Irã, China, Rússia, Paquistão contra EUA e Israel

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
11 de fevereiro de 2012

O Alto Comissariado do Paquistão na Grã-Bretanha reiterou o apoio do seu país à República Islâmica do Irã em caso de ataque do regime israelense.

Wajid Shamsul Hasan, disse ao jornal britânico The Sun que “o Paquistão não tem outra escolha senão a de apoiar o Irã”.

“Nós não iríamos ser vistos como parte da campanha de Israel contra qualquer país. Se Israel atacar o Irã, isso terá um impacto no Paquistão “, disse o Comissário do Paquistão.

“Devemos proteger os nossos interesses. Temos também uma população xiita no Paquistão, que não vai ficar de braços cruzados “, disse ele.

O funcionário paquistanês alertou que a Grã-Bretanha deve ajudar a parar a guerra que Estados Unidos está realizando contra o Paquistão com “drones” que estão assassinando centenas de civis inocentes.

Wajid Shamsul Hasan, disse que as relações de seu país com os Estados Unidos estão no seu mais baixo nível. “A paciência tem certamente atingido níveis de exaustão”, disse ele.

Hasan disse que o Paquistão apóia a guerra contra o terrorismo realizada pela Grã-Bretanha e os EUA, mas pediu ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, condenar os ataques de avioes nao tripulados dos EUA em seu país como “crimes de guerra” e “execuções do Estado.”

“O dano é grave – escolas destruídas, comunidades, hospitais. As vítimas são civis, crianças, mulheres, famílias. Nossas perdas são enormes “, o jornal citou a Hasan.

“Eu acho que o tempo está se esgotando para o governo do Paquistão tomar uma posição. Em algum momento tem que tomar medidas punitivas para detê-los. Deve-se fazer alguma coisa para defender suas próprias fronteiras e territórios “, disse Hasan.

Hassan pediu ao primeiro-ministro britânico para convencer os EUA que os ataques com drones são contraproducentes, por isso os americanos são “as pessoas mais odiadas pelos habintantes do Paquistão.”

Junto com o Paquistão, Rússia e China manifestaram publicamente que apoiariam o Irã se os EUA ou Israel se atrevem a atacar aquele país. Tanto a Rússia quanto a China vetaram uma iniciativa das Nações Unidas que imponhe mais sanções contra a Síria, e no passado contra sanções semelhantes contra o Irã. Rússia e China também protestaram o envio de tropas especiais da Inglaterra e dos Estados Unidos para o solo iraniano e sírio para desestabilizar os governos desses países.

Artigo traduzido do original Iran, China, Russia, Pakistan vs US and Israel

About Luis Miranda
The Real Agenda is an independent publication. It does not take money from Corporations, Foundations or Non-Governmental Organizations. It provides news reports in three languages: English, Spanish and Portuguese to reach a larger group of readers. Our news are not guided by any ideological, political or religious interest, which allows us to keep our integrity towards the readers.

Comments are closed.