Terremoto no Japão foi previsto há um mês

As previsões são baseadas em cálculos relacionados com a atividade solar, mais especificamente, as erupções de massa coronal no hemisfério norte solar.

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
15 de março de 2011

Há dois dias o astrofísico e meteorologista Piers Corbyn, quem faz previsões do tempo, clima, e realiza estudos sobre placas tectônicas com base na atividade solar apoiou a versão do Solar Watcher dizendo que a atividade solar não apenas é uma das causas da atividade tectônica, mas que a Super Lua Cheia (Lua vai passar muito próxima à Terra em 19 de março) também contribui com a atividade geológica e magnética visto nas últimas semanas.

“Christchurch, uma ilha ao sul da Nova Zelândia foi atingida por um terremoto em 21 de fevereiro e sofreu graves conseqüências”, cita Weatheraction.com. “Este evento confirma o aumento da atividade vulcânica e sísmica em todo o mundo nos últimos dois anos e coincide com os cálculos estatísticos de que teremos terremotos mais graves. Os terremotos e atividade vulcânica, tendem a ocorrer em torno do Mínimo do ciclo solar. ”

As descrições feitas por Corbyn antes das tempestades de neve mais recente, as maiores do hemisfério norte em muitos anos, foram também consequencia da atividade solar. “As grandes tempestades também estão associadas a eventos de prótons solares. Tivemos eventos de ejeção de prótons solares significativos em 28 de janeiro, pouco antes das tempestades de inverno do hemisfério norte que espancaram os EUA e os mega ciclones tropicais que atingiram Queensland”. Ambos Corbyn e Solar Watcher delineiam as suas observações, conclusões e previsões com base na atividade solar.

O terremoto de 9,1 graus -atualizado de 8.1- que atingiu o Japão levantou o continente em dois metros e meio e mudou o eixo do planeta em 10 polegadas ou cerca de 25 centímetros. De acordo com dados apresentados pelo Solar Watcher para os dias 17-20 de Fevereiro, lugares como o sudoeste da Califórnia, Índia e Nova Zelândia podem estar em risco de ser atingidos por um grande evento como o do Japão.

Eventos tectônicos, diz Solar Watcher, acontecem devido à intensa atividade solar, caracterizada por explosões de classe X, erupções que ocorrem em ambos os hemisférios norte e sul do sol. Segundo o vídeo, a atividade solar aumentou e muito desta atividade foi orientada mais diretamente para o planeta Terra (na parte norte do Sol, entre 24 e 26 graus de latitude norte), tornando seus efeitos mais significativos. “Uma vez que as manchas solares mudem sua orientação atual em direção à Terra, estaremos recebendo mais ventos solares”, disse o autor, quem advertiu que a região mais provável sobre o planeta Terra para experimentar um forte terremoto seria Japão. Isto foi exatamente o que aconteceu na última sexta.

Assista ao vídeo abaixo.

Em um vídeo mais recente, com as previsões para os dias 14-19 de março, Solar Watcher divulgou um outro aviso sobre a possibilidade de um outro terremoto ocorrer perto do Japão, possivelmente com magnitude de 7,5. O motivo? A simetria entre as áreas onde o sol está tendo sua atividade principal, que o autor diz é uma área de coroa transversal localizado em uma posição semelhante à do Japão. A mesma atenção é dada a um evento que pode acontecer perto da falha de San Andreas na Califórnia.

Ventos solares que atualmente sopram com velocidades de 598 quilômetros por segundo -aumentaram de 400 quilômetros por segundo- reduzirao sua velocidade em cerca de 200 quilômetros por segundo, e quando isso aconteça, será o momento quando a Terra provavelmente experimentara um outro terremoto. Esse evento também pode ocorrer na área de Baja California na falha de San Andreas, entre as latitudes 29-33 graus norte, ao longo da costa do Pacífico dos Estados Unidos. O autor cita o sul do Japão e do Irã e o leste da China como outros possíveis pontos de perigo. Um grande evento também pode desencadear a atividade no vulcão de La Palma, nas Ilhas Canárias. Este vulcão tem sido acompanhada de perto por causa das possíveis conseqüências que uma erupção pode ter para muitos países.

Ver a análise completa para 14 a 19 de março próximo. Inscreva-se a Solar Watcher (em ingles).

Segundo a NASA, após vários anos sem explosões da classe X, o sol experimentou duas poderosas explosões em um mês, em 15 de Fevereiro e outro em 9 de março. A atividade atual é parte do princípio do “ciclo regular de 11 anos do sol e confirma que o ciclo solar 24 está começando. NASA e Earthquake Watch esperam que atividade solar adicional ocorra progressivamente à medida que o Sol segue seu caminho para a chamada Máxima Solar, que cientistas como Piers Corbyn acham que chegara por volta de 2013.

About Luis Miranda
The Real Agenda is an independent publication. It does not take money from Corporations, Foundations or Non-Governmental Organizations. It provides news reports in three languages: English, Spanish and Portuguese to reach a larger group of readers. Our news are not guided by any ideological, political or religious interest, which allows us to keep our integrity towards the readers.

One Response to Terremoto no Japão foi previsto há um mês

  1. Incrível. Nunca tinha ouvido falar q o movimento das placas tectônicas na Terra está associado a erupções solares. O universo é mesmo um ovo: tudo está conectado a tudo matematicamente…

    Quanto mais a gente estuda, mais descobre o quanto tem a aprender…

    Parabéns pelo texto. Altamente esclarecedor!