Operadores de Scanners de Aeroportos sofrem de Câncer

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
28 de junho de 2011

Levou apenas alguns anos para que as conseqüências da exposição continuada à radiação do scanners foram reveladas. Os operadores de scanner aos que muitos passageiros estão sujeitos antes de embarcar um avião, encontraram flocos cancerígenos em seus corpos após apenas uma década ou menos de trabalhar com estas máquinas. A descoberta dessas informações foi realizada após que o Centro de Informação para a Privacidade Eletrônica publicou documentos mostrando como os trabalhadores do aeroporto estavam doentes com câncer, problemas cardíacos e tinham sofrido derrames. Estes documentos foram obtidos através de um pedido sub a Ley de Liberdade de Informação.

Em vez de fornecer os trabalhadores com assistência médica adequada e realizado avaliações das máquinas para verificar sua segurança, a Agência de Segurança Aeroportuaria (TSA), tentou manter o assunto em segredo para evitar uma oposição ainda maior contra os scanners instalados em muitos aeroportos os EUA e do mundo. A proximidade e a exposição continua à radiação causaram as doenças em vários operadores que operam os scanners desde 2003, fazendo com que, hoje, sofram problemas de saúde irreversíveis.

Mesmo quando os funcionários e supervisores freqüentemente pediram medidores de radiação para avaliar realisticamente a quantidade de radiação à que eles estavam expostos, o TSA não atendeu as solicitações. Alem disso, a TSA não tinha avaliado os scanners para determinar a segurança ou insegurança deles. Embora a secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, disse várias vezes que as máquinas eram seguras, a verdade é que um estudo citado pela TSA e Segurança Nacional era falso. O estudo de acordo com Napolitano havia sido feito pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST), mas este nunca ocorreu. NIST lançou recentemente uma aclaração e disse que o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia nunca realizou testes de segurança em scanners de corpo inteiro.

Aparentemente, o alarme sobre o câncer começou quando um diretor federal de segurança em Boston Logan International Airport, disse que estavam preocupados sobre o número de trabalhadores com diagnóstico de câncer. Em um e-mail com o assunto: “O câncer de Boston + Riscos de Radiação para a Saúde e preocupações de segurança”, o diretor mais uma vez implorou para receber os dispositivos de monitoramento radiológico que havia solicitado em várias ocasiões. No mesmo e-mail sublinha a sua preocupação e a de muitos outros trabalhadores sobre “o número de operadores diagnosticado com câncer” e “a preocupação nossa que TSA tem monitorado erradamente a ameaça que eles enfrentam a os operadores e os trabalhadores que monitoram a bagagem dos passageiros. ”

Alguns trabalhadores da TSA estavam preocupados com a exposição à radiação nos últimos meses, alegando que o TSA em si não tinha compartilhado as suas conclusões sobre a segurança de exposição à radiação. De acordo com Infowars.com o Dr. David Brenner, da Universidade Columbia descobriu que “os scanners corporais provavelmente conduzirám a um aumento de um tipo comum de câncer de pele chamado carcinoma basocelular, que afeta a cabeça e pescoço. ” Além disso, Dr. Michael Love, do Departamento de Biofísica e Química Biofísica da Universidade Johns Hopkins, disse publicamente que “estatísticamente alguém vai ter câncer de pele da radiação emitida por essas máquinas. ”

“Não há realmente nenhuma outra tecnologia que podemos usar com raios-X que não contamine um grande número de pessoas. É realmente sem precedentes no mundo da radiação “, diz Brenner. Enquanto os cientistas e a mídia alternativa alertaram sobre os perigos dos scanners, o governo dos EUA diz que as máquinas eram seguras.

Muitos professores de ciências e outros cientistas alertaram o governo sobre a pouca ou nenhuma pesquisa existe sobre a segurança dos scanners. Alguns sugeriram que deveria haver formas de alcançar os mesmos objetivos que o governo tinha, sem prejuízo para os trabalhadores e passageiros. “Ainda não há dados concretos, claros, para determinar a segurança dos scanners utilizados nos aeroportos”, disse um grupo de professores da Universidade da Califórnia, observando que os testes só foram feitos pelos fabricantes dos scanners.

Vale lembrar que a mesma tecnologia está sendo implantada pelos governos e suas agências de segurança nacional em lugares como estádios, postos de controle, e, em tamanhos menores nos tribunais, shoppings e até mesmo algumas escolas.

A Ressurreição de Osama Bin Laden

Luis R. Miranda
The Real Agenda
10 de maio de 2011

Quando é que a mídia é credível? Quanto é que um contratante dos EUA é credível? Quando Al-Qaeda é credível?

A mídia corporativa mentiu por 50 anos sobre a realidade histórica de nossas vidas. Não existe nenhuma empresa que receba 500.000 dólares por ano do governo dos EUA que irá contradizer sem constrangimento o que dizem em Washington. Nenhum grupo terrorista fundado pelos EUA na década de setenta, e que recebeu armas e milhões de dólares desde então e que foram usado para matar cristãos e muçulmanos no Sudão, Bósnia, Afeganistão e Iraque, cujo líder é o filho de um milionário Saudita fará alguma coisa diferente daquilo que seus criadores querem fazer.

Quatro dias antes de Obama anunciar a morte de Bin Laden (embora ele morreu em 2001), Ben Bernanke, anunciou que os EUA manteria as taxas de juro baixas, para acomodar a fraude de Wall Street e evitar a correção que deve ocorrer para que o mundo saia da atual crise económica. Depois, várias agências que avaliam a confiabilidade do governo dos EUA como devedor, afirmaram que o governo deveria ter uma nota “C”, e não AAA. Também naqueles dias, o preço futuro do petróleo subiu e ultrapassou 110 dólares o barril. O preço do dólar caiu para o menor nível em três anos e, como resultado, o preço do ouro subiu vertiginosamente em 20 dólares a onça.

E de repente, na noite de domingo, surgiram rumores de que o presidente Obama aparacería na televisão para falar sobre uma operação militar no Paquistão.

Tudo o anterior foi esquecido …

Depois que o governo dos EUA teve que mudar sua história sobre a operação militar no Paquistão várias vezes e teve que aceitar que Bin Laden não estava armado, nunca usou a sua esposa como um escudo, não houve tiroteio e que a equipe de segurança de Obama não tinha visto o vídeo, um contratante do governo dos EUA emitiu um relatório alegando que a Al-Qaeda confirmou a morte de Bin Laden. O contratante, o Instituto SITE, publicou o seu relatório a tempo para tentar resgatar o governo do Obama do ridículo no qual estava caindo.

Mas o que é SITE?

SITE é um contratante do governo dos EUA que no passado foi exposto pelas suas publicaçoes falsas que, eles disseram, vinham de Al-Qaeda. Esta organização escreveu falsos artigos, e produziu áudios e vídeos falsos que a mídia corporativa sempre tratou como legítimos. Então, o governo dos EUA depende de uma organização de baixa reputação a qual paga meio milhão de dólares por ano para reforçar a desintegração da fábula que foi feito na noite de domingo.

“A Al-Qaeda divulgou um comunicado nos fóruns jihadistas confirmando a morte de seu líder, Osama bin Laden, de acordo com o SITE Intelligence Group, que monitora as mensagens de militantes”, segundo a CNN. “A declaração, traduzida pelo SITE, elogiou o defunto, ameaçou tomar medidas contra os Estados Unidos, e pediu aos paquistaneses a se levantarem.”

SITE é uma organização que pertence ao complexo militar industrial e foi pego em flagrante com tanta frequência que só um público crédulo e ignorante poderia acreditar no que esta organização diz no seu site ou o que esta organização diz que encontrou em um fórum de pouca reputação . O Instituto SITE foi fundado por Rita Katz, a filha de um espião de Israel. Katz tem trabalhado em estreita colaboração com o Departamento de Justiça, o Departamento do Tesouro e o Departamento de Segurança Interna.

Todas as informações conhecidas sobre o SITE indica que é mais um cavalo de tróia que é regularmente utilizado pelo complexo militar industrial para postar vídeos da Al-Qaeda, como parte da campanha de propaganda para justificar a brutal guerra contra o terrorismo. SITE milagrosamente foi capaz de obter uma fita de vídeo de Bin Laden antes que esta fosse publicada pelo grupo Al-Qaeda em 2007.

E para dar mais “credibilidade” ao que SITE disse, a organização terrorista Blackwater, outro contratante militar dos EUA, fundada pelo NAVY SEAL Erik Prince, disse que o que SITE publicou é verdade. .Blackwater esteve envolvido em várias massacres de civis iraquianos desde 2003, quando os EUA invadiram o Iraque para derrubar Saddam Hussein. SITE também disse que, juntamente com a afirmação encontrada no fórum, a Al-Qaeda pretende publicar uma fita de áudio, que a organização pretende publicar.

Para ocultar o fato de Anwar al-Awlaki, um agente duplo da CIA e membro da Al-Qaeda havia jantado no Pentágono, SITE divulgou um vídeo do al-Awlaki dizendo que a organização continuaria lutando mais do que nunca o seu jihad global, enquanto elogiou as ações suicidas de Fort Hood e o “guerreiro” que foi auxiliado pelas agências de inteligência a bordo de um avião indo para os EUA embora não tinha passaporte ou visto.

De acordo com relatos do Paul Joseph Watson em Infowars.com, o mesmo fim de semana, SITE lançou uma fita de Adam (Pearlman) Gadahn, um outro agente duplo da CIA, que elogiou Abdulmutallab Shazad Farouk Faisal, o suspeito de ter tentado realizar atos de terrorismo no Times Square, em Nova York. Adam Pearlman é um espião da Mossad, a agência de inteligência israelense.

Devido a que a história oficial sobre o Bin Laden falhou, e a Casa Branca teve que “corrigir” os detalhes do que realmente aconteceu, o estabelecimento empresarial e político decidiu implementar um plano para assustar o público americano e do resto do planeta. Nada de novo. É por isso que os políticos continuam clamando por mais guerras, a mídia ecoa ameaças falsas emitidas por fornecedores sem credibilidade e as pessoas continuam acreditando tudo o que ouvem da mídia.