…E agora por um Banco e uma Moeda Mundial

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Maio 19, 2010

Desde a infância tenho ouvido sobre a possibilidade de uma moeda global. Naquele tempo, ninguém por perto conseguia me explicar como iria surgir e quem a controlaria. A resposta a estas questões já estão claras. Dominic Strauss-Kahn respondeu às minhas questões de infância. Uma moeda global gerida por um Banco Central Global. O chefe do FMI disse que isto é necessário durante uma reunião na qual reafirmou sua opinião de que esta crise é uma “oportunidade.”

Segundo Kahn, o Fundo Monetário Internacional e o Banco de Pagamentos Internacionais seriam de última instância nos casos em que a economia global ficasse em ruínas. Kahn disse que a nova moeda seria um ativo “livre de risco para o sistema independente de moedas nacionais” e um banco mundial central “também poderia servir como um emprestador de última instância”. Que inteligente o Sr. Kahn! O problema é que estas ideias não são novas e não são dele. A criação de uma instituição financeira global tem estado em formação ao longo de décadas.

A idéia de um órgão mundial que controle a emissão de moeda e a política financeira como um todo foi criado antes do nascimento das Nações Unidas, a Liga das Nações e da União Européia. Este princípio de concentração do poder e política foi originalmente concebido para acumular o controle sob o pretexto de evitar a corrupção econômica e os desastres financeiros. No entanto, não demorou muito para descobrirmos que é exatamente o oposto. Assim como a criação da Liga das Nações, as Nações Unidas e a União Européia não acabou com as guerras, a instabilidade econômica não terminará com a criação de uma organização supranacional -na verdade será perpetuada.

Revisemos alguns acontecimentos passados. Desde que as Nações Unidas nasceram, temos experimentado conflitos em todos os continentes. Esses conflitos não ocorreram entre países, mas eram desestabilizações realizadas com grupos criminosos patrocinados por governos ou agências de inteligência. Mossad, a MI6, a CIA, os talibãs e o IRA são apenas alguns exemplos. Guerras patrocinadas por países são uma coisa do passado, pois os banqueiros entenderam que poderiam causar conflitos usando e controlando as organizações terroristas que fariam o trabalho para eles.

No mundo da economia e finanças, os impérios, ou os países que aspiravam a tornar-se impérios, tinham e ainda têm os instrumentos para a realização de terrorismo económico e financeiro. As corporações que operavam fora dos governos, inicialmente contrataram instituições financeiras para realizar atividades fraudulentas. Depois, as corporações se tornaram o governo e, em seguida, era mais fácil realizar suas operações de terrorismo financeiro. Multinacionais da Banca estabeleceram uma nova ordem controlada por elas, acabaram com a supervisão dos governos e criaram políticas que efetivamente as transformou em donas da economia mundial.

Assim, os banqueiros não precisam de Al-Qaeda, MI6, Mossad ou a CIA para colocar o mundo de joelhos. Esse objetivo poderia ser alcançado através de Wall Street, o FMI e o Banco Internacional de Pagamentos. A criação de blocos regionais para promover o comércio e a troca era uma desculpa para consolidar o poder e os recursos. Essa idéia foi mais tarde provada em todo o mundo, promovendo a criação de uma instituição financeira global que irá lidar com a questão do dinheiro e em que condições este é fornecido.

Quais foram os resultados da concentração de política financeira e económica na Europa? Nós estamos vendo agora. Islândia, Grécia e agora Espanha, Portugal e Inglaterra estão em ruínas. Por quê? Porque a homogeneização financeira não se destina a promover economias estáveis e políticas econômicas sólidas, mas a reforçar o controle e a implementação de políticas que permitam aos banqueiros consolidar ainda mais poder. O objetivo dos banqueiros nunca foi uma economia estável, com uma política monetária sólida, porque nesse tipo de mundo eles têm menos controle e a riqueza não está concentrada em suas mãos.

Vejamos outro exemplo que a historia nos dá: A criação de políticas globalistas como acordos de livre comércio. NAFTA, CAFTA, GATT por citar alguns, foram as tropas no terreno para os banqueiros. O fim do mundo industrial, o fim do capitalismo como funcionou com sucesso durante algum tempo, deu lugar à abertura das fronteiras para o fluxo de produtos tóxicos e baratos assim como imigrantes ilegais. Os acordos de livre comércio não só destruiram a indústria, mas também aniquilaram a rede de segurança social nas nações do mundo ocidental. Enquanto o dinheiro das cidades e povos foi roubado e usado para investir em produtos financeiros imaginários, estrangeiros ilegais espremiam os serviços sociais básicos, já enfraquecidos, em todas as nações da América e da Europa.

Hoje, os políticos mais influentes e as estrelas da cultura pop justificam a falta de respeito para as nações, suas constituições e leis, para permitir não só acordos de livre comércio, mas o fluxo contínuo de imigrantes ilegais nas fronteiras. Aplicar as leis de imigração e a constituição é visto como racista e os defensores da imigração legal são rotulados como injustos, desumanos e simplesmente loucos. Este é exatamente o resultado que os banqueiros queriam. Dividir para conquistar nunca foi melhor. As políticas de imigração são definitivamente radicais em um mundo onde todas as pessoas, inconscientemente, acreditam que a abertura das fronteiras é normal e as mercadorias baratas feitas pelos escravos na América Latina e Ásia são os melhores pelo seu preço.

Agora que demos uma olhada para trás, vamos olhar para o futuro. Como seria um mundo com maior concentração de poder e controle nas mãos dos responsáveis pela crise atual? Vamos ser otimistas e dizer que não poderia ser pior, certamente, não melhor. A centralização de poder e do governo a nível regional é o que causou a confusão em que estamos agora, a centralização nas mãos daqueles que financiaram Hitler, Mao, Stalin, Noriega, Pinochet, Saddam Hussein e que agora controlam as finanças e os governos dos Estados Unidos, Inglaterra, Ásia e África vai fazer o mundo mais caótico do que já é. Para seu benefício, é claro. A história não mente, não é?

Aqueles que prometeram o fim da guerra, só trouxeram mais conflito. Aqueles que prometeram estabilidade financeira só criaram mais desigualdade, pobreza e miséria. Será que você deixaria as chaves de sua casa nas mãos do ladrão que está fora de sua propriedade para cuidar dela? Você não faria isso. Você não deveria. Na eleição seguinte, sem importar onde você mora, vote por você e vote os ladrões fora do governo. Essa é a única forma de derrotar a sua agenda de conquista e escravidão. Muitas pessoas já estão trabalhando ativamente para acabar com a tirania global criada décadas atrás, assim que você não está sozinho.

Agora, basta de falar! Vamos agir! Abaixo está uma lista de algumas das empresas fraudulentas que controlam o mundo de hoje. Eu estou esperando que você lhes negue o privilégio de conduzir a sua vida. Pare o uso, a compra e o consumo dos seus produtos. Vamos usar o globalismo contra eles mesmos. Um boicote mundial dos seus produtos baratos, tóxicos e fraudulentos é o primeiro passo.

Merck                              Napa                              Holiday Inn                    ACE

Old Navy                        Ford                              Seven Eleven                  USPS

Comcast                         Chevrolet                    Citgo                                  VISA

CNN                                 Dyncorp                       Pepsi                                  Chevron

Coca Cola                      True Value                   Kraft                                  Chrysler

Exxon Mobile             General Electric         Starbucks                        Westinghouse

Taco Bell                       Wells Fargo                  America Online             KFC

NBC Universal            American Airlines    Royal Dutch Shell         Bank of America

CBS                                  The Carlyle Group    GAP                                     Master Card

Master Card                Stop&Shop                   HBO                                     ABC

Nike                               Wal Mart                       Jiffy Lube                          JP Morgan

GM                                 Volkswagen                 Fox News Channel        Monsanto

Du Pont                        NASA                             Pizza Hut                           Syngenta

Microsoft                    Mc Donald’s                 Home Depot                    Safe Way

Burger King               Sony                                Dodge                                Intel

Staples                         Verizon                          Toro                                  John Deere

Firestone                    Bechtel                           MSNBC                             Goodyear

Amoco                        AT&T                               Mitsubishi                       Nestle

Sugira o nome de mais empresas através da seção de comentários. Além disso, participe na nossa pesquisa sobre as corporções e seu controle sobre os governos.

The New Prison Industrial-Complex

The use of non-original content in this site is protected by the Fair Use Clause created in 1976, which allows for the reproduction of copyrighted materials for the purposes of commentary, criticism and education.

Global Research

There is a new technological trend in the United States that promises to use advances in Internet, GPS, and chemical detection technology to manage states’ surging prison and parolee populations. Several states, particularly those with massive budget deficits like California and Michigan, are unable to shoulder the burden of housing more inmates in their dangerously overcrowded prisons. They are therefore dramatically increasing the use of GPS technology to monitor the whereabouts and activities of parolees, as well as using the technology for home detention programs and even alcohol consumption monitoring. While it is true that GPS ankle bracelets have been in use for a few years now, new technology, laws, and applications are increasing the use of such devices in what is soon to be a booming industry – fully dependent upon the corrections system.

In Richmond, California, statistically identified as having America’s fourteenth highest crime rate [1] , the police recently fitted twenty parolees with GPS tracking devices on their ankles. [2] The devices include paging systems that require the parolee to call his or her parole agent each time they feel the device vibrate. Police officers say that they can use the devices to track parolees and place them at the scene of a crime committed while on parole. The tracking devices do, however, bring into question the status of a parolee’s civil liberties and may open the door to court challenges regarding invasion of privacy and other constitutionally guaranteed rights. The political will of several states are fully behind using the new technology and the courts thus far seem to like the flexibility they offer in sentencing and early release. The Richmond program is merely the tip of the iceberg.

In Los Angeles, for example, the police have established the Realtime Analysis and Critical Response (RACR) division, which uses a website called VeriTracks to follow parolees. [3] Parolees wearing the tracking devices are tracked online in real time with their whereabouts shown on a map by a green colored dot. RACR has the ability to type in the location of a crime and determine whether or not a parolee was at the scene of the crime at or around the time of the incident. Governor Arnold Schwarzenegger has been paroling gang members on the condition that they wear the tracking devices and has also begun using the devices on sex offenders. In fact, under a new law called Chelsea’s Law , those convicted of violent sex acts against children under age 14 would qualify for lifetime GPS tracking. [4] In 2007, California was projected to spend $30 million on GPS tracking devices and services. The state now spends around $80 million annually on equipment and services without any proof that the new technology has made citizens safer. [5]

The State of Florida has signed on to use a new type of technology, sold by the company ActSoft, which not only monitors the whereabouts of a person, but also can detect whether or not that person has been drinking alcohol. Florida asserts that the technology is being used to free up space in prisons for violent offenders and is even giving people charged with reckless driving with the option of either going to jail to await trial, or staying out on bail with an ankle bracelet that can detect alcohol in their blood. [6] The system works by detecting the presence of ethanol vapors, a telltale sign of the metabolism of alcohol.

Public safety advocates continue to push for greater restrictions on the freedom of movement, and the elimination of privacy rights of those charged with or convicted of crimes. This is not a new platform in the annals of America’s criminal justice system. Public figures regularly jump at the opportunity to be perceived as tough on crime and, in fact, are terrified of being perceived as weak on crime. The fear is that public at large will hold politicians accountable for their perceived weakness on crime and, as such, this is a perception that politicians want to avoid at all costs – no matter what the evidence says regarding the effectiveness of “get tough on crime” measures. Fortunately for those fearing the perception of weakness, state budget crises all across America are enabling lawmakers to also use public finances as a justification for the increased use of electronic monitoring, otherwise known as “tethering,” on those in the criminal justice system.

States all across the country are engaged in cost analyses and coming to the conclusion that the use of electronic tethers is highly cost effective. One county jurisdiction in Michigan is reporting that people who are incarcerated cost the county $95 per day, while those who are tethered only cost between $6 and $12 per day. [7] In 2007, Florida had to pay approximately $12 per day for electronic monitoring while incarceration cost the state $43.26 per day for a man and $65.46 per day for a woman. [8] The attractive cost differential is being touted by businesses providing the equipment and monitoring services and is creating a new aspect of business in America’s prison-industrial complex which once grew as a result of increasing the number of prisons built – whether publicly or privately owned. [9] Whereas the expansion of America’s prison system was once an integral part of politics, the “war on crime,” and a new economic base for impoverished rural areas, state budget problems have forced the complex to rely on a new form of technology that could one day enable the monitoring of parolees or people in pre-trial confinement to be outsourced to foreign countries. The profit potential for companies providing electronic monitoring equipment and services is noteworthy. Denver’s Alcohol Monitoring Solutions has claimed that the market for their products could eventually be worth $1.3 billion per year. [10]

Civil rights advocates have warned that the privacy, search and seizure, and due process of parolees and others might be violated by having someone watching them around the clock, particularly those who are required to wear the devices for life. Such an obligation equals new punishment after punishment for the crime has already been rendered and time served. Additionally, those required to wear the devices may find it hard to obtain a job and become normal, productive members of society.

Paul C. Wright is an attorney, business consultant, and legal researcher who has practiced both military and civil law. His legal practice areas have included criminal, international, insurance, and consumer law.Paul C. Wright is an attorney, business consultant, and legal researcher who has practiced both military and civil law. His legal practice areas have included criminal, international, insurance, and consumer law.

Aquecimento Global Antropogênico: A Fraude, as Mentiras e o Crime

Como Os Cientistas, Os Globalistas E a Mídia Foram Pegos Mentindo

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Maio 1, 2010

Se você ouviu falar sobre Climategate nas últimas duas ou três semanas, você está na sorte. Climategate, que é, em parte nomeada aquecimento globalapós Watergate, ou Bushgate devido ao nível de fraude e mentiras, é de acordo com muitos cientistas o maior escândalo que a comunidade científica já viu. Tudo começa com a fuga de e-mails e documentos com mais de 60 MB, da Unidade de Pesquisa Climática na Universidade de East Anglia. E porque todo o escândalo? Bem, os documentos revelam entre outras coisas que os programadores na Unidade fabricaram propositadamente os dados nos que basearam as suas interpretações ao respeito do aquecimento global. Além disso, -os e-mails revelam- houve uma política de tolerância zero em contra de aqueles que dissentiram, assim como uma manipulação intencional da opinião pública através da censura e o segredo.

O que está causando o engano entre tantos cientistas? A resposta para isso é: toda uma nova indústria. A comunidade científica depende de doações e fundos de pesquisa a fim de realizar suas atividades. Quanto mais alarme há sobre um tema como o aquecimento global antropogênico, mais financiamento fluirá para a comunidade científica. Phil Jones, chefe da Unidade de Pesquisa Climática recebeu 55 doações desde 1990, que ascendem a mais de US $ 22 milhões. Dezenove dos vinte e dois foram dados a ele e seus colegas de East Anglia entre 2000 e 2006. Em outras palavras, quanto mais popular o assunto do aquecimento global se tornou na arena pública, maior foi a quantidade de recursos destinada para o estudo do aquecimento global. Algumas das mais importantes agências que doaram para Jones e seus parceiros estão o Departamento de Energia dos E.U., NATO e a ONU. Outras fontes de financiamento potenciais para a pesquisa foram o Carbon Trust do Reino Unido, a Iniciativa de Energia do Norte, o Energy Saving Trust e North West Renováveis. O número total de dólares destinados a investigar o aquecimento global antropogênico alcança os trilhões de dólares por ano.

Em um recente artigo publicado no Wall Street Journal, Bret Stephens revela a influência dos tentáculos dessa nova indústria são.

“A apropriação mais recentes da Comissão Européia para a investigação do clima é de quase US $ 3 bilhões, sem contar os fundos dos governos membros da União Européia. Nos E.U., a Casa Branca pretende desembolsar US $ 1,3 bilhões para a NASA, $ 400 milhões para a NOAA e $ 300 milhões para a National Science Foundation. Os Estados da União Americana também têm uma parte da ação, com a Califórnia, aparentemente não sentindo suficientemente a falência financeira pos dedica-$ 600 milhões para sua iniciativa climática. Na Austrália, os alarmistas têm seu próprio Departamento de Mudanças Climáticas à sua disposição. “ escreve Stephens

Para as pessoas entenderem o quão grande o assunto do aquecimento global antropogênico tem sido para esta nova indústria, precisam reconhecer exemplos. O primeiro deles sendo o financiamento dos cientistas que cometeram a fraude. O segundo exemplo é quem mais, além dos cientistas está se beneficiando ao empurrar esta mentira no público. Al Gore, entre outros globalistas é um dos que tem enchido os bolsos, como conseqüência do que muitos chamam de “New Religion”. The New York Times revelou em um relatório por Jon Broder que as empresas de Gore, bem como aquelas que ele tem investido fortemente como Silver Spring Networks, receberam contratos que ultrapassam as centenas de milhões de dólares por parte do governo dos E.U.. No caso de Silver Spring, um dos contratos foi de US $ 560 milhões. Será que isto é simplesmente um bom negocio? Gore insiste em que isto não reflete a sua fome por dinheiro, mas seu interesse pelo ambiente.

A empresa Generation Investment Management, propriedade do Al Gore, que é conhecida por comercializar créditos de carbono na Chicago Climate Exchange é o maior acionista da mesma. Este, juntamente com outros investimentos Gore percebeu junto com pessoas como Maurice Strong, o pai do movimento ambientalista moderno, mostra com uma luz brilhante o porquê esta agenda está sendo conduzida de forma tão veemente. Gore e Strong são alunos do Clube de Roma, cujo relatório “The First Global Revolution”, admite como os globalistas planejam usar a teoria do aquecimento global antropogênico para promover sua agenda de consolidação do poder nas mãos de organizações não-eleitas como a ONU, a União Européia, a União Africana, a União da Ásia Pacifica, o Mercosul, o Parlacen e outros. O relatório diz, em parte:

“Em busca de um novo inimigo para nos unir, nós viemos com a idéia de que a poluição, a ameaça do aquecimento global, a escassez de água, a fome e outras assim seriam a solução perfeita. Todos estes perigos são provocados por intervenção humana, e é somente através de mudanças de atitudes e comportamentos que podem ser superadas. O verdadeiro inimigo, então, é a própria humanidade “

Idéias como a venda de Créditos de Carbono fazem parte de um esforço concertado para tomar o poder fora das mãos das pessoas e colocá-lo nas mãos de funcionários não eleitos que estão cada vez mais envolvidos com as corporações globais. A adoção de políticas para reduzir as emissões de carbono no mundo, que é o que os representantes das nações do planeta, planejam implantar em Copenhague, significaria um abrandamento significativo da indústria do mundo, tanto em países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Esta iniciativa não parece sábia em um momento em que a economia global está se equilibrando na borda do precipício. David Davis, um membro do partido conservador na Inglaterra, diz que a adoção de políticas como a de Créditos de Carbono imporia uma limitação grave para a economia. Davies acrescentou mais tarde que não é surpresa para ele que mais de metade da população não acredita mais que o homem seja responsável pelo aquecimento global devido a que os dados de fato mostram que o planeta esfriou nos últimos 10 anos. Essa afirmação foi uma das muitas que os cientistas em East Anglia tentaram esconder da opinião pública, alterando os resultados dos modelos climáticos com o uso de “truques“, desenvolvidos por programadores de computador com quem eles trabalham.

Ressurreição dos caídos

O astrofísico Nir Shaviv, um dos cientistas que mostraram oposição à teoria do aquecimento antropogênico, e que foi censurado por seus colegas de East Anglia diz que as revelações constantes dos documentos e e-mails não vem como uma surpresa para ele. Se os e-mails revelam censura ou presença de dados falsos não é algo novo para Shaviv, que foi atacado quando ele mostrou os resultados de suas próprias pesquisas aos cientistas que estão a favor da idéia do aquecimento antropogênico, diz que um editor de uma publicação científica proeminente disse-lhe que os estudos que se opõem à teoria do aquecimento global antropogênico eram politicamente motivados, e, portanto, deviam ser rejeitados. “A histeria em torno do conceito de” aquecimento global “vai desaparecer ao longo dos anos … As pessoas vão ver que as previsões apocalípticas não estão se tornando realidade. Hoje não há nenhuma prova que ateste que as emissões de dióxido de carbono provocam um aumento da temperatura”, diz Shaviv . Ele, como centenas de outros climatologistas, meteorologistas, astrofísicos, paleontólogos e oceanógrafos quem estudaram a influência que o sol tem no clima do planeta concluíram que é realmente a gigantesca bola de fogo no espaço, que é responsável pelas mudanças climáticas, não as emissões de dióxido de carbono. Veja The Great Global Warming Swindle, em 16 minutos e 50 segundos. O climatologista Tim Ball explica que as informações obtidas após examinar amostras de núcleos de gelo, assim como dados históricos mostram que, embora a elevação das temperaturas está diretamente relacionada com as emissões de dióxido de carbono, a relação não é como foi apresentada por Al Gore e seus seguidores. Veja The Great Global Warming Swindle em 21 minutos.

O famoso e hoje infame gráfico hockey stick que supostamente mostrou o aumento da temperatura como resultado do aumento das emissões foi fraudulentamente utilizado no filme do Gore “Uma Verdade Inconveniente“. Gore abandonou o gráfico como a sua prova mais clara que o homem é responsável pelo aquecimento, depois que se descobriu que ele e seus asseclas simplesmente decidiram vira-lo para mostrar a falsa relação. Mas que verdade tão inconveniente! A verdadeira relação entre as emissões de CO2 e a temperatura é que, após o aumento de temperatura, a quantidade de dióxido de carbono aumenta com uma defasagem de até 800 anos. Veja The Great Global Warming Swindle, em 22 minutos e 35 segundos

O que, então, influencia o clima e o tempo?

Ambos cientistas Nir Shaviv e Tim Ball explicam como a atividade solar modifica o clima. Os registros históricos, não os modelos climáticos manipulados, mostram que o clima e as previsões meteorológicas são mais efetivamente previstas quando são baseadas na atividade solar. O número de manchas solares que se relacionam com o nível de atividade solar ajudam aos cientistas a determinar a quantidade de vento solar. O vento solar afeta diretamente a quantidade de raios cósmicos que atingem a Terra, o que junto com as gotículas de água formam nuvens no céu. Mais uma vez, os registros históricos mostram que essa teoria é muito sólida. Após a compilação de informações que remontam a 8.000 anos, os cientistas determinaram que a atividade do sol é o que afeta diretamente o clima. Tanto a Pequena Era do Gelo como o Holoceno Máximo, dois períodos de resfriamento e aquecimento, coincidiram com uma diminuição e um aumento de atividade solar. Quando mais vento solar atingiu a atmosfera da Terra, menos raios cósmicos atingiram o planeta e menos nuvens se formaram, portanto, mais aquecimento foi detectado. Entretanto, quando a atividade solar diminuiu e menos vento solar atingiu a atmosfera, mais raios cósmicos atingiram a Terra e mais nuvens se formaram. Um período de resfriamento ocorreu. Veja The Great Global Warming Swindle em 27 minutos e 50 segundos.

A Fraude se descobre

As conseqüências diretas da fraude descoberta na Unidade de Pesquisa Phil Jones levou pouco tempo para desvendar. O próprio Jones se afastou como o manipulador em chefe, enquanto uma investigação interna é conduzida. Nos Estados Unidos, o congressista James Inhofe pediu investigações sobre a fraude, bem como uma revisão detalhada da suposta ciência por trás da teoria do aquecimento global. O Congresso dos E.U. realizou audiências para determinar os passos a seguir depois de descobrir a manipulação e mentiras que, segundo Inhofe requer uma investigação mais profunda, inclusive o relatório do Painel Intergovernamental do Cambio Climático (IPCC). Este relatório é o mesmo a través do qual o consenso teria sido alcançado. A Unidade de Pesquisa Climática providenciou uma quantidade importante de informações para a ONU e seu escritório de pesquisa climática para escrever o relatório do IPCC.

Enquanto isso, na Austrália, o Senado rejeitou o esquema de comércio de emissões pela segunda vez, depois que alguns políticos crescem conscientes sobre a manipulação de dados, opiniões e da ciência. O esquema significaria um imposto de 114 milhões dólares em total. Tal medida seria acompanhada pela instalação obrigatória de medidores digitais nas casas das pessoas que os críticos dizem, eventualmente regularia também o consumo de energia. Os proponentes do aquecimento antropogênico estão também a favor de uma polícia ambiental, que iria espiaria os hábitos das pessoas dentro e fora de suas casas. Países como o Brasil, que rapidamente adotou políticas globalistas doou milhões de hectares da Amazônia para a ONU em um esforço para mostrar preocupação com o aquecimento global. Em troca, o país poderia receber o dinheiro das nações desenvolvidas, a fim de manter um olho sobre a propriedade agora em mãos das Nações Unidas. A terra da Amazônia e demais propriedades próximas são patrulhadas pela polícia verde, treinados de acordo com as orientações expressas na Avaliação da Biodiversidade das Nações Unidas.

Se o Clube de Roma e sua “First Global Revolution” é responsável pela origem da fraude do aquecimento climático, a Enron foi a organização responsável por perpetuar, planejar e projetar uma lista de medidas que devem ser adotadas a fim de implementá-lo. O mesmo Al Gore, que agora assegura às pessoas que o homem é responsável pelo aquecimento global, foi quem se encontrou com Ken Lay na Casa Branca para desenhar as políticas que ele atualmente empurra a fim de salvar o planeta. Quando perguntado sobre essas reuniões em audiências no Congresso, Gore esquivou as perguntas implicando que ele nunca iria usar a ciência para benefício pessoal, mas não respondeu a pergunta diretamente.

O Lord Mockton, provavelmente a pessoa mais franca no Parlamento britânico, escreveu um relatório sobre as descobertas feitas a partir de documentos de East Anglia:

• Eles tinham violado os seus próprios dados, de modo a ocultar as inconsistências e erros.

• Eles tinham usado um “truque” para esconder o “declínio” das temperaturas no paleoclima.

• Eles expressaram consternação pelo fato de, contrariamente a todas suas previsões, as temperaturas globais não subiram significativamente em 15 anos, e vinham caindo há nove anos. Eles admitiram que a sua incapacidade de explicar o que foi descoberto como “uma farsa”. Esta dúvida foi interna em contraste com suas declarações públicas de que a década atual era a mais quente, e que a ciência do “aquecimento global” estava resolvida.

• Tinham interferido com o processo de peer-review, publicando as suas pesquisas em publicações amigáveis para estas serem analizadas por seus amigos ao invés de cientistas independentes.

• Eles tiveram sucesso ao contar com editores de revistas amigáveis para rejeitar trabalhos relatando resultados inconsistentes com seu ponto de vista político.

• Eles tinham feito uma campanha para a remoção do editor de um jornal, pelo simples fato de ele não compartilhar sua intenção de alterar a ciência para fins políticos corruptos.

• Eles tinham montado uma virulenta campanha pública de desinformação e difamação de seus adversários através de um portal científico que tinham criado.

• Ao contrário de todas as regras da ciência, a equipe tinha cometido o delito de conspiração para esconder e destruir códigos de computador e os dados que haviam sido legitimamente solicitados por um pesquisador externo, que tinha boa razão para duvidar que as suas investigações eram honestas ou competentes.

Na mídia, notícias sobre a manipulação dos dados do clima é quase nula. Nos E.U. FOX News dedica apenas uma pequena parte de seus programas para falar sobre os e-mails e documentos. Outros meios de comunicação como a CNN ainda continua chamando aqueles que são céticos do aquecimento global antropogênico de negacionistas do Holocausto. A cobertura das notícias sobre o que é agora chamado Climategate vem principalmente da mídia alternativa e mídia européia, mais especificamente de jornais como o Telegraph, o Daily Express e o Daily Mail do Reino Unido. Em E.U. o New York Times tem sido a voz principal, no entanto, o jornal encobre o escândalo enchendo seus artigos com declarações que sugerem os documentos encontrados não mudam nada e que o programa de Créditos de Carbono deve ser adotado sem demora.. Um relatório da CBS admite que, “Os arquivos mostram que cientistas proeminentes eram tão apegados às teorias do aquecimento global antropogênico que ridicularizaram os dissidentes que pediram cópias de seus dados, e mantiveram eles longe do processo de peer review, assim como também do código dos computadores que tinham sido pedidos a través sob a lei da liberdade de informação “.

Por que eles querem aplicar as leis com base na manipulação da ciência?

Documentos de organizações como a Royal Society, a União Européia, o Clube de Roma, a Comissão Trilateral, o Grupo Bilderberg, o Council on Foreign Relations, e a Casa Branca, todos eles abertos ao escrutínio público- revelam um esforço concertado por essas organizações e as Nações Unidas para estabelecer uma Entidade Global que irá reger acima e além da competência dos Estados membros. Esta entidade será totalmente financiada pelos trilhões de dólares em impostos que os governos serão obrigados a cobrar os seus cidadãos através da adoção do Tratado de Copenhague. Este tratado oficialmente legalizará a criação de uma Autoridade Global que não só vai “salvar o planeta“, mas também controlará a situação financeira e política do mundo.

Um dos objetivos mais importantes do Tratado de Copenhague é evitar que as nações do terceiro mundo se industrializem, e isto será conseguido a través do suborno dos seus políticos e populações com bilhões de dólares que seriam enviados pelas nações industrializadas como pagamento pelas suas emissões passadas. Ao mesmo tempo, os países desenvolvidos terão de reduzir a produção industrial, a fim de reduzir as emissões de CO2. Estes dois fatos desaceleraram o desenvolvimento a nível planetário, e o resultado será um mundo que lenta e dolorosamente voltará a um estado e estilo de vida do tipo medieval, com recursos limitados como comida, água e terra disponível para o cultivo de alimentos para a população, redução do cuidado médico, e completa dependência de um governo global centralizado. Todos estes objetivos serão potencialmente atingidos sob a desculpa de conservação e ambientalismo. O que a maioria das pessoas não sabem, é que por trás do ambientalismo de hoje se escondem uma série de iniciativas para a redução da população,-até 80%-e a habilitação de um governo central global sem limites. Os limites ao acesso de água e alimentos, como é explicado no Memorando número 200 da Casa Branca, e uma tirania nutricional que visa a proibição de alimentos naturais e/ou medicinas alternativas para escravizar o mundo ainda mais ao corporativismo médico que experimentamos hoje. Veja Codex Alimentarius.

Assim como aconteceu nas últimas três décadas no que respeita ao aquecimento global, os cientistas subornados, bem como os globalistas que financiaram eles com dinheiro dos contribuintes e os recursos que eles mesmos possuem, estão contando com que o público continue não se importando ou simplesmente acreditando cegamente neles. É somente através de informações como o as contidas nos e-mails e documentos, como a maioria das pessoas vão ser capazes de despertar e exigir investigações profundas do aquecimento global antropogênico -injustamente rotulado mudanças climáticas, bem como outros de semelhante importância. Apenas porque os documentos provam que a ciência por trás do aquecimento global não é assente na verdade -está longe disso- e que é muito cedo para dizer que há consenso. Parece que tem de haver uma análise mais rigorosa do que é definido como verdade e o que não é. A palavra-chave parece ser Responsabilidade.

Fontes de Informação:

The Great Global Warming Swindle
http://video.google.com/videoplay?docid=-5576670191369613647&ei=o-IXS_ybHaL6rALuzPmuBA&q=The+Great+Global+Warming+Swindle&hl=en#

National Security Study Memorandum 200
http://www.scribd.com/doc/4012734/National-Security-Study-Memorandum-200-NSSM-200

The Treaty of Copenhaguen
http://www.scribd.com/doc/21944058/Copenhagen-Treaty

Club of Rome. The First Global Revolution
http://www.scribd.com/doc/13088153/Club-of-Rome-The-First-Global-Revolution

Codex Alimentarius
http://www.healthfreedomusa.org/?page_id=163

EndGame: Blueprint for Global Enslavement
http://video.google.com/videoplay?docid=1070329053600562261&ei=HSkYS4etCpjqqwKz2c3ADA&q=endgame+blueprint+for+global+enslavement&hl=en#

Gordon Brown calls for a New World Order
http://www.telegraph.co.uk/finance/financetopics/recession/3414946/Gordon-Brown-calls-for-new-world-order-to-beat-recession.html

New World Order
http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,1877388,00.html

And Now for a New World Order
http://www.ft.com/cms/s/7a03e5b6-c541-11dd-b516-000077b07658,dwp_uuid=70662e7c-3027-11da-ba9f-00000e2511c8,Authorised=false.html?_i_location=http%3A%2F%2Fwww.ft.com%2Fcms%2Fs%2F0%2F7a03e5b6-c541-11dd-b516-000077b07658%2Cdwp_uuid%3D70662e7c-3027-11da-ba9f-00000e2511c8.html&_i_referer=http%3A%2F%2Fforums.gazettelive.co.uk%2Fviewtopic.php%3Ft%3D4991%26view%3Dnext

Climategate: it’s all unravelling now
http://blogs.telegraph.co.uk/news/jamesdelingpole/100018556/climategate-its-all-unravelling-now/

Senate kills off emissions trade laws
http://www.abc.net.au/news/stories/2009/12/02/2759595.htm?section=business

Denmark rife with CO2 fraud
http://www.cphpost.dk/news/national/88-national/47643-denmark-rife-with-co2-fraud.html

Lord Monckton’s summary of Climategate and its issues
http://wattsupwiththat.com/2009/12/01/lord-moncktons-summary-of-climategate-and-its-issues/

List of Potential Sources of Funding
http://ukginger.net/FOI2009/FOIA/documents/potential-funding.doc

Climategate: Follow the Money
http://online.wsj.com/article/SB40001424052748703939404574566124250205490.html

Al Gore set to become the first Carbon Billionaire
http://www.prisonplanet.com/al-gore-set-to-become-first-carbon-billionaire.html

East Anglia CRU: welcome to the Piltdown Institute of Mann-made Global Warming
http://blogs.telegraph.co.uk/news/geraldwarner/100018534/east-anglia-cru-welcome-to-the-piltdown-institute-of-mann-made-global-warming/

Climategate: not news to me, says Shaviv
http://blogs.news.com.au/heraldsun/andrewbolt/index.php/heraldsun/comments/climategate_not_news_to_me_says_shaviv#64286

Probability of the Cosmic Ray Flux Theory of Climate Change
http://landshape.org/enm/probability-of-the-cosmic-ray-flux-theory-of-climate-change/

Top Tory David Davis goes to war on Cameron’s green crusade
http://www.dailymail.co.uk/news/article-1232507/Top-Tory-David-Davis-goes-war-Camerons-green-crusade.html

Inhofe Asks Boxer to Investigate Possible Scientific ‘Conspiracy’ in ‘Climategate’
http://www.cnsnews.com/news/article/57879

Climate Change Ringleader Phil Jones to Step Down
http://www.infowars.com/climate-change-ringleader-phil-jones-to-step-down/

University Reviewing Recent Reports on Climate Information
http://www.ems.psu.edu/sites/default/files/u5/Mann_Public_Statement.pdf

Fallout Over “ClimateGate” Data Leak Grows
http://www.cbsnews.com/blogs/2009/12/02/taking_liberties/entry5860171.shtml

Climategate: the whitewash begins
http://blogs.telegraph.co.uk/news/jamesdelingpole/100018144/climategate-the-whitewash-begins/

ClimateGate: Caught Green-Handed
http://scienceandpublicpolicy.org/images/stories/papers/originals/Monckton-Caught%20Green-Handed%20Climategate%20Scandal.pdf

Fall of The Republic. Clip # 1
http://www.youtube.com/watch?v=97n-a9EYUIQ&feature=player_embedded

Fall of the Republic. Clip # 2
http://www.youtube.com/watch?v=N7ZadD7S3zA&feature=player_embedded

How to crush dissent? You make it a crime

Infowars.comDissent

A major Anti-Defamation League report goes further than ever before in an effort to purge the Internet of all dissent, listing completely non-violent criticism of Obamacare posted on Internet forums as a reason to conduct a “major law enforcement operation” against opponents of big government and health care reform.

The ADL’s April 2010 report is entitled, “Violent Voices: Anti-Government Extremism Takes on New Intensity,” and consists largely of lists of comments culled from alternative news websites and forums, as well as Fox News.

“During the first few months of 2010, anti-government extremism has taken on a new level of intensity in the United States. The arrests of the Hutaree militia in Michigan illustrate this passion, which exists both within and outside the militia movement. Unfortunately, the Hutaree arrests may come to be seen not as the culmination, but rather as a first step in what may need to become a major national law enforcement operation,” states the introduction (emphasis mine).

Such words are chilling bearing in mind that the infamous MIAC report, which listed gun owners, Ron Paul supporters, libertarians and people who fly U.S. flags alongside neo-nazis and terrorists, was partly based on information provided to the Missouri Information Analysis Center by both the ADL and the Southern Poverty Law Center.

According to the ADL, a “major law enforcement operation” may be needed because Americans are upset that “health care reform effort is in fact key to evil efforts to implement a tyrannical government by any means necessary.”

While some of the comments listed by the ADL do hint at or call for violence, the organization underhandedly mixes them in with people who are merely expressing their displeasure at the passage of health care, amnesty, or new taxes. The vast majority of comments listed in the report relating to health care have no hint of racism or violence whatsoever.

One of the “extremist” comments worthy of a “law enforcement operation” listed by the ADL reads as follows.

“The bill that passed has NOTHING to do with healthcare,” wrote “TXplt” on the Gun and Game Forums on March 22. Rather, “…it is used solely as a vehicle to push an agenda—to destroy what is working in our insurance industries, to increase our government intrusion into citizens’ lives…and to eventually act as a vehicle for our power hungry miscreants to attempt to dictate every aspect of our lives.”

Another example is then listed.

A poster called “stainless,” writing to the Assault Web forums on the same day, thought the situation even more dire. “I don’t think you quite understand the scope of this bill,” he wrote. “From now on the gov. has absolute control of our lives…They can now declare a health ‘Emergency’ and shut down any portion of our society they want at any time. I suspect we will begin to see the practical affects [sic] of this control fairly quickly.”

Indeed, most of the comments listed in regard to health care contain no violent threats whatsoever. Consider the following example, which was posted by one of our own Prison Planet Forum moderators.

“Have you read the bill? It is a full police state bill. Your body is now owned by the state. Your children are owned by the state. Your blood, sperm, ovaries, all reproductive methods are owned by the state. Your organs are owned by the state. This is a Nazi Eugenics bill with full bailout financing to the federal reserve front companies (big insurance).” Post by “Sane” to the Prison Planet Forums, March 22, 2010.

This is shocking – the ADL lists relatively mild comments which criticize Obama, immigration, or the health care bill, statements that contain no threats and not even a hint of violence, and lumps them in with death threats against the President as well as lawmakers, immediately after stating that a “major law enforcement operation” needs to be undertaken to shut these people up.

A “major law enforcement operation” needs to be set up to take on people who don’t like Obamacare and express their dissatisfaction on the Internet? More than half the entire country opposes health care reform. The Feds are going to be kept very busy raiding every two-bit Joe Blogger who comments on a news story if the ADL has its way.   More…