Novo “primeiro-ministro” da Líbia é um Bully da Indústria do Petróleo

Tradução Luis Miranda
Land Destroyer
02 de outubro de 2011

Associated Press relatou recentemente que o líder militante dos rebeldes da Líbia tem nomeado um “primeiro-ministro” novo esta semana. AP apresenta o mais novo representante ocidental eleito ; Abdurrahim el-Keib, como um acadêmico liberal que passou décadas na comunidade do ensino universitário na Universidade de Alabama, Estados Unidos e como um líder da comunidade muçulmana local. Mas AP apenas menciona que o “ex-patrão” do el-Keib, no entanto, é o Instituto do Petróleo, com sede em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos e que este instituto é patrocinado pela British Petroleum(BP), a Shell, a petrolífera francesa Total, a Society of Petroleum Development do Japão e a National Oil Company de Abu Dhabi. el-Keiba é listado como “Professor e Presidente” em seu perfil no Instituto do Petróleo que também descreve detalhes de extensas investigaçoes conduzidas pelo Abdurrahim el-Keib, patrocinadas por vários departamentos governamentais e agências dos EUA nos últimos anos.

Foto: E assim começa a farsa que é a "democracia ocidental". Um fantoche dos poderes corporativos fascistas, Mustafa Abdul-Jalil, sai; em quanto outro, Abdurrahim el-Keiba, chega. Na realidade, a OTAN e seus estados patrocinadores dirigidos pelas corporações são quem agora determinam o destino da Líbia.

Em essência, el-Keib, como seu antecessor Jalil, é líbio apenas no nome e tem vindo a trabalhar para as corporações ocidentais, governos e instituições ao longo de décadas. Como Jalil, ou o “filho do povo egípcio” Mohammed ElBaradei, el-Keib é outro agente dos interesses ocidentais passando por um líder indígena em um país estrangeiro. Sua ascensão ao poder foi pavimentada por milhares de invasões e ataques em uma operação militar liderada pela OTAN e Estados Unidos durante sete meses que custou a vida de dezenas de milhares de civis na Líbia. Isso faz com que a sua ascensão ao poder seja outro exemplo de uma profanação da soberania desse país.

Enquanto isso, o London Telegraph relata que os rebeldes apoiados pela OTAN voltaram suas armas contra si mesmos, mais uma vez, em Tripoli, com centenas de combatentes trocando tiros perto de um hospital depois que uma das facções armadas tentaram assassinar um paciente que eles mesmos tinham ferido na noite anterior. O relatório também cita uma longa lista de atrocidades cometidas pelos combatentes rebeldes antes de apontar a vitória “sem precedentes” da OTAN na Líbia.

Enquanto a mídia corporativa tenta ignorar o crescente corpo de evidências que sugere que tanto a OTAN como os rebeldes cometeram as mesmas atrocidades que Gaddafi, como pretexto para uma série de assassinatos ao longo de seis meses, tem sido bem documentada desde o começo do conflito em fevereiro, que os rebeldes, não sao combatentes pró-democracia, mas pertencem ao Grupo de Combate Islâmico Líbio (LIFG), uma afiliada da Al-Qaeda, que têm uma longa história de terrorismo e barbárie. Também tem sido documentado que os rebeldes mataram tropas dos americanas e britânicas no Iraque e no Afeganistão nos últimos 10 anos, como observou um relatório do Centro de Combate ao Terrorismo em West Point.

No entanto, representantes dos EUA, incluindo o senador John McCain, se reuniram pessoalmente com militantes do LIFG para elogia-los como heróis que “inspiram o mundo.” É alarmante que McCain faca essas declarações em Trípoli, embora os rebeldes declararam publicamente sua intenção de deliberadamente reduzir suprimentos e assistência médica à população de Sirte, para “matar seus habitantes de fome” com o apoio da OTAN- um crime de guerra graves.

Palavras não podem descrever a injustiça que ocorre na Líbia, o nível de duplicidade com que esta injustiça é feita e os saques flagrantes em que o país é submetido pelos membros da OTAN, facilitados por um personagem recém-eleito, com décadas de serviço aos interesses ocidentais que agora torna-se “primeiro-ministro interino.”

 

A Ressurreição de Osama Bin Laden

Luis R. Miranda
The Real Agenda
10 de maio de 2011

Quando é que a mídia é credível? Quanto é que um contratante dos EUA é credível? Quando Al-Qaeda é credível?

A mídia corporativa mentiu por 50 anos sobre a realidade histórica de nossas vidas. Não existe nenhuma empresa que receba 500.000 dólares por ano do governo dos EUA que irá contradizer sem constrangimento o que dizem em Washington. Nenhum grupo terrorista fundado pelos EUA na década de setenta, e que recebeu armas e milhões de dólares desde então e que foram usado para matar cristãos e muçulmanos no Sudão, Bósnia, Afeganistão e Iraque, cujo líder é o filho de um milionário Saudita fará alguma coisa diferente daquilo que seus criadores querem fazer.

Quatro dias antes de Obama anunciar a morte de Bin Laden (embora ele morreu em 2001), Ben Bernanke, anunciou que os EUA manteria as taxas de juro baixas, para acomodar a fraude de Wall Street e evitar a correção que deve ocorrer para que o mundo saia da atual crise económica. Depois, várias agências que avaliam a confiabilidade do governo dos EUA como devedor, afirmaram que o governo deveria ter uma nota “C”, e não AAA. Também naqueles dias, o preço futuro do petróleo subiu e ultrapassou 110 dólares o barril. O preço do dólar caiu para o menor nível em três anos e, como resultado, o preço do ouro subiu vertiginosamente em 20 dólares a onça.

E de repente, na noite de domingo, surgiram rumores de que o presidente Obama aparacería na televisão para falar sobre uma operação militar no Paquistão.

Tudo o anterior foi esquecido …

Depois que o governo dos EUA teve que mudar sua história sobre a operação militar no Paquistão várias vezes e teve que aceitar que Bin Laden não estava armado, nunca usou a sua esposa como um escudo, não houve tiroteio e que a equipe de segurança de Obama não tinha visto o vídeo, um contratante do governo dos EUA emitiu um relatório alegando que a Al-Qaeda confirmou a morte de Bin Laden. O contratante, o Instituto SITE, publicou o seu relatório a tempo para tentar resgatar o governo do Obama do ridículo no qual estava caindo.

Mas o que é SITE?

SITE é um contratante do governo dos EUA que no passado foi exposto pelas suas publicaçoes falsas que, eles disseram, vinham de Al-Qaeda. Esta organização escreveu falsos artigos, e produziu áudios e vídeos falsos que a mídia corporativa sempre tratou como legítimos. Então, o governo dos EUA depende de uma organização de baixa reputação a qual paga meio milhão de dólares por ano para reforçar a desintegração da fábula que foi feito na noite de domingo.

“A Al-Qaeda divulgou um comunicado nos fóruns jihadistas confirmando a morte de seu líder, Osama bin Laden, de acordo com o SITE Intelligence Group, que monitora as mensagens de militantes”, segundo a CNN. “A declaração, traduzida pelo SITE, elogiou o defunto, ameaçou tomar medidas contra os Estados Unidos, e pediu aos paquistaneses a se levantarem.”

SITE é uma organização que pertence ao complexo militar industrial e foi pego em flagrante com tanta frequência que só um público crédulo e ignorante poderia acreditar no que esta organização diz no seu site ou o que esta organização diz que encontrou em um fórum de pouca reputação . O Instituto SITE foi fundado por Rita Katz, a filha de um espião de Israel. Katz tem trabalhado em estreita colaboração com o Departamento de Justiça, o Departamento do Tesouro e o Departamento de Segurança Interna.

Todas as informações conhecidas sobre o SITE indica que é mais um cavalo de tróia que é regularmente utilizado pelo complexo militar industrial para postar vídeos da Al-Qaeda, como parte da campanha de propaganda para justificar a brutal guerra contra o terrorismo. SITE milagrosamente foi capaz de obter uma fita de vídeo de Bin Laden antes que esta fosse publicada pelo grupo Al-Qaeda em 2007.

E para dar mais “credibilidade” ao que SITE disse, a organização terrorista Blackwater, outro contratante militar dos EUA, fundada pelo NAVY SEAL Erik Prince, disse que o que SITE publicou é verdade. .Blackwater esteve envolvido em várias massacres de civis iraquianos desde 2003, quando os EUA invadiram o Iraque para derrubar Saddam Hussein. SITE também disse que, juntamente com a afirmação encontrada no fórum, a Al-Qaeda pretende publicar uma fita de áudio, que a organização pretende publicar.

Para ocultar o fato de Anwar al-Awlaki, um agente duplo da CIA e membro da Al-Qaeda havia jantado no Pentágono, SITE divulgou um vídeo do al-Awlaki dizendo que a organização continuaria lutando mais do que nunca o seu jihad global, enquanto elogiou as ações suicidas de Fort Hood e o “guerreiro” que foi auxiliado pelas agências de inteligência a bordo de um avião indo para os EUA embora não tinha passaporte ou visto.

De acordo com relatos do Paul Joseph Watson em Infowars.com, o mesmo fim de semana, SITE lançou uma fita de Adam (Pearlman) Gadahn, um outro agente duplo da CIA, que elogiou Abdulmutallab Shazad Farouk Faisal, o suspeito de ter tentado realizar atos de terrorismo no Times Square, em Nova York. Adam Pearlman é um espião da Mossad, a agência de inteligência israelense.

Devido a que a história oficial sobre o Bin Laden falhou, e a Casa Branca teve que “corrigir” os detalhes do que realmente aconteceu, o estabelecimento empresarial e político decidiu implementar um plano para assustar o público americano e do resto do planeta. Nada de novo. É por isso que os políticos continuam clamando por mais guerras, a mídia ecoa ameaças falsas emitidas por fornecedores sem credibilidade e as pessoas continuam acreditando tudo o que ouvem da mídia.