão em seres robóticos sem capacidade para reproduzir ou ter livre arbítrio? O problema é que esse processo já começou e ninguém parece notar.

O uso de sais metálicos ou óxidos em chemtrails tornou o ar que respiramos condutor. Como conseqüência, os seres humanos e animais que respiram o ar também se tornaram condutores, adquirindo a capacidade de transmitir energia. Juntamente com metais, chemtrails também contém fibras ou filamentos que não são formados naturalmente. Esta fibras são a principal causa de uma doença conhecida como Síndrome de Morgellons. Tal síndrome não é reconhecido pela comunidade médica, que simplesmente chama a doenca de  “parasitose mental”. Pacientes com Morgellons apresentam lesões de pele que nunca cicatrizam e constantemente expelem algum tipo de material fibroso que permanece anexado à pele. Em muitos casos, essas fibras são acompanhadas por partículas metálicas compostas dos mesmos metais pesados que são pulverizados pelas trilhas químicas.

Embora os pesquisadores não saibam como essas fibras entram no corpo humano, eles podem provar que as fibras não são feitas de nenhum material natural que vive no planeta Terra. O pesquisador independente Clifford Carnicom encontrou estas mesmas fibras e filamentos em amostras de ar coletadas em diferentes locais do planeta Terra, como, por exemplo, no estado do Novo México, nos Estados Unidos. Mas estas fibras não estão sozinhas. Juntamente com elas, os pesquisadores descobriram organismos que se parecem com glóbulos vermelhos com um tamanho de 2 microgramas. Esses organismos apresentam estruturas celulares internas semelhantes às dos glóbulos vermelhos humanos.

Os materiais encontrados nos filamentos transportados pelo ar continham organismos que eram uma combinação dos três tipos de seres que existem na natureza – Bactérias, Archaea e Eukarya. Em outras palavras, era uma forma de vida híbrida extremamente resistente a condições adversas – uma qualidade dos organismos Archaea-, parecia uma bactéria e se reproduzia como uma Eukarya.

Como conseqüência dos seres humanos ter essas fibras em seus corpos através da respiração, as pessoas estão abrigando três diferentes formas de vida dentro de si, que estão contidas em um único organismo com a capacidade de se reproduzir dentro de nós. Os seres humanos ainda são humanos ou somos agora híbridos? Segundo a pesquisadora Sofia Smallstorm, os seres humanos estão sendo modificados a desde  dentro. Cada vez que uma fibra ou filamento se espalha em colônias e as colônias se espalham em mais colônias, o homo sapiens é cada vez menos humano. “Há materiais que são estranhos ao corpo humano que estão crescendo dentro de nós”, diz Smallstorm. Ela atribui o aparecimento desses organismos à Transbiologia, ou a manipulação de seres biológicos que ocorrem naturalmente através da nanotecnologia ou da biotecnologia. Uma vez no corpo, os filamentos ou fibras criam os seus próprios glóbulos vermelhos capazes de resistir condições extremas, tais como calor, níveis elevados de produtos químicos, frio, ácido e assim por diante. Estas fibras podem, até, crescer fora do corpo humano em um ambiente de laboratório.

Na indústria da nano-tecnologia, os cientistas usam o que chamam de pirâmide nano-tecnologica, a fim de mostrar e organizar o processo seguido para criar novos materiais ou elementos. Essa pirâmide começa na parte inferior com materiais simples que são, então, transformados em estruturas. Essas estruturas ajudam na conclusão de processos que, finalmente, criam “dispositivos”. Portanto, a biotecnologia e a nanotecnologia estão sendo usadas para alterar o funcionamento natural dos nossos corpos humanos de uma forma incremental. Estudos mostram, ainda, que a nano-tecnologia e as indústrias de biotecnologia têm produzido materiais semelhantes, se não iguais, aos encontrados em análises de tecido humano. Pessoas com estágios avançados da Síndrome de Morgellons têm testemunhado estruturas cristalinas que começam a aparecer a partir das fibras que crescem para fora de seus corpos. Imagine-se dentro de um computador que tem cabos ou fios que não foram corretamente ligados. Essas fibras passam de translúcidas ou brancas para coloridas. Mais tarde, as fibras coloridas crescem micro placas ou placas de aspecto metálico que também aparecem em várias cores. Muitas das fibras coletadas das peles dos pacientes com Morgellons parecem ser feitas de polietileno de alta densidade, como relatado pela pesquisadora Jan Smith. Há evidência que confirma que as indústrias da nano-tecnologia e da biotecnologia estão produzindo algo que os investigadores chamam de GNA, um análogo sintético de DNA, que é infiltrado em seres humanos através das fibras e das placas que se formam destas fibras e se desenvolvem no interior do corpo humano. GNA contém vários polímeros condutores e nanopartículas de ouro. GNA é composto, principalmente, de glucanos de celulose. Observados atraves da espectroscopia Raman, parecem uma conbra ou um filamento de arame.

UMA RAÇA HUMANA HIBRIDA E ESCRAVA

As formas e as dimensões das fibras variam. O que não varia é a sua capacidade de imitar o DNA humano e espalhar-se dentro do corpo para se reproduzir e tomar conta. Para mais informações sobre este detalhe específico, vá ao Grupo de Pesquisa Morgellons. A finalidade desta transformação é um e um só: fazer os seres humanos responsivos a uma certa ressonância ou sinal de frequência de rádio. Hoje em dia, o cientistas sabem que a ressonância do planeta está entre uma faixa saudável de 3-69 Hertz.

“Todas as coisas que vibram neste mundo têm a sua própria freqüência” natural “, escreve Sanjay Aqrawal em um artigo intitulado “Brain Entrainment and Schumann Resonance “. Quando uma coisa é submetida a uma força externa que faz com que esta vibre a uma frequência específica, o objeto responde “alegremente” por meio de uma vibração na amplitude máxima (energia). A frequência natural deste objeto é conhecida como sua “ressonância” ou frequência “ressonante” e o fenômeno é conhecido como ‘ressonância’. Físicos descrevem ressonância como a tendência de um sistema a oscilar com uma maior amplitude em algumas frequências do que em outras, utilizando a sua energia vibracional armazenada.

Ressonância Schumann (RS) é a ressonância eletromagnética global que ocorre como um conjunto de picos em uma frequência extremamente baixa (ELF) da porção do espectro eletromagnético da Terra entre 3 e 32 Hz, com picos distintos de 7,83, 14,3, 20,8, 27,3 e 33,8 Hz. Relâmpagos provocam a (RS) na cavidade formada pela superfície condutora da Terra e a ionosfera.

A onda estacionária normal criada no interior da cavidade Schumann ocorre a um comprimento de onda igual à circunferência da Terra e com uma frequência de base (e mais alta intensidade) entre 6-8 Hz (7,83 Hz). Alguns chamam essa freqüência básica de “batimento cardíaco” da Terra ou o “diapasão” do planeta, sugerindo que ele gera propriedades curativas naturais quando as coisas vivas estão no seu ritmo. Todos os sistemas biológicos ressonam nesta mesma gama de frequências.

Leia mais sobre a ressonância do cérebro humano e planetário aqui.

A nanotecnologia diz que os pontos quânticos, as pequenas partículas encontradas em pacientes com Síndrome de Morgellons, têm uma capacidade muito alta para “afinamento”. O Efeito Piezo é a capacidade que alguns cristais, cerâmica, metais, proteínas e DNA humano para criar uma tensão interna uma vez que uma pressão externa é aplicada. Como explicado por Sofia Smallstorm, quando uma pessoa aplica uma determinada frequência a um cristal gera uma tensão. Inversamente, quando você coloca uma tensão a um cristal, ele responde com uma frequência. De acordo com Clifford Carnicom, quando ele aplicou uma frequência de luz azul (375 nm) a uma estrutura de filamento feito dos mesmos materiais encontrados em tecidos dos pacientes com Síndrome de Morgellons, resultou na expansão acelerada ou crescimento da estrutura de filamentos em um período de apenas 24 horas após a exposição. Poderíamos associar estranhas mudanças no comportamento humano à constante exposição das mais recentes tecnologias, tais como telefones celulares, computadores, televisão, rádio e os sinais de internet sem fio? Como as freqüências emitidas por essas tecnologias mudam a ressonância natural da Terra ou a freqüência? Como elas mudam ressonâncias humanas ou animais? Elas estão contribuindo com o processo de modificacao humana ocorrendo dentro dos nossos corpos? Será que estamos sendo modificados desde o nosso interior com a ajuda das tecnologias nas quais estamos tão profundamente viciados? Qual o papel que HAARP desempenha?

“O que está acontecendo com os seres humanos no nível bioquímico?”, pergunta Sofia Smallstorm. “Ligações elétricos são ligações químicas e eletromagnetismo é capaz de mudar o que está acontecendo em nossos corpos.” Ela acredita que outras freqüências, diferentes da nossa própria ou da ressonância harmônica do planeta Terra, estão suprindo os componentes sintéticos em nossos corpos com o poder que eles precisam para realizar a sua missão.

De onde poderia vir esta tecnologia se nao fosse da nanotecnologia e da biotecnologia? Conhecam a Biologia Sintética, um campo de estudo e de aplicação que usa recursos e ciência da genética, radiação, robótica, nanotecnologia, inteligência artificial e tecnologia da informação para “melhorar e ultrapassar” os limites da natureza. Apenas há um ano atrás, a revista Time publicou um artigo sobre o que os trans-humanistas chamam “The Singularity”. Este conceito é baseado na idéia de que os seres humanos, sem sombra de dúvida, se fundirão com máquinas em um futuro próximo. Já não estamos nos tornando máquinas? O artigo diz que o homo sapiens não será mais reconhecido. Os seres humanos, diz Time, vão, finalmente, concluir seu caso de amor com a imortalidade. Seja qual for a definição que é dada ao termo, inclui a engenharia reversa de seres humanos como somos conhecidos hoje em algo mais avançado. Mas para quê?

Os proponentes e executores do fenômeno das trilhas químicas estão conscientemente modificando a humanidade para ter a capacidade de seguir uma freqüência diferente, para responder e operar sob um “coração novo”. Sob esta nova freqüência, os humanos não terão mais a capacidade de pensar por si mesmos ou ter liberdade de escolha, pois eles vão ser dirigidos pela fonte que manipula esta freqüência específica em que os seres humanos irão funcionar. Não há mais livre arbítrio. Mas as mudanças do cavalo de tróia – que está sendo implantado por aqueles que estão ampla e abertamente pulverizando os céus do mundo – não se limitam a modificações elétricas. Através desta tecnologia, os humanos também vão perder a capacidade de se reproduzir. Eles se tornarão andróides humanos, ou o que apoiadores do trans-humanismo chamam de Homo Evolutis.

Atualmente, tanto a NASA quanto o Google financiam e apoiam a Universidade da Singularidade, um lugar onde as pessoas são ensinadas sobre este novo estado de inteligência. De acordo com este novo sistema de educação, a humanidade torna-se transcendente em um lugar no espaço e no tempo em que as regras da física não mais se aplicam. Seguidores e estudiosos desta teoria incluem Ray Kurzweil, autor de “The Singularity is Near”, um livro que inspirou o filme “O Homem Transcendente”. Segundo Kurzweil, os avanços na tecnologia são impulsionados exponencialmente, não de forma linear. Os defensores deste tipo de futuro acreditam que a tecnologia permitirá que os seres humanos possam assumir o controle de seu próprio futuro.

A questão é, então, quem tem as ferramentas e o potencial para criar fibras artificialmente replicantes, glóbulos vermelhos e organismos nano que imitam a reprodução celular humana? Quem está agora modificando a todos nós sem nossa autorização? São estes mesmos indivíduos que irão decidir o que é feito com a humanidade uma vez que todos estiverem devidamente modificados para obedecê-los? O Kurzweil acredita que os cientistas vão, finalmente, completar a engenharia reversa do cérebro humano até 2020. O que mais resta para a classe tecnocrata no controle das indústrias farmacêutica, biotecnologia, nanotecnologia e biologia sintética para controlar nossos cérebros? Claro, as elites tecnocráticas não apresentam este avanço como uma ferramenta de controle. Em vez disso, apresentam como uma oportunidade de alcançar a imortalidade, para usar inteligência artificial e criar um sistema onde todos nós podemos estar conectados, onde não há dor, nem sofrimento, nem escravidão, além da escravidão de nossa mente, que é o que eles estão procurando. Tecnologias como “The Singularity” serão, gradativamente, apresentadas como uma visão moderna da vida para que mais pessoas, não importando o status econômico ou social, optem em se conectarem com a “matriz”, para usar um termo familiar. É isso mesmo. O cenário que esta versão do futuro implica é a capacidade fazer um download dos nossos cérebros em um computador e vice-versa. Também será apresentada a nós como a solução universal para todos os problemas humanos, médicos ou de outros tipos.

Segundo Ray Kurzweil, até 2029, as máquinas vao alcançar e ultrapassar a inteligência humana, chegando a um nível de consciência por ele definido como “super-inteligência” que os seres humanos serão capazes de “usar” conectando-se ao sistema. A partir desse estado, no entanto, não há como voltar atrás. Mas o que vai acontecer uma vez que as máquinas ultrapassarem os níveis humanos? Sofia Smallstorm se pergunta se essas máquinas super-inteligentes verão os humanos como seus criadores e os respeitarão como tal; se eles competirão com os humanos por recursos; ou se eles verão os humanos como uma ameaça à sua existência suprema. E os criadores das máquinas? E a elite tecnocrática cada vez mais poderosa? O que eles vão fazer com esse poder recém-descoberto de controlar remotamente cada um de nós?

O Homem Transcendente já está aqui, personificado pela Internet, a World Wide Web, pela série de computadores que já dizem o que você deseja pesquisar antes mesmo de terminar de digitar. Uma tendência que já vemos é como o ser inteligente artificial, que conhecemos como a Internet, já está transformando o homo sapiens em uma criatura não-biológica, um recipiente vazio à espera de uma tomada ao qual se conectar. O que acontecerá quando os processos biológicos forem executados pela tecnologia e todos os seres vivos se transformarem em andróides biológicos não-reprodutivos; uma população de uma espécie projetada sob o controle de máquinas ou, pior ainda, de poderosos mestres trans-humanistas? No caso de você não ter entendido, o Homo Evolutis não será um ser humano melhor; na verdade, não será um ser humano. Será um produto regido por uma patente, que será propriedade de alguém ou algo, cujo principal objetivo não é melhorar a humanidade, mas degradá-la. Os bio-andróides perfeitos que os trans-humanistas estão procurando é “um ser sem sexo, sem capacidade de reprodução, um trabalhador mais eficiente, algo que não pode ser distraído por amor ou luxúria, será livre de doença para que possa trabalhar por tempo indeterminado. Então você vai ter os “e-mpregados” e a “e-lite”, adverte Smallstorm.

É a busca do Super Humano também a morte da raça humana e a ascensão do Homo Evolutis?

Vou deixá-lo com uma citação de Ray Kurzweil e sua visão do futuro e “The Singularity”: “Deus existe? Bem, eu diria que ainda não “.

Você pode compartilhar nosso conteúdo original, desde que você respeite nossa política de direitos autorais, conforme mostrado em nosso rodapé do site. Por favor, não corte artigos de The Real Agenda para redistribuir por e-mail ou postar na Internet, se você não seguir as nossas políticas.