China permitirá mais resíduos de dióxido de enxofre em ervas medicinais

Traducao de Luis R. Miranda

Xingua
10 junho 2011

A agência supervisora as medicinas no país divulgou nesta sexta-feira uma nova norma nacional de resíduos de dióxido de enxofre na medicina tradicional chinesa, que está aberta para a opinião pública até 09 de setembro deste ano.

A quantidade máxima de resíduos de dióxido de enxofre é de 400 mg em um quilograma de cada um dos 11 tipos especificados de fitoterápicos, como o inhame chinês, gastrodia elata e pilosola Codonopsis, de acordo com o projeto de norma revelado pela Estatal de Alimentos e Medicamentos (SFDA) .

A norma prevê um limite de 150 mg por kg de peso para todos os outros tipos de ervas medicinais.

Fumigação com enxofre é utilizado como uma forma de secagem de algumas ervas medicinais pelos agricultores que, atualmente, não têm outra alternativa que seja barata e conveniente.

A SFDA disse que não favorece a secagem de ervas medicinais através de fumigação com enxofre, e insta a inventar novas alternativas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a quantidade máxima tolerável de dióxido de enxofre que um corpo humano deve ser menor a 0,7 mg por kg, o que significa que um adulto de 60 kg não deve tomar mais do que 42 mg de dióxido de enxofre por dia.

A exposição a longo prazo para grandes quantidades de dióxido de enxofre pode causar danos ao corpo humano, especialmente o sistema respiratório, de acordo com especialistas.

About Luis Miranda
The Real Agenda is an independent publication. It does not take money from Corporations, Foundations or Non-Governmental Organizations. It provides news reports in three languages: English, Spanish and Portuguese to reach a larger group of readers. Our news are not guided by any ideological, political or religious interest, which allows us to keep our integrity towards the readers.

Comments are closed.