Gaúchos sendo pulverizados como Baratas

Por Luis R. Miranda
The Real Agenda
Julho 31, 2010

Ha algumas semanas os cidadãos do Rio Grande do Sul, mais especificamente, São Leopoldo e cidades vizinhas foram despertados para a realidade das Trilhas Químicas. Em 03 de junho de 2010, centenas testemunharam a pulverização maciça de produtos químicos sobre o céu azul de suas cidades. As trilhas expandiram-se rapidamente e causaram a turvação dos céus. Pouca ou nenhuma atenção foi dada pela imprensa local e regional, e as notas e cometários escritos sobre o assunto foram pouco explicativas. Mais trilhas químicas foram vistas no céu quase diariamente desde 03 de junho.

Trilhas químicas são uma combinação de produtos químicos pulverizados por aviões. Estes produtos químicos são adicionados ao combustível dos aviões, ou armazenados em tanques a bordo dos aviões para ser lançado sobre as cidades e vilas. A meta estabelecida desta prática é criar teias de nuvens artificiais que podem-se expandir no céu para refletir a luz do sol. Os cientistas vêem as trilhas químicas como uma forma de retardar ou parar os efeitos do aquecimento global antropogênico. Em muitos países, as empresas privadas oferecem flotilhas de aviões especialmente concebidos para realizar a pulverização em massa em grandes áreas, mas também é sabido que os governos operam aviões, ou pedem para o exército executar a pulverização.

O problema é que, mesmo se o aquecimento global fosse real, bloqueando o sol não iria fazer nada para detê-lo, porque o dióxido de carbono que os globalistas e os burocratas culpam o CO2 pelo aquecimento, este não vem do sol, mas da biosfera. O aquecimento global antropogênico foi provado uma farsa, porque os cientistas mentiram e usaram dados falsos para apoiar suas conclusões. O auge do escândalo do falso aquecimento global culminou quando centenas de e-mails e milhares de documentos da Universidade de East Anglia foram publicados. Esses e-mails e documentos provaram que os cientistas da ONU e do IPCC haviam manipulado informações para esconder o fato que o planeta Terra tinha se esfriado na última década.

O escândalo conhecido como Climategate, acabou com o acordo de Copenhague no início de 2010 devido ao fato que os países em desenvolvimento aprenderam as mentiras sobre o que o Tratado de Copenhague queria implementar. Nenhum acordo foi alcançado na Dinamarca.

Em 30 de julho de 2010, uma enorme trilha quúmica foi vista novamente sobre São Leopoldo. Uma única trilha química tornou um céu azul e claro em um nebuloso em questão de minutos. A trilha química começou como uma pluma única e, em seguida, estendeu-se para os lados até que cobriu parcialmente o sol. Não muito tempo depois, o céu estava coberto por uma névoa e uma hora e meia mais tarde, o céu sobre a cidade ficou parcialmente nublado ao invés de azul e claro como estava pouco antes do meio-dia.

Alguns dos produtos químicos pulverizados em trilhas químicas são bário, alumínio e enxofre. Em outros países, a pulverização dos produtos químicos criou uma pandemia de doenças respiratórias na população que é pulverizada. Uma das conseqüências mais perigosas da pulverização é a doença Morgellons. É uma infecção que parece parasitária, que literalmente faz que a pele da pessoa infectada tenha a sensação que insetos caminham sobre eles. A doença já foi encontrada em milhares de pacientes na Flórida, Texas e Califórnia. “Eu estava na cama e senti como se um exército de formigas rastejava sobre a cama, e todo o meu corpo”, diz um sofredor da doença Morgellons. “Ela nunca vai embora”, diz outro. “Não morre, não desaparece.”

Entre alguns dos principais problemas das trilhas químicas estão: alterações neurológicas e comportamentais, comprometimento da circulação sanguínea, problemas cardíacos, doenças nos olhos e a visão, problemas reprodutivos, danos ao sistema imunológico, gastrintestinal, danos ao fígado e da função renal, deficiências de audição, distúrbios do metabolismo, lesões dermatológicas, asfixia (muitas vezes confundidas com alergias) e embolia pulmonar. “Sabemos também que determinados tipos de produtos químicos podem prejudicar a saúde humana e dos animais, especialmente o sistema imunológico,” diz a médica Ilya Sandra Perlingieri. “Os perigos nas mudanças hormonais são agora mais plenamente explicadas, mas não são bem conhecidas pelas pessoas que ouvem a mídia tradicional. A maioria destes produtos químicos altamente tóxicos são invisíveis e, portanto, estão facilmente fora do nosso radar coletivo “.

Com todos os efeitos negativos que as trilhas químicas têm sobre as populações, muitos cientistas fizeram pronunciamentos sobre os perigos que este tipo de geo-engenharia representa para o ambiente e as pessoas. Dan Schrag, da Universidade de Harvard, alertou que qualquer tentativa de mudar o ambiente, incluindo o próprio ecossistema, poderia ter conseqüências desastrosas, como secas e outros desastres naturais. Alan Robock, professor da Rutgers University, diz que as consequências poderão ir muito mais longe do que secas. Essas experiências, diz ele, “poderiam criar catástrofes”, danificando a camada de ozônio e, potencialmente, alterando a estratosfera, eliminando os padrões climáticos, tais como a estação das chuvas a partir da qual bilhões de pessoas dependem de suas colheitas e para alimentar suas famílias. “O problema é que este é exatamenete o objetivo que as trilhas químicas têm: mudar os padrões meteorológicos.

O cientista David Suzuki diz que a geo-engenharia é “uma loucura” e vai mais longe ao dizer: “Se nós aprendemos alguma coisa do passado, é que apesar de ser muito hábeis para inventar novas tecnologias, nosso conhecimento de como o mundo funciona e como as coisas estão interligadas é quase zero. “Então, da próxima vez, quando você sinta que está tendo um ataque de asma, ou qualquer tipo de problema respiratório, seja consciente que é provável que esses problemas, bem como outros relacionados ao coração, os sistemas imunológico e neurológico são causados pelos produtos químicos que são pulverizados desde aviões sobre a sua cidade.

About Luis Miranda
The Real Agenda is an independent publication. It does not take money from Corporations, Foundations or Non-Governmental Organizations. It provides news reports in three languages: English, Spanish and Portuguese to reach a larger group of readers. Our news are not guided by any ideological, political or religious interest, which allows us to keep our integrity towards the readers.

Comments are closed.